Daniel Serra é campeão da Stock Car em pódio dominado pela Eurofarma

Em sua 11ª temporada na categoria, piloto chega em 3º e se torna o 18º a conquistar o título da categoria. Ricardo Maurício fica com a vitória em Interlagos, com Max Wilson em segundo

A Stock Car tem mais um novo campeão. Daniel Serra cruzou a linha de chegada na terceira posição e se tornou o 18º piloto a conquistar o título da principal categoria do automobilismo brasileiro. A vitória da última etapa da temporada 2017, neste domingo (10/12), ficou com Ricardo Mauricio, seguido por Max Wilson, completando o pódio e o final de semana perfeito da equipe Eurofarma na capital paulista. Thiago Camilo, que brigava pelo campeonato com Daniel Serra, cruzou a linha de chegada na 14ª colocação e ficou com o vice-campeonato

O ano de 2017 pode ser considerado perfeito para Daniel Serra. O piloto da Eurofarma RC venceu uma das divisões das 24 Horas de Le Mans, venceu quatro corridas e conquistou quatro pole positions para conquistar o seu primeiro título na Stock Car, entrando para o seleto grupo de campeões que tem como um dos integrantes seu pai, o tricampeão da categoria Chico Serra. “Sempre falei que queria ganhar o meu primeiro e nunca pensei no segundo. Agora já quero brigar pelo bicampeonato. Sempre pensamos que seria demais terminar com os três pilotos da equipe no pódio. Foi um final de semana perfeito da equipe, que mereceu esse título. Cada pessoa que está lá dentro, que trabalha e viaja para todas as etapas, está todo mundo de parabéns. O meu trabalho não é mais importante que o deles, estamos todos no mesmo nível. Isso foi o resultado de hoje, um trabalho de equipe sensacional. É o título mais importante da minha carreira e isso só acontece quando nos cercamos das pessoas certas”.

O maestro do ano perfeito da equipe se chama Rosnei Campos, o Meinha. O chefe do time parabenizou o trabalho de todos os seus pilotos por mais um título. “Foi uma temporada incrível, com bastante trabalho. Especialmente o Daniel Serra teve uma regularidade maior e mereceu de fato esse campeonato. Ele já vinha em outras equipes com um bom desempenho, mas é muito bom ser campeão com ele logo no primeiro ano de time. Foi um ano incrível”. A equipe Eurofarma RC também se consagrou campeã no campeonato por equipes.

A vitória da última etapa ficou com Ricardo Maurício, que hoje se despede da equipe de Meinha. “Deixo a equipe com um balanço positivo, foram 145 corridas e com recordes de pódios (44). Conquistei um título em 2013 e uma Corrida do Milhão. A equipe novamente desempenhou um ótimo trabalho. Só tenho que agradecer à parceria com Max Wilson e o Daniel Serra. Pilotos têm anos brilhantes e esse foi o do Daniel”. Maurício disputará a próxima temporada pela Full Time, ao lado de Rubens Barrichello e Nelsinho Piquet.

Segundo colocado em Interlagos, Max Wilson será o novo companheiro de equipe do campeão Daniel Serra. “Essa temporada foi de altos e baixos, mas mantemos sempre a competitividade na temporada. Terminar o campeonato na terceira posição e com pódio é muito bom. Preciso agradecer a toda equipe, é uma grande família. Queria parabenizar o Daniel Serra pelo seu primeiro título. Muito bom terminar o ano assim”.

A temporada 2018 da Stock Car começará no dia 10 de março, em Interlagos, com a Corrida de Duplas. Felipe Massa é um dos nomes confirmados na etapa de estreia, formando o dueto com o pentacampeão Cacá Bueno.

Confira como ficou  resultado final da última etapa da temporada 2017 da Stock Car:

  1. 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) – 24 voltas em 42min17s564
  2. 65 Max Wilson (RCM Motorsport) - a 1s928
  3. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) - a 5s985
  4. 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) - a 7s255
  5. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) - a 9s113
  6. 87 Diego Nunes (Hero Motorsport) - a 18s937
  7. 544 Augusto Farfus (Hero Motorsport) - a 24s095
  8. 40 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - a 24s682
  9. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) - a 25s075
  10. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) - a 25s533

Resultado sujeito a verificações técnicas e desportivas

Classificação do campeonato:

  1. Daniel Serra - 371 pontos
  2. Thiago Camilo - 324
  3. Max Wilson - 292
  4. Átila Abreu - 256
  5. Rubens Barrichello - 251
  6. Felipe Fraga - 250
  7. Marcos Gomes - 242
  8. Ricardo Maurício - 241
  9. Cacá Bueno - 225
  10. Gabriel Casagrande - 184

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.

Eurofarma RC faz a festa em Tarumã e vence as duas corridas

Daniel Serra e Ricardo Maurício foram os protagonistas do domingo. Serra segue na liderança do campeonato

A equipe Eurofarma RC foi o grande destaque da décima etapa da Stock Car, disputada neste domingo (22) no Autódromo de Tarumã, ao vencer as duas corridas da rodada dupla, primeiro com Daniel Serra e depois com Ricardo Maurício. Os resultados do final de semana em Viamão (RS) mantém Daniel Serra na liderança do campeonato, com 289 pontos. A diferença entre Daniel o vice líder Thiago Camilo, que estava em cinco pontos, subiu para dez pontos.

