Bayerische Motoren Werke AG - A história de uma série vencedora

BMW série 3 - 45 anos de Sucesso

Bayerische Motoren Werke AG (abreviatura de BMW AG, Fábrica de Motores da Baviera) é uma empresa alemã, fabricante de automóveis e motocicletas, sediada em Munique. Nasceu em 1917, produziu motores de avião, seu símbolo se baseia nesta atividade (hélice) e conserva-se até hoje. Mas foi nas motocicletas e carros que se impôs num dos mercados mais competitivos do mundo.

Ente 1936 e 1940 produziu o modelo Roadster 328 que fez enorme sucesso. Mas seu primeiro carro foi o Dixi (abaixo).

Na década de 50 havia o superesportivo 507 que só não vingou por ser muito caro.

Hoje ela concorre com a Mercedes-Benz, Volkswagen e Audi dentro de seu território e é proprietária das marcas Rolls-Royce e Mini que antes eram inglesas.

Em 1959 lançou o pequeno 700 ( acima e abaixo) que foi fabricado até 1965 e cerca de 188.000 modelos foram produzidos.

Mas precisavam de um novo modelo. E sua arrancada para o sucesso começou em 1961 com este modelo sedã quatro portas chamado de Neue Klasse (nova classe).

Era um sedã de quatro portas com linhas bem comportadas com motor dianteiro com quatro cilindros em linha e cilindradas de 1.600, 1.800, 2.000 cm³ e a cavalaria variando entre 115 cavalos e 135 sendo que este tinha um carburador de corpo duplo da marcaSolex e na versão CS chegava à 185 km/h. Nada mal para 1967! Uma de suas metas era ganhar vendas do Alfa Romeo Giulia e superá-lo tanto nas pistas quanto nas estradas.

Em 1966 começava a série "02" que iria fazer tremer o mercado europeu e o americano também.

Na década de 70 havia um modelo hatch chamado de Touring muito atraente.

E este tinha a versão 2002 TI

Um modelo raro e colecionável hoje

Também um cupê e dois modelos com produção quase artesanal fabricados pela competente empresa Baur. Era um conversível e outro "Targa" que recebeu arcos de proteção para entrar em terras americana.

Se o modelo 2002 TI e TII já era um sucesso nos semáforos, em 1973 era lançado o modelo 2002 Turbo com injeção indireta, 1.990 cm³ e 170 cavalos e turbo KKK (Kühnle, Kopp & Kausch).

Seu peso era de 1.080 quilos. Vinha na cor branca com listras azuis e vermelhas e no spoiler dianteiro a palavra Turbo estava escrita ao contrário, mas bem visível pelo retrovisor do carro que estava na frente. Fazia de 0 a 100 km/h em 7 segundos e mexia com o coração dos donos de Porsche 911. Infelizmente foram fabricadas só 1.670 unidades e poucas com a palavra Turbo, pois autoridades germânicas trataram como provocação! Abaixo uma versão Alpina muito interessante e bem preparada!

Depois,  em 1975 veio a geração E21, nascia a série 3, apenas na versão cupê e foi produzida até 1983 na versão duas portas e conversível. Também fizeram sucesso.  Um E21 mais simples. Os modelos 3.16 e 3.18 foram lançados em julho de 1975. Seu motor era um quatro cilindros, com 1.573 cm³ e 90 cavalos a 6.000 rpm na versão 316. Tinha caixa de marchas com quatro velocidades e opcional com cinco. Chegava a 165 km/h. A versão 318 tinha 1.766 cm³ e 98 cavalos a 5.800 rpm. Alcançava 170 km/h. Nestas a identificação eram os faróis simples, um de cada lado.

