A história de Louis Chevrolet e seus carros


Um dos sobrenomes mais conhecidos do planeta é uma marca de um carro muito respeitável. Este nome é Chevrolet e veio de um suíço chamado Louis. Ele nasceu em Chaux-de-Fonds, mas pouco depois seus pais mudaram para a região da cadeia de montanhas de Jura de onde eram originários, na França bem perto da fronteira com a Alemanha e a Suíça.

Desde a adolescência já se interessava pela mecânica e já era muito veloz em duas rodas. Suas mãos e pés eram muito hábeis em uma bicicleta. Este jovem que nasceu em 1878 teve a sorte de ser abordado, aos dezoito anos, por um americano chamado William Kissam Vanderbilt radicado na França, amante de automóveis e da bela mecânica. Seu carro estava com problemas e Louis se ofereceu para consertar. Com sucesso William aconselhou Louis de tentar a vida no progressista Estados Unidos da América. Foi, fez uma breve estada no Canadá e depois rumou para Detroit que se originou do Forte Pontchartrain que foi fundada pelo francês Antoine de Lamothe-Cadillac que deu seu nome também á um automóvel de alto quilate nos Estados Unidos.  Louis logo começou nas competições pilotando monopostos da marca Fiat e depois ele mesmo aperfeiçoou carros da marca Buick. Abaixo o O Classic Six de 1911

Em 1909 conheceu o dono da marca Buick o astuto empresário William Durant. Dois anos depois ambos fundaram a Chevrolet Motor Company of Michigan. Neste ano, junto com o engenheiro francês Étienne Blanche lançavam o primeiro sucesso da marca: O Chevrolet Classic Six com motor de seis cilindros em linha e 4.950 cm³ de cilindrada. Este com carroceria tipo tórpedo tinha velocidade final de 105 km/h assaz considerável para a época.

Louis visava a qualidade e o senhor Durant a quantidade. Os atritos começaram e para piorar o concorrente Ford reagia muito bem. Abaixo o pequeno série H. 

Louis partiu em viagem para e Europa e na sua ausência Durant modificou muito a linha de produção, aumentado o número de veículos produzidos e diminuindo a qualidade. De volta ao continente americano a sociedade foi dissolvida, o nome Chevrolet foi cedido e este homem inclusive renunciou a fortuna. Voltou a se dedicar às competições, mas por pouco tempo. Devido à problemas de saúde e necessidade financeira voltou a trabalhar na Chevrolet. Faleceu em 1941 com 62 anos de idade e infelizmente não viu vários sucessos com seu nome. Seu nome sempre é pronunciado com sotaques diferentes nos quatro cantos do mundo. Difícil alguém não ter estado à bordo de um Chevrolet.

Um pouco dos carros Chevrolet

Impecável Chevrolet picape 1923

O belo ancião. Um pequeno caminhão Chevrolet 1926. Pertence à série V da família Superior, o motor com quatro cilindros em linha, tinha 2,8 litros de deslocamento volumétrico e 26 cavalos de potência à 2.000 rpm. Era um "Express Truck"! Um charme e muito rara!

Chevrolet Master 1938. Leia mais.

Chevrolet Master 1939. Poucos exemplares neste ano foram produzido

O modelo quatro portas era bem maior, ano 1941

Chevrolet FleetLine Aerosedan 1948

Os Chevrolet começavam a mudar no final da década de 40. Este modelo Deluxe de 1949 foi fabricado entre 1949 e 1952 com motor seis cilindros 216 (3,5 litros de cilindrada) e 90 cavalos.

Chevrolet Bel Air 1956. Conheça este sucesso

Um enorme sucesso da linha Chevrolet americana foi o Impala. Abaixo um modelo Impala 1959. Havia também a versão com colunas sedã e o modelo duas portas, a conversível duas ports e a Station com quatro portas. a picape El camino e uma rara versão Panel Delivery. Vários motores seis cilindros em linha e também uma grande gama V8.

Chevrolet Impala 1961

Chevrolet Impala 1962.