Na primeira prova, Ricardo Zonta cruzou a linha de chegada em primeiro lugar, mas foi punido com o acréscimo de 20 segundos por irregularidades com o reabastecimento. Com isso Daniel foi o vencedor, seguido pelo position Galid Osman e por Max Wilson. Na segunda prova Marcio Campos liderou boa parte da disputa. Foi superado por Ricardo Maurício, que contou com boa estratégia para vencer. Felipe Fraga e Átila Abreu completaram o pódio, com Campos em quarto.

A próxima etapa da principal categoria do automobilismo nacional será disputada em Goiânia, dia 19 de novembro.

Primeira Corrida

Ricardo Zonta cruzou a linha de chegada em primeiro lugar, mas a vitória da primeira corrida da décima etapa da Stock Car ficou com Daniel Serra após o piloto da Shell Racing ser penalizado em 20 segundos no tempo de prova por uma irregularidade na parada obrigatória para reabastecimento e terminar a prova na 13ª posição. O pole Galid Osman e Max Wilson completaram o pódio.

Os dois pilotos brigavam pela vitória nas últimas voltas, quando Daniel Serra recebeu da equipe o aviso da penalização a Zonta. Com a vitória, o piloto da Eurofarma RC ampliou a vantagem na liderança para 10 pontos sobre Thiago Camilo. “Foi muito bom para o campeonato. Quando recebi o aviso da punição ao Zonta eu desisti de brigar pela vitória. Ele tinha um ritmo muito bom e seria uma disputa muito dura. Foi uma oportunidade que apareceu, aproveitamos e estamos saindo daqui com uma boa vantagem no campeonato”.

Galid Osman largou na pole e manteve o ritmo e a primeira colocação da corrida até perder as posições para Zonta e Serra. Na terceira colocação ainda podia ajudar seu companheiro de equipe na Ipiranga Mattheis, Thiago Camilo, que foi ultrapassado por Max Wilson no fim. “Se o Thiago estivesse logo atrás de mim eu deixaria ele passar, era o nosso combinado. Estava com um bom ritmo de corrida e o Max Wilson estava entre a gente, impossibilitando que a gente fizesse esse jogo de equipe. Acabei perdendo alguns segundos antes da parada para reabastecimento que me tiraram a chance de brigar pela vitória, mas estou feliz pelo resultado”.

Max Wilson, da RCM Competições, comemorou a volta ao pódio mesmo com o carro não apresentando o desempenho ideal.“Estou feliz pelo resultado, é importante para a nossa equipe. É bom estar de volta ao pódio, mas meu desempenho na corrida não estava tão bom. Esses pontos serão importantes para sequência do campeonato”

Confira o resultado final da primeira corrida:

  1. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – 34 voltas em 41min14s188
  2. 28 Galid Osman (Ipiranga Racing) - a 3s994
  3. 65 Max Wilson (RCM Motorsport) - a 4s320
  4. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - a 7s918
  5. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) - a 8s444
  6. 70 Diego Nunes (Hero Motorsport) - a 9s354
  7. 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) - a 9s461
  8. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) - a 12s363
  9. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) - a 13s051
  10. 5 Denis Navarro (Cimed Racing Team) - a 15s053

Segunda Corrida

Depois de largar na 16ª posição na segunda corrida, Ricardo Mauricio aproveitou os pneus preservados e os botões de ultrapassagem economizados para cruzar a linha de chegada em primeiro lugar, completando a dobradinha da equipe Eurofarma RC. Átila Abreu e Felipe Fraga completaram o pódio.

O grande diferencial da segunda vitória de Ricardo Maurício na temporada foi a estratégia da primeira corrida, quando trocou os quatro pneus e encheu o tanque. “Tivemos uma boa performance na primeira corrida e decidimos trocar os quatro pneus. Com a entrada do carro de segurança ficamos tranquilos quanto ao consumo da gasolina. A estratégia era essa, teve um pouco de confusão na largada mas consegui manter a calma. Nosso ritmo de corrida era forte e é sempre bom voltar a ganhar mesmo enfrentando algumas dificuldades”, destaca o piloto da Eurofarma RC.

Embalado após a vitória na Argentina, Felipe Fraga não teve um bom desempenho no final de semana em Viamão, mas mesmo assim comemorou bastante a segunda posição que o manteve em terceiro na classificação. “Com certeza faltou pneu. A gente precisa estudar e analisar se eu não economizei o suficiente ou se o acerto do carro não proporcionou a isso. Dei o meu máximo, não é o meu forte economizar pneus. Foi um teste para mim, um aprendizado, mas agora é analisar os dados para saber onde eu posso melhorar nisso. Largar de 27º e chegar em segundo foi bom para me manter no topo”.

Outro que comemorou o resultado na segunda corrida foi Átila Abreu, após ter problemas com o consumo de pneus na primeira prova. “Foi um final de semana um pouco atípico, me compliquei um pouco na primeira corrida, esperara ir melhor, mas o carro consumiu muito pneu. No fim da segunda corrida teve uma briga interessante com o Marcio Campos pela posição. Conseguimos amenizar o prejuízo, ainda temos chances de brigar pelo título e vamos lutar por essas oportunidades”, diz o piloto da Shell Racing, quarto colocado na classificação.