Outro mais bem equipado. Esta série foi de 1975 à 1983. Os modelos com seis cilindros em linha chegavam poucos meses depois e a identificação eram os quatro faróis dianteiros. O 3.20 tinha motor com 1.990 cm³ e 122 cavalos a 6.000 rpm. Tinha injeção mecânica Bosch k-Jetronic.Caixa de marchas com quatro velocidade ou opcional com cinco ou automática. Calçava pneus 185/70 HR 13 e seu peso era de 1.120 quilos. Chegava a  180 km/h. O modelo 3.23 também com injeção mecânica tinha 2.315 cm³, taxa de compressão de 9,5:1 e potência de 143 cavalos a 5.800 rpm. Já tinha como opcional direção hidráulica. Seu motor produzia 143 cavalos a 5.800 rpm. Sua velocidade final era de 190 km/h

A geração E30 já era mais rica em motores e carrocerias e foi fabricada entre 1982 e 1994.

A versão 316, 316i, 318i carregavam um quatro cilindros com 1.600 e 1.800 cm³.

Havia também haviam as versões 320, 323 e a 325 com seis cilindros em linha e a mais calma chegava fácil aos 190 km/h. Carrocerias cupê, cupê conversível, quatro portas e perua Touring. Havia também a versão diesel e a que era dotada de turbo chegava aos 185 km/h e fazia de 0 a 100 km/h em 11 segundos! Em 1991 dava para deixar para trás muitos carros movidos a gasolina! 

Em agosto de 1990 chegava às ruas a versão E36. Foi fabricada na Alemanha, no Egito, no México, nos Estados Unidos e na África do Sul que foi um dos primeiros países a fabricar BMW fora da região da Bavária.

As carrocerias Hatch Compact, cupê, conversível, sedã quatro portas e perua Touring fizeram enorme sucesso em todos os continentes e tem muitos fãs até hoje !

Linhas simples e ao mesmo tempo avançadas

E a versão perua Touring não é nada pacata.

As versões com motores de quatro cilindros em linha são a 316, 318 e 318I com potências variando entre 100 e 115 cavalos e velocidade final entre 190 e 195 km/h. Muito bom para um quatro cilindros aspirado. Os motores com seis cilindros em linha são o 320(1.991 cm³) e 150 cavalos, 320 TD (Turbo Diesel), 325(2.494 cm³), 192 cavalos e 233 km/h. A 328 (2.793 cm³), 193 cavalos e velocidade final de 240 km/h! Faz de 0 a 100 km/h em 7,3 segundos.A versão M3 (Motorsport) chega aos 235 cavalos , 0 a 100 km/h em 6,2 segundos e velocidade final de 250,00 km/h. A BMW Motorsport é uma divisão da empresas para preparações especiais e a Alpina Burkard Bovensiepen GmbH, , desde 1962, é uma empresa autorizada a deixar os carros BMW ainda mais apimentados. Se notar a presença do  logotipo, de um ou de outro, melhor dar passagem!

A caixa mecânica pode ter cinco ou seis marchas e a automática com quatro ou cinco marchas. No Brasil na década de 90 superou em vendas o Mercedes-Benz Classe C e o Audi A4. Foi substituída em 2000 pela E46.

Os carros da série E36

Texto, fotos e montagem Francis Castaings                               

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

Nas pistas

Os BMW participam de corridas de veículos históricos de competição (VHC)

Em 1977, na famosa corrida francesa 24 Horas de Le Mans, os pilotos francêses Hervé Poulain e Marcel Mignot, profissionais em provas de longa duração, Endurance (resistência) , correram com um BMW 320i muito bem preparado, com spoiler e aerofólio um pouco exagerados que lembravam o 3.0 CSL que foi apelidado como "Batmóvel" pelo seus apetrechos aerodinâmicos . Chegaram em segundo lugar na categoria e nono na classificação geral. O artista americano Roy Lichtenstein decorou este carro para que o mesmo fizesse parte da Art Colection, a coleção de carros "artísticos" da BMW. São lindos e de muito bom gosto!

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Volte a página anterior

Volte a página principal do site.