Chevrolet Impala 1963

Chevrolet Impala 1964.Havia também a carroceria quatro portas, cupê, Station Wagon e a picape El Camino em 1959 e 1960. A concorrente da picape Ranchero da Ford. Motores com seis cilindros em linha e vários V8. O modelo SS é facilmente reconhecido por suas bandeiras quadriculadas tanto no capô quanto na lateral. Um dos motores era o V8 283 (4.637 cm³) com 185 cavalos ou opcional com 290 cavalos. Outro muito apreciado era o V8 348 (5,7 litros) e 315 cavalos.

Belo Chevrolet Caprice 1973 fabricado no Canadá. Tem classe!

Furgões e Peruas

Linha Chevrolet Bel Air. Abaixo um modelo Furgão

E um belo 1954

A Station Wagon quatro portas era chamada de Two-Ten Townsman

E o modelo 1957

E uma enorme ambulância. Conheça este sucesso da General Motors americana

Chevrolet Impala 1965 Station Wagon

E o pequeno Chevrolet  Vega

Conversíveis e cupês

Chevrolet modelo 1931 impecável

Esportivos

Chevrolet Corvette 1954 com motor de seis cilindros em linha. O primeiro carro de série americano fabricado com plástico reforçado com fibra de vidro.

Outro belo exemplar da mesma linhagem. 

Chevrolet Corvette 1958.

Chevrolet Sting Ray 1963 segunda geração.

Chevrolet Stingray terceira geração ou C3

Chevrolet Corvette Stingray da terceira geração, uma das mais belas e marcantes

Picapes

Chevrolet El Camino ano 1968 com motor V8 396 (6.489 cm³)

Um Chevrolet El Camino 1969. Usava a mesma plataforma/chassi do Chevelle que também tinha carroceria cupê, fastback, sedã quatro portas e Station Wagon. Da segunda geração de 1968 a 1972. Sua versão Chevrolet Chevelle Malibu da usava desde um pacato seis cilindros em linha até um V8 com bloco grande de 7,4 litros. Com pacote Regular Production Option (RPO). Na versão Standard podia ter 360 cavalos. Na mais potente LS6 generosos 450! Cobria ¼ de milha em 13,9 segundos e atingia 102 milhas por horas! Cerca de 164 km/h em 400 metros!

Chevrolet El Camino 1976 baseada na carroceria do Chevelle. Era a quarta geração fabricada entre 1973 e 1977.

Nas décadas de 70 e 80, lá na América e no Brasil também se tornaram veículos de lazer. Esta é derivado El Camino é derivada do Chevrolet Malibu da quinta geração (1978–1987)

Outro modelo El Camino. Era a concorrente da Ford Ranchero.

Muscle Cars

O Chevy Nova também teve motores bravos. Em 1966 havia a versão Nova SS 327. Seu motor V8 com tinha 327 polegadas cúbicas e 360 cavalos a 6.000 rpm. Fazia de 0 a 100 km/h em 7,4 segundos e o quarto de milha coberto em 15,1 segundos atingindo 148,8 km/h

E Também na versão II. Em 1968 recebia o motor 427 (6.997 cm³).  Na primeira versão tinha 410 cavalos e na superior 450! Fazia o quarto de milha em 13 segundos chegando a 160 km/h. Em 1969 a verão básica era a 396 e havia também uma versão Yenko SYC Nova e outra COPO (Corporate Office Production Order)                               

Chevrolet Camaro

Os carros F da GM foram lançados em 1966 para enfrentar o enorme sucesso alcançado pelo Mustang. Os projetistas da empresa não queriam um automóvel quadrado como o concorrente. John De Lorean, chefe da divisão Pontiac ansiava por um roadster mas recebeu a missão de um  novo projeto. Seria um carro "semi-fast" back, com capô longo, linhas curvas na traseira curta e frente longa, levemente inclinada. Abaixo um Chevrolet Camaro SS 350 ano 1967. No primeiro ano foram vendidos 220. 906 unidades. O preferido foi a versão mais apimentada Z28

Assim, o Chevrolet Camaro foi lançado em 1966 nas versões cupê e conversível montado sobre o chassi do Chevy II com a motorização começando com um tímido motor 3,8 litros de 6 cilindros em linha e transmissão manual de 3 velocidades. A motorização mais potente era um V8 de 6.5 litros e quatro marchas. As cores eram quase sempre metálicas e pouco discretas, bem ao estilo americano. As versões esportivas contavam com faixas pretas no capô e nas laterais. Na versão rali os faróis eram encobertos por uma grade de plástico dando continuidade a de metal e quando estes eram acionados, elas corriam para dentro. As versões topo de linha eram equipadas com teto de vinil.

