O Furão Militar

A história do Jeep americano é longa, começou em meados da década de 30 e não faltaram problemas, principalmente quanto à fabricação. A verdadeira dona da ideia e do projeto era a Austin Bantam que depois passou a se chamar American Bantam. E a gloria ficou com a Ford e a Willys. Dou outro lado do Oceano Atlântico, na Alemanha, os militares adiaram a produção do Kdf-Wagen (leia-se Fusca) para se dedicar a produção dos utilitários Kübelwagen (abaixo) e do anfíbio Schwimmwagen. Como curiosidade, um dos protótipos do Kübelwagen estava disfarçado com a carroceira do Kdf-Wagen

Passado o conflito, já na década de 60, a Itália tinha seu utilitário Fiat Campagnolo e Alfa Romeo Matta, a França o Citroën Méhari derivado do Citroën 2CV, a Inglaterra o Mini Moke derivado do Austin Morris Mini, o Apal em Portugal e na Alemanha o antiquado Munga que veio para o Brasil e chamou-se aqui DKW Candango. Todos tinham sua versão civil e militar. E a Volkswagen não queria ficar fora dessa disputa ao mesmo tempo bélica e prazerosa. Ia criar um veiculo para a guerra e para o lazer. Assim como o Jeep era corruptela de GP, General Purpose, o alemão era Mehrzweckwagen. Também um veículo de múltiplo propósito. O Volkswagen Typ 181 (abaixo)  foi apresentado em agosto de 1969 na Europa.

E dez anos depois foi descontinuado. Em 1978 foi apresentado o Volkswagen Iltis (Furão em alemão, o mamífero) , que vencera a concorrência contra o Mercedes-Benz Classe G apresentado em 1979, no Salão de Genebra, na Suíça. As forças armadas alemãs preferiram o Iltis (Volkswagen Tipo 183) . Era um descendente do DKW Munga, só que bem mais moderno e também tinha versões civis. Mais leve e acessível com apresentou em testes ótimo desempenho 4 x 4 na lama e na neve. Surpreendeu ! Mesmo no modo 4 x 2 não fazia feio.















O Iltis foi elaborado em Ingolstadt cidade sede da Audi na Alemanha. O utilitário media 3,85 metros de comprimento, 1,52 de largura, 1,82 de altura com a capota e 2,01 de entre-eixos. Pesava 1.550 quilos e tinha capacidade de carga de 500 quilos. Sua suspensão era independente nas quatro rodas com triângulos inferiores e feixes de molas transversais e amortecedores telescópicos. Usava pneus 6,50 R 16 M com rodas de aço estampado

Sua carroceria era em estrutura monobloco em aço podia acomodar quatro passageiro. Não tinha portas de metal. A proteção lateral vinha junto com a capota de lona. Não havia teto fixo nem como opção. Para todos tinha um arco de proteção logo após os bancos dianteiros.

Seu motor era o mesmo do Passat com arrefecimento a água, longitudinal, inclinado a 20 graus para a direita, com 1.716 cm³ e 75 cavalos (DIM) a 5.500 rpm. Seu torque era 13,8 mkg.f a 2.800 rpm, sua taxa de compressão de 8,2:1, cabeçote em alumínio, um comando de válvulas no cabeçote, virabrequim com cinco mancais e era alimentado por um carburador de corpo simples. Sua velocidade máxima era de 130 km/h em fazia de 0 a 100 km/h em 21 segundos

Um painel sem luxo, como todo interior, mas aceitável

Sua caixa tinha cinco marchas com a primeira muito curta (4 km/h) e era usada apenas em terrenos fora de estrada. Sua tração era traseira com acoplamento na dianteira e tinha bloqueio tanto no diferencial dianteiro quanto no traseiro. Era acionado por uma alavanca ao lado da caixa de marchas convencional. Era capaz de enfrentar subidas com até 50% de inclinação e descidas sem problemas com até 60 %. Seus freios eram a tambor com acionamento hidráulico nas quatro rodas

Foi fabricado na Alemanha entre 1978 e 1982 com um total de 9.547 unidades sendo 747 civis. Mas continuou sua carreira no Canadá sendo produzido pela empresa Bombardier. Tinha a mesma configuração a exceção dos logotipos. Entre 1984 e 1985 exportou 2.673 exemplares para o exército belga e também para o sultanato de Omã no oriente médio.

Voltou a ser fabricado na Alemanha a pedido do exército alemão (1.254 exemplares) entre 1985 e 1988 com um motor 1,6 litros turbo diesel com 69 cavalos. Foram produzidos um total de 16.800 exemplares deste utilitário sem luxo, mas com muita desenvoltura no ambiente 4 x 4. Entrou para a história do grupo Volkswagen. Uma pena não existirem opções de modelos 4 x 4 acessíveis neste século como no século passado.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nas Pistas

Foi campeão do Paris-Dakar em 1980 faturando o primeiro, segundo e quarto lugares. E a concorrência era forte!

Texto fotos e montagem Francis Castaings. Demais fotos de divulgação

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Volte a página Anterior

Volte a página principal do site.