Confira o resultado final da segunda corrida:

  1. 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) - 33 voltas em 41min49s867
  2. 40 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - a 1s580
  3. 51 Átila Abreu (Shell Racing) - a 2s232
  4. 31 Marcio Campos (Blau Motorsport) - a 2s322
  5. 18 Allam Khodair (Full Time Sports) - a 8s146
  6. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) -  a 17s246
  7. 25 Tuka Rocha (RCM Motorsport) - a 18s098
  8. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 23s882
  9. 73 Sergio Jimenez (Bardahl Hot Car) - a 24s537
  10. 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) - a 31s299

Classificação do campeonato (10 primeiros):

  1. Daniel Serra - 289
  2. Thiago Camilo - 279
  3. Felipe Fraga - 232
  4. Átila Abreu - 221
  5. Max Wilson - 203
  6. Rubens Barrichello - 198
  7. Cacá Bueno - 191
  8. Ricardo Maurício - 181
  9. Marcos Gomes - 177
  10. Gabriel Casagrande - 154

Punição altera resultado em Tarumã

Felipe Fraga teve 20 segundo acrescidos em seu tempo final de corrida por ultrapassar em bandeira amarela

Felipe Fraga foi punido por realizar ultrapassagem com bandeira amarela durante a segunda corrida da Stock Car disputada neste domingo, em Tarumã. O piloto da Cimed Racing cruzou a linha de chegada na segunda colocação, mas teve 20 segundos acrescidos ao seu tempo final de prova e caiu para sétimo. Com isso Marcio Campos sobe para terceiro.

Veja como terminou a corrida após a punição:

  1. 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) - 33 voltas em 41min49s867
  2. 51 Átila Abreu (Shell Racing) - a 2s232
  3. 31 Marcio Campos (Blau Motorsport) - a 2s322
  4. 18 Allam Khodair (Full Time Sports) - a 8s146
  5. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) -  a 17s246
  6. 25 Tuka Rocha (RCM Motorsport) - a 18s098
  7. 40 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - a 21s580*
  8. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 23s882
  9. 73 Sergio Jimenez (Bardahl Hot Car) - a 24s537
  10. 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) - a 31s299

Classificação do campeonato (10 primeiros):

  1. Daniel Serra - 289
  2. Thiago Camilo - 279
  3. Felipe Fraga - 223
  4. Átila Abreu - 222
  5. Max Wilson - 203
  6. Rubens Barrichello - 198
  7. Cacá Bueno - 191
  8. Ricardo Maurício - 181
  9. Marcos Gomes - 177
  10. Gabriel Casagrande - 156

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 

Nonô Figueiredo vence segunda corrida no autódromo de Tarumã

Piloto chegou a abrir 21 segundos sobre o segundo colocado para conquistar sua terceira vitória na temporada e ampliar a vantagem na liderança

Assim como primeira corrida da Copa Petrobras de Marcas, iniciada sob uma garoa fina e que terminou com vitória da Chevrolet, a segunda prova da sexta etapa da categoria neste domingo no autódromo de Tarumã, em Viamão, foi realizada com a pista escorregadia e a temperatura em torno dos 15ºC. A largada foi dada com o carro de segurança na pista, mas após sua saída o pole Nonô Figueiredo abriu uma vantagem de 21 segundos sobre o segundo colocado para vencer sua terceira corrida na temporada e ampliar sua vantagem na liderança do campeonato. Thiago Klein e Thiago Marques completaram o pódio no circuito gaúcho.

Nonô Figueiredo ficou surpreso com a diferença para os outros carros e mesmo com a vitória não acredita na conquista do título antecipado. “Difícil dirigir em Tarumã com o pneu slick e a pista úmida. A experiência conta muito nessa hora, não adiantava fazer algo suicida, andar mais rápido. Estava com uma margem de segurança razoável, me surpreendeu um pouco essa diferença. Faltam duas etapas ainda e muitas coisas podem acontecer”. O piloto da Onze Motorsport chegou a 223 pontos e abriu 40 de vantagem na liderança para Vicente Orige.

A grande surpresa da etapa foi Thiago Klein. O piloto da PGG Paraguay Racing terminou a prova na segunda colocação e somou 36 pontos no final de semana, seu melhor desempenho na temporada. “Com a pista escorregadia fica difícil a ultrapassagem, porque você precisa sair do traçado. Consegui pular para a segunda posição, mas era impossível alcançar o Nonô. Amo essa pista de Tarumã, é uma das mais desafiantes do calendário”.

A terceira colocação na corrida ficou com Thiago Marques, que comemorou mais um pódio na temporada. “Foi muito bom para o campeonato. Tenho que ser realista, não conseguimos mais pegar o Nonô na classificação, ele está muito competitivo. Precisamos comer pelas beiradas. É o quinto pódio seguido, estamos evoluindo a cada etapa”, destaca o quarto colocado na classificação.