Chevrolet Camaro SS 350 (5.735 cm³), V8 e 295 cavalos. Havia também a versão RS e um concessionário Nickey Chevrolet fez uma versão com motor 427 polegadas cúbicas (6.997 cm³) e 435 cavalos chamada de motores L89. Usava o Big Block do Corvette. Descascava o asfalto.

Chevrolet Camaro 350 Rally Sport ano 1968

Chevrolet Camaro RS 1967 versão conversível

Campos_do_Jordao_2014_Maio_078

Em 1968 o Camaro ganhou a versão Z28 mais potente, um motor V8 de 4,9 litros, suspensão esportiva, caixa de 4 marchas e freios dianteiros a disco com servo. Roger Penske e Mark Donahue receberam a tarefa de transformar o Camaro num carro de corridas competitivo da classe produção dos EUA e Canadá, a Sport Cars Club of America (SCCA) da série de corridas Trans Am  com sedãs. Adequaram a suspensão pois apesar de ter a fama de um dos carros com melhor dirigibilidade dos EUA, ele não era lá muito bom de curvas.O pessoal dos Dragsters não reclamava ... E também chegava o V8 de “bloco grande” 396 de 6,5 litros (325 ou 375 cavalos). Os freios a disco dianteiros eram de série

Este mostra suas credenciais

Este é um Chevrolet Camaro 1969 Yenko. Donald Frank Yenko era um ex-piloto norte americano e dono de uma concessionária Chevrolet. E fez seus modelo mais apimentados. As receitas fizeram sucesso. Alguns Camaros da Corporate Office Production Order (COPO) recebiam da Yenco, discos de freios mais eficientes, spoilers, tomadas de ar do capô, radiadores mais adequados à nova potência e a cambio automático Hydramatic 400. Estes raros modelos recebiam o rótulo sYc (Yenko Super Car), Neste ano também a versão 396 não era a mais potente. Chegava o motor V8 com 427 pol³ (6.997 cm³), com bloco motor em alumínio ou ferro fundido e potência de 425 cavalos. Tratava-se de um opcional COPO (Central Office Production Order ou Pedido de Produção do Escritório Central). Cerca de 20.000 Z28 foram vendidos

Chevrolet Camaro da segunda geração a partir de 1970. A versão Z28 usava o motor do Corvette e era muito musculosa! Com 350 polegadas cúbicas, o motor RPO,  tinha 360 cavalos e quatro carburadores duplos.Foram vendidos 8.733 exemplares nesta versão. Estava homologado para a SCAA (Sports Car Club of America) e para o campeonato Trans-Am. Nestes campeonatos enfrentava o Ford Mustang, o Pontiac Firebird, o Dodge Challenger, o Plymouth Barracuda e o AMC Javelin SST

Sua carroceria era maior e os motores disponíveis eram: 4,1 de seis cilindros (155 cavalos) e V8 307 (5,0 litros, 200 cavalos) e 350 (255 ou 300 cavalos). O modelo conversível não estava mais disponível. Cerca de 124.000 modelos foram vendidos na estreia deste e outra vez o Z28 era o preferido. Foi eleito por uma prestigiada revista americana como o melhor carro para se dirigir.

Chevrolet Camaro 1974. Este modelo Z28 como na geração anterior trazia um aerofólio nada discreto. Novos para-choques reforçados estavam presente para atender as normas de resistência a impactos.Para os carros europeus também eram exigidos para entrar em território americano e alguns ficavam bizarros! O Z/28 passava a ter 245 cavalos para o motor 350. Menos potente, crise do petróleo...O motor 307 não estava mais no catálogo.

Chevrolet Camaro LT da segunda geração. Esta nasceu em 1970 e em 1974 já estava com esta frente. Os motores disponíveis estavam a partir de um seis cilindros em linha com 3,8 litros até um V8 com 7,4 litros ( 454 polegadas cúbicas)

Outro belo LT

Chevrolet Camaro Z28 Air Induction. Geração 1978 a 1981. Os para-choques eram integrados, faziam uma só peça com a parte frontal que também recebia nova grade. O Z28 recebia novas faixas e o LT passava a ser chamado de Berlinetta. O Z28 Sport Coupe podia receber o teto T-Top ou "Removable Roof Panels", uma "semi-targa" com seções acima dos passageiros removível. E o motor Z28 estava com apenas 170 cavalos na Califórnia e 175 em outros estados. E em 1978 passava o Ford Mustang em vendas.: 247.000 contra 179.000 da Ford. Em 1980 estreava o motor V8 267 (4.375 cm³) com apenas 120 cavalos. Os motores com seis cilindros em linha eram substituídos por modernos motores V6. O motor básico era um V6 de 229 (3.752 cm³) com 115 cavalos de potência. Na Califórnia era de 231 polegadas com 110 cavalos de potência. O Z28 começou a agradar mais aos compradores. Tinham a disposição um V8 350 com 190 cavalos de potência.

O Chevrolet Camaro IROC Z-28. A sigla IROC refere-se ao International Race of Champions que foi um campeonato americano entre 1973 e 2006 disputado por 12 pilotos campeões de destaque nas corridas dos Estados Unidos como a Indy e a Nascar

Chevrolet Camaro Z-28 motor V8 305 (4.998 cm³), terceira geração (1982–1992)

Chevrolet Camaro 1993/1994, quarta geração. Neste ano forma produzidos 39.103 unidades. Era a quarta geração que tinha uma belo desenho baseado num carro conceito. Tinha carroceria cupê, conversível e o teto T-Top ou "Removable Roof Panels" Os motores eram o V6 207 (3.392 cm³ com 160 cavalos a 4.600 rpm. Tinha caixa manual com cinco ou seis velocidades e automático com com quatro que passou a ter controle eletrônico em 1994. O motor mais bravo vinha do Corvette com 350 polegadas cúbicas (5.735 cm³) e 275 cavalos. Podia calçar pneus P215/60 R16 ou P245/50 ZR. Já contava com freios ABS. Sua produção foi interrompida em 2002. Neste ano também foi oferecida uma versão do 35º aniversário. Desde seu lançamento até 1993 foi quatro vezes o carro madrinha (Pace Car). Voltou a ser em 2009, 2010, 2011, 2014 e 2016

Renascimento do Chevrolet Camaro se deu em 2009 e já houve alterações, em sua carroceria em 2016, notável na frente. Este é um modelo SS (Super Sport)

Outro SS com diferenças. A produção foi interrompida em 2002 e retomada em 2010 com está carroceria até 2014. Já foi reestilizada em 2015.

Impecável Chevrolet Chevelle SS 396 (6.489 cm³) com 375 cavalos e caixa automática Turbojet.                                    

Chevrolet Chevelle 1970. Existia com a carroceria conversível como esta, cupê, sedã quatro portas, Station Wagon e a picape El Camino.

Campos_do_Jordao_2014_Maio_073

Este "compacto" Chevrolet Impala SS 1959 conversível está em estado imaculado! Havia também a carroceria quatro portas, cupê, Station Wagon e a picape El Camino concorrente da picape Ranchero da Ford. Motores com seis cilindros em linha e vários V8. Este é um modelo SS facilmente reconhecido por suas bandeiras quadriculadas tanto no capô quanto na lateral. Um dos motores era o V8 283 (4.637 cm³) com 185 ou opcional com 290 cavalos. Outro muito apreciado era o V8 348 (5,7 litros) e 315 cavalos. Os carros grandes da linha Chevrolet da General Motors em 1959 eram o Impala, Byscaine e Bel Air

Uma pena não ter vivido mais e poder ter visto seus belos carros. Fica seu nome e o legado.

Texto, fotos e montagem Francis Castaings. Fotos de divulgação                              

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Volte a página Anterior

Volte a página principal do site.