No Marcas Trophy, campeonato paralelo da Copa Petrobras de Marcas que premia pilotos estreantes da categoria, Odair dos Santos subiu mais uma vez ao posto mais alto do pódio depois de terminar a prova na quinta colocação, ampliando a vantagem na liderança da competição. “Consegui fazer duas boas corridas nessa etapa. Hoje decidi manter a posição porque a pista estava muito escorregadia. Consegui ampliar a vantagem no campeonato, agora está um pouco mais tranquilo. Vamos trabalhar em Goiânia para colocar uma mão na taça”. Marcio Basso e Patrick Choate completaram o pódio da Trophy no autódromo de Tarumã.

A sétima etapa da Copa Petrobras de Marcas será realizada nos dias 18 e 19 de novembro, em Goiânia. Confira a classificação final da segunda corrida:

  1. 11 Nonô Figueiredo (Onze Motorsport/ Chevrolet Cruze) - 19 voltas em 26min44s026
  2. 3 Thiago Klein (PGG Paraguay Racing/ Toyota Corolla) - a 19s130
  3. 1 Thiago Marques (RZ Motorsport/Renault Fluence) - a 27s855
  4. 36 Pedro Boesel (JLM Sport/Chevrolet Cruze) - a 29s209
  5. 74 Odair dos Santos (PGG Paraguay Racing/Toyota Corolla) - a 52s476
  6. 12 Marcio Basso (Onze Motorsports/Chevrolet Cruze) - a 1 volta
  7. 99 Cesar Bonilha (Desenfreados Racing Team/Ford Focus) - a 1 volta
  8. 33 Patrick Choate (RZ Motorsport/Renault Fluence) - a 1 volta
  9. 57 Felipe Tozzo(JLM Racing/Chevrolet Cruze) - a 2 voltas

Classificação do campeonato de pilotos:

  1. Nonô Figueiredo - 223
  2. Vicente Orige - 183
  3. Felipe Tozzo - 161
  4. Thiago Marques - 153
  5. Pedro Boesel - 130
  6. Odair dos Santos - 108
  7. Carlos Souza - 99
  8. Thiago Klein - 72
  9. Marcio Basso - 69
  10. Enzo Bortoleto - 64

Campeonato de Marcas:

  • Chevrolet - 508
  • Toyota - 322
  • Renault - 177
  • Ford - 176

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.

Etapa de Londrina tem vitórias de Thiago Camilo e Ricardo Zonta

Com dois terceiros lugares, Rubens Barrichello foi o piloto que mais pontos somou. Daniel Serra segue na liderança do campeonato

Um domingo marcado por forte calor e boas ultrapassagens, assim foi a oitava rodada dupla da Stock Car, disputada neste domingo (10/09), em Londrina (PR). Thiago Camilo e Ricardo Zonta foram os vencedores do final de semana. Com dois terceiros lugares, Rubens Barrichello foi o piloto que mais pontos somou no final de semana, com 39. Daniel Serra terminou a primeira prova em segundo lugar, mas não completou a segunda por conta de um grande acidente na largada da Corrida 2, que acabou também com a corrida de Camilo. Com isso Daniel marcou 26 pontos. Já a vitória na Corrida 1 garantiu a Camilo 30 pontos e a vantagem em relação ao líder agora é de apenas 13 pontos.

Corrida 1

O trabalho em equipe que colocou Thiago Camilo na Pole Position HERO foi consolidado com a vitória na primeira corrida da rodada dupla de Londrina. O líder do campeonato, Daniel Serra, e Rubens Barrichello completaram o pódio da prova. O piloto da Ipiranga Mattheis e vice-líder do campeonato precisou enfrentar além dos adversários, o forte calor de 35º C da cidade paraense para reduzir a diferença para Daniel Serra.

 “Estávamos com um início de final de semana difícil, estou feliz por ter concretizado todo o trabalho da equipe que lutou para me entregar um carro competitivo para conquistar essa vitória. Sofri bastante com o calor no carro. Ainda bem que o preparo está em dia”, comentou Camilo.

Daniel Serra chegou a perder a segunda posição para Felipe Fraga na largada, mas conseguiu manter o ritmo de corrida para retomar a posição e controlar a diferença de pontos para Thiago Camilo. “A largada por fora é mais complicada e acabei perdendo a posição para o Felipe, mas os três primeiros naquele momento estavam em um ritmo muito forte. A diferença diminuiu um pouco, mas ainda tem muita corrida e pontos na disputa”, afirmou o piloto da Eurofarma RC

Um dos últimos a entrar no box para a parada obrigatória, Rubens Barrichello ultrapassou Fraga e nas últimas voltas mudou a estratégia para administrar a vantagem para o atual campeão da categoria. “A corrida foi ótima, o carro estava muito rápido, mas largar por fora aqui fica difícil, o piloto precisa se proteger demais. Consegui fazer uma mudança de estratégia com o Fraga para abrir um pouco de vantagem para dele. Voltar ao pódio é muito importante”, destaca o piloto da Full Time.

Classificação final da primeira corrida:

  1. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - 33 voltas em 41min45s042
  2. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – a 2s864
  3. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) - a 3s137
  4. 40 Felipe Fraga   (Cimed Racing Team) - a 5s034
  5. 77 Valdeno Brito   (Eisenbahn Racing Team) - a 8s263
  6. 80 Marcos Gomes   (Cimed Racing) - a 14s899
  7. 0 Cacá Bueno   (Cimed Racing) - a 18s166
  8. 51 Átila Abreu  (Shell Racing) - a 19s765
  9. 83 Gabriel Casagrande   (Vogel Motorsport) - a 21s129
  10. 1 Antonio Pizzonia  ( Prati-Donaduzzi Racing) - a 22s526

Corrida 2

Se manter na pista até o final da corrida, colocar tanque cheio na parada obrigatória, poupar os pneus e economizar os botões de ultrapassagem. Essa foi a receita da Shell Racing para levar Ricardo Zonta à vitória na segunda corrida da rodada dupla. Marcos Gomes, em segundo, e Rubens Barrichello novamente em terceiro, completaram o pódio da prova.

Zonta já havia conquistado uma vitória na temporada, na segunda corrida em Goiânia, e comemorou os resultados em Londrina. “A estratégia que a equipe fez foi muito positiva, funcionou perfeitamente, ficamos na pista na primeira corrida mesmo não tendo um resultado expressivo, um 16º. Largamos muito bem na segunda e o carro estava fantástico, tinha economizado pneu e vários botões de ultrapassagem”, explicou o vencedor.

Marcos Gomes tentou seguir a receita do vencedor, mas arriscou um pouco mais na primeira corrida, o que praticamente anulou suas chances de vitória. “A estratégia foi muito boa, só podíamos ter desistido da primeira corrida um pouco antes. Consegui economizar três pushs, o Zonta foi com 12 botões e eu tinha apenas oito. Essa foi grande diferença da corrida”, destacou o piloto da Cimed Racing.

Rubens Barrichello adotou uma estratégia diferente, focada no campeonato e deixa Londrina com dois terceiros lugares e como o maior pontuador da etapa. “Londrina e a Stock Car são muito boas para mim. Hoje o público daqui me pediu nas redes sociais uma sambadinha. Meu carro está bom desde a classificação, foi um erro meu não conseguir a pole. Mas somos feitos de carne e osso, estamos sempre aprendendo. Estou muito feliz, podíamos ter brigado pela vitória na primeira, mas achamos melhor esse tipo de estratégia de conquistar mais pontos nas duas corridas”, diz o piloto da Full Time.

Veja o resultado final da segunda corrida:

  1. 10 Ricardo Zonta    (Shell Racing)  - 30 voltas em 41min57s567
  2. 80 Marcos Gomes    (Cimed Racing) - a 2s179   
  3. 111 Rubens Barrichello    (Full Time Sports) - a 3s066   
  4. 1 Antonio Pizzonia    (Prati-Donaduzzi Racing) -  a 5s364   
  5. 83 Gabriel Casagrande    (Vogel Motorsport) -  a 5s620   
  6. 51 Átila Abreu    (Shell Racing) -  a 9s549   
  7. 77 Valdeno Brito    (Eisenbahn Racing Team) -  a 11s969   
  8. 73 Sergio Jimenez    (Bardahl Hot Car) - a 12s339   
  9. 18 Allam Khodair    (Full Time Sports) - a 14s855   
  10. 0 Cacá Bueno    (Cimed Racing) - a 15s112   

Classificação do campeonato (cinco primeiros):

  1. Daniel Serra - 235
  2. Thiago Camilo - 222
  3. Átila Abreu - 190
  4. Felipe Fraga - 174
  5. Cacá Bueno - 164

Homenagens

Seguindo a série de homenagens aos campeões da Stock Car, em parceria com a HERO, a categoria entregou credenciais vitalícias aos pilotos Ângelo Giombelli e Giuliano Losacco. Com 72 corridas disputadas Giombelli possui 14 vitórias, cinco pole positions e três títulos da categoria, todos em parceria com Ingo Hoffmann, nas temporadas 1991, 1992 e 1993. Já Losacco participou de 116 corridas, totalizando oito vitórias e nove pole positions. Venceu os campeonatos de 2004 e 2005.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Giulio Borlenghi vence corrida em Londrina após largar em último

Piloto venceu sua primeira prova no Brasileiro de Turismo e completou a dobradinha da Full Time Academy

Mais um estreante conquistou sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro de Turismo em Londrina. Depois de Vitor Baptista na prova realizada no sábado, Giulio Borlenghi repetiu seu companheiro na Full Time Academy e mesmo largando na última posição do grid venceu a segunda prova da rodada dupla realizada neste domingo (10/09) na cidade paranaense. Gabriel Robe, líder do campeonato, Gustavo Myasava, Lucas Peres e Guto Matiazzi completaram o pódio.

A corrida começou com Lukas Moraes ultrapassando Gabriel Robe na largada e Marco Cozzi logo nas primeiras voltas. Mas a saída do carro de segurança na abertura da parada obrigatória ajudou Borlenghi a decidir em poucos segundos a estratégia que o levou a cruzar a linha de chegada em primeiro. “Estou sem palavras para descrever o que foi essa corrida. É a minha primeira vitória na categoria, largando em último, arrisquei desde o começo e decidi entrar no box para a parada obrigatória no momento certo, acabei conquistando a vitória na estratégia. Foi difícil conter a emoção nas últimas voltas", comentou o piloto.

Gabriel Robe também enfrentou obstáculos na prova. Largou na primeira fila, mas na primeira volta sofreu um toque de Gustavo Frigotto que o jogou para as últimas posições. Com uma boa estratégia na parada, retornou ao pelotão da frente, cruzando a linha de chegada em segundo.

O resultado coloca Robe na liderança da competição, 24 pontos a frente de Gaetano di Mauro. “Em um final de semana de corrida tem muitos fatores que ajudam o piloto a sair com um saldo positivo. Minha estrela brilhou aqui em Londrina. A etapa foi muito boa, a equipe trabalhou muito bem para achar um acerto ideal. Chegamos aqui um ponto atrás do Gaetano di Mauro e agora estamos 24 na frente. Estamos caminhando para brigar pelo título”, explicou o gaúcho.

Quem também entrou no box no momento certo foi Gustavo Myasava, que largou em penúltimo e chegou em terceiro na segunda corrida. “Largar em penúltimo e chegar em terceiro é uma grande vitória, tenho que agradecer a toda equipe pelo excelente trabalho. Foi uma prova de superação para mim, tive que manter a calma para fazer tudo dar certo”.

A sétima e penúltima etapa da temporada 2017 do Campeonato Brasileiro de Turismo será realizada em Goiânia, no dia 19 de novembro. Confira o resultado final da segunda corrida da rodada dupla em Londrina:

  1. 7 Giulio Borlenghi - 26 voltas em 35min34s312
  2. 35 Gabriel Robe – a 6s087
  3. 117 Gustavo Myasava – a 7s302
  4. 78 Lucas Peres – a 8s493
  5. 33 Guto Matiazzi – a 9s803
  6. 23 Marco Cozzi – a 20s306
  7. 177 Luca Milani – a 21s690
  8. 777 Pedro Saderi – a 34s725
  9. 22 Vinicius Margiota – a 35s830
  10. 84 Fernando Croce – a 51s730

Classificação do campeonato:

  1. Gabriel Robe – 131
  2. Gaetano di Mauro – 107
  3. Luca Milani – 102
  4. Marco Cozzi – 88
  5. Gustavo Frigotto – 88
  6. Raphael Reis – 86
  7. Pietro Rimbano – 83
  8. Giulio Borlenghi – 81
  9. Gustavo Myasava – 76
  10. Vitor Baptista – 69

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.

Rali dos Sertões 2017

Cristian Baumgart e Beco Andreotti levam X Rally Team ao bicampeonato no Sertões

Foi o segundo título consecutivo da dupla mais longeva da história do rali brasileiro no principal rali do país

Foram sete dias, 2 mil quilômetros de especiais e 3,3 mil totais na 25ª edição do Rally dos Sertões. O maior evento do fora de estrada brasileiro consagrou, pela segunda vez consecutiva, a dupla do X Rally Team formada pelo piloto Cristian Baumgart e pelo navegador Beco Andreotti.

Bonito, no Mato Grosso do Sul, fez festa para receber os campeões do mais difícil rali brasileiro e também todos os competidores que completaram a prova. O evento partiu de Goiânia no último dia 19, passou por seis cidades nos estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul colocando seus equipamentos à prova.

A bordo do Ford Ranger V8 4x4 construído pela NWM Motorsports, a dupla mais longeva da história do rali brasileiro completou a prova em um total de 21 horas, 38 minutos e 38.52 segundos, com 6min44s de vantagem para a dupla que terminou em segundo, formada por Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, que também correu de Ford Ranger. Os argentinos Alvarez Fernando e Juan Monasterolo, com uma Amarok V8, terminou em terceiro quase duas horas atrás dos campeões.

“Se alguém me dissesse há dois anos que conquistaríamos o Sertões por duas vezes seguidas, eu não acreditaria. Porém, trabalhamos muito para que isso acontecesse, investimos em um projeto de médio a longo prazo e os resultados não deixam mentir. Estou extremamente feliz por nossa equipe, por todos os integrantes, e também por todos os adversários que enfrentamos, que são fortíssimos e também merecem os parabéns”, discursou Cristian Baumgart.

Cristian e Beco, a bordo do carro #301, venceram as duas primeiras especiais do rali, forçando o ritmo e levando o Ford Ranger V8 4x4 ao limite. Construída a vantagem, a estratégia passou a ser consolidar a liderança e, depois, administrar a vantagem. Foram os líderes do acumulado durante todos os sete dias da competição.

“Sabíamos que seria difícil, que a concorrência era fortíssima e renomada. Mantivemos os pés no chão, com uma equipe – uma família, na verdade – extremamente unida e profissional. Todos trabalharam demais neste rali, viraram noites, e sempre víamos estes mecânicos e engenheiros com um sorriso no rosto, mesmo nas condições mais adversas. Isso é uma grande prova de que o rali é, sim, um esporte de equipe”, disse Beco Andreotti. “O Cristian está ‘vestindo’ o carro cada vez mais, e neste Sertões ele foi um verdadeiro monstro ao volante. Pilotou muito bem, soube dosar na hora certa e correr riscos quando era necessário”, continuou o navegador, que há pouco mais de um ano passou a se dedicar à equipe X Rally Team em tempo integral na administração do time.

Marcos Baumgart e Kleber Cincea, que abandonaram a disputa ainda no primeiro dia de competição após um acidente, fizeram questão de voar até o Mato Grosso do Sul para recepcionar os companheiros de equipe campeões. “Estamos juntos, não importa o que aconteça”, destacou Cincea. “Infelizmente não pudemos completar, mas viemos prestigiar o trabalho de todos da equipe, que foram absolutamente sensacionais durante todos estes dias. Do meu lado, já estou completamente focado no próximo Sertões para trazer mais uma vez o título para a equipe”, finalizou Marcos, irmão de Cristian.

Resultado Final Rally dos Sertões 2017 (top-5 T1 FIA)

1. 301 Cristian Baumgart/Beco Andreotti (FORD RANGER) – 21h38min38s52

2. 304 Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin (FORD RANGER) – a 6min44s

3. 329 Alvarez Fernando/Juan Monasterolo (AMAROK) – a 1h59min35s

4. 302 Guilherme Spinelli/Youssef Haddad (MINI) – a 3h00min18s

5. 315 Sylvio de Barros/Rafael Capoani (MINI) – a 3h38min28s

Texto e fotos - Departamento de Comunicação - IMPRENSA - P1 Media Relations - CLEBER BERNUCI

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

Role a página para ver provas e eventos anteriores

Volte a página principal do site

Felipe Fraga e Átila Abreu vencem na estreia da Stock Car no Velo Città

Fraga conquistou sua terceira vitória na temporada, enquanto Átila venceu pela primeira vez. Daniel Serra segue na liderança

Se uma pista estréia no calendário da Stock Car, pode apostar que Felipe Fraga será um dos destaques. Depois de vencer na inauguração do Circuito dos Cristais, em Curvelo (MG), no ano passado, o piloto da Cimed Racing Team contou com a sorte na escolha de estratégia de parada para reabastecimento e conquistou sua terceira vitória na temporada, a 12ª na carreira, na primeira corrida da principal categoria do automobilismo brasileiro no autódromo Velo Città. Cacá Bueno e Vitor Genz completaram o pódio da Corrida 1 no Velo Città.

Já na Corrida 2, Átila Abreu foi o destaque. O final de semana foi de emoções distintas para o piloto da Shell Racing. Ele fez a pole para a primeira corrida, mas um toque durante a prova tirou a chance de brigar pela vitória e o dono do carro #51 finalizou na décima posição. A falta de sorte acabou se convertendo em um bom resultado para o piloto. A posição de chegada o fez largar na frente na segunda prova devido ao grid invertido e desta vez, sem incidentes, conseguiu vencer pela primeira vez na temporada. O líder do campeonato, Daniel Serra, e Gabriel Casagrande completaram o pódio.

Corrida1

Partindo da terceira posição do grid, Felipe Fraga ultrapassou Daniel Serra na largada e assumiu a liderança da corrida após Átila Abreu ter um pneu furado por um toque do vencedor. O piloto entrou para realizar o reabastecimento logo que a janela de pit stops se abriu e ao mesmo tempo o carro de segurança entrou na pista, impossibilitando que os adversários diretos pudessem realizar a parada obrigatória na volta seguinte. “A gente tinha carro para ganhar a corrida, mas acertamos a estratégia em cheio. A luz do carro de segurança acendeu logo quando eu entrei para o pit stop, mas foi bom porque consegui poupar push e pneu par a segunda corrida. A sorte está ventando para o nosso lado”, comentou Fraga.

A participação do chefe de equipe da Cimed Racing, Willian Lube, também foi importante para Cacá Bueno chegar na segunda colocação depois de largar em 13º.“A equipe foi muito bem, meu chefe de equipe me alertou sobre a chance de ter carro de segurança, não era meu momento de parada, e fiz meu pit stop. A gente ainda errou porque deveríamos ter colocado mais combustível porque pouca gente entrou. Largar em 13º e chegar em segundo é melhor do que eu posso imaginar”, explicou Cacá.

Terceiro colocado na prova, Vitor Genz largou em 21º e foi um dos competidores que mais conquistou posições ao acertar a estratégia. “A gente está batalhando bastante para uma boa posição de largada, mas temos um bom ritmo de corrida. Estávamos no lugar certo”, disse Genz.

Veja como terminou a Corrida 1:

  1. 40 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - 25 voltas em 42min11s051
  2. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 1s856
  3. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) - a 3s122
  4. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - a 4s248
  5. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) - a 5s367
  6. 28 Galid Osman   (Ipiranga Racing) - a 6s465
  7. 73 Sergio Jimenez (Bardahl Hot Car) - a 9s158
  8. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) - a 9s545
  9. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) - a 9s855
  10. 51 Átila Abreu (Shell Racing) - a 10s143

Corrida 2:

Com a vitória na prova que fechou o final de semana em Mogi Guaçu (SP), Átila chegou a 209 pontos e tomou a terceira posição no campeonato de Max Wilson. “Estava muito confiante para a corrida, mas a batida fez com que o mundo desmoronasse na minha frente. Eu estava bravo e a equipe me pediu calma, para focar na segunda prova. Primeira vez que acontece do mesmo piloto largar na pole nas duas corridas. Aproveitei que ainda tinha pneus bons e botões de ultrapassagem para segurar o Serrinha. A vitória veio de uma maneira inusitada, nem os melhores roteiristas poderiam imaginar isso. Fizemos bons pontos para o campeonato. Não posso reclamar do que aconteceu”, explicou Átila.

Segundo colocado na prova, Daniel Serra comemorou o pódio que garantiu bons pontos na liderança da competição. “Era um final de semana que tinha tudo para ser muito bom se tudo ocorresse normalmente. Conseguimos salvar alguns pontos na segunda corrida, a diferença caiu um pouco para o Thiago, mas o que importa é que a gente está com o carro rápido, o que me deixa confiante”, destaca o piloto da Eurofarma RC.

Vencedor de uma das provas em Curvelo, Gabriel Casagrande ficou satisfeito com o desempenho do carro na rodada dupla do Velo Città. “Foi o que a gente conseguiu fazer. Um enrosco no nosso pit stop nos deixou com alguns pontos a menos, mas também não seria muito diferente. O desempenho no final de semana foi sensacional”.

Confira como ficou o resultado final da segunda corrida no Velo Città:

  1. 51  Átila Abreu (Shell Racing) - 27 voltas em 42min15s424
  2. 29  Daniel Serra (Eurofarma RC) -  a 0s824
  3. 83  Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) -  a 11s889
  4. 21  Thiago Camilo (Ipiranga Racing) -  a 12s395
  5. 4  Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) -  a 23s949
  6. Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) -  a 26s999
  7. 30  Cesar Ramos (Blau Motorsport) -  a 29s126
  8. 18  Allam Khodair (Full Time Sports) -  a 30s533
  9. 46  Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) -  a 33s224
  10. Cacá Bueno (Cimed Racing) -  a 34s817

Classificação do campeonato:

  1. Daniel Serra - 209
  2. Thiago Camilo - 192
  3. Átila Abreu - 167
  4. Felipe Fraga - 153
  5. Max Wilson - 147
  6. Cacá Bueno - 146
  7. Ricardo Maurício - 131
  8. Rubens Barrichello - 125
  9. Marcos Gomes - 108
  10. Gabriel Casagrande - 99

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Vicente Orige vence primeira corrida no Velo Città

Piloto do Chevrolet Cruze #43 largou na pole e venceu de ponta a ponta, reduzindo a diferença em 24 pontos para o líder do campeonato, Nonô Figueiredo

Na primeira corrida da rodada dupla da quinta etapa da temporada 2017 da Copa Petrobras de Marca, no Velo Città, Vicente Orige foi o grande vencedor. Depois de largar na pole, o piloto suportou uma pressão inicial do segundo colocado, Nonô Figueiredo, e administrou a vantagem até o fim para conquistar sua terceira vitória no ano. Nonô terminou em segundo e Odair dos Santos completou o pódio da prova realizada na manhã deste sábado (05/08) em Mogi Guaçu (SP).

Orige conseguiu abrir vantagem logo na largada, mas a entrada do carro de segurança após acidente entre os carros de Pedro Boesel, Elias Azevedo e Felipe Tozzo fez com que o catarinense perdesse a vantagem conquistada. No entanto, após uma boa relargada, controlou a vantagem em relação a Nonô até a linha de chegada. “Bem no começo o carro dele se aproximou depois do aquecimento dos pneus, mas consegui abrir uma vantagem. Quase dei um azar com a entrada do carro de segurança, mas consegui relargar bem e abrir uma vantagem boa. A equipe está de parabéns, o carro está um foguete”, comentou Orige. Com a vitória, o piloto do Chevrolet Cruze #43 diminuiu em 24 pontos a distância para o líder do campeonato. “Agora na próxima prova é largar em oitavo e conquistar mais alguns pontos para diminuir essa diferença para o Nonô”, acrescentou.

Para o líder da competição, Nonô Figueiredo, o lastro de desempenho de 80kg foi um “adversário extra” que o prejudicou na briga pela vitória. “Os 10 quilos de diferença de lastro para o Orige atrapalharam. Ele não cometeu erros, está de parabéns. Estou pensando no campeonato, tenho que estar sempre próximo dele e fazer com que a diferença que ele desconte não seja tão grande. Levando em consideração as circunstâncias, tenho que me dar por satisfeito”, destaca o piloto do Chevrolet Cruze #11.

Odair dos Santos subiu ao pódio na terceira colocação depois da punição aplicada a Carlos Souza, por atitude anti-desportiva, e comemorou bastante a posição e o primeiro lugar no Marcas Trophy, competição paralela que premia os pilotos estreantes da categoria. “Ontem estava muito chateado porque fui mal na classificação, não vislumbrava essa situação. Mas no final acabei me dando bem, com algumas confusões na corrida e mesmo com o carro não estando no ritmo muito bom, acabei me aproveitando das situações. Alegria imensa subir no pódio na geral e assumir a liderança do Trophy”, afirma o piloto do Toyota Corolla #74. O pódio do Trophy foi completado por Marcio Basso em segundo e Luis Arruda em terceiro.

A largada para a segunda corrida da rodada dupla no Velo Città será realizada neste domingo, a partir das 09h20, com transmissão ao vivo pelo canal Esporte Interativo.

Confira como ficou o resultado final da primeira prova, em Mogi Guaçu (SP).

1. 43 Vicente Orige (Chevrolet Cruze) - 15 voltas em 2min29s992

2. 11 Nonô Figueiredo (Chevrolet Cruze) - a 1s202

3. 74 Odair dos Santos (Toyota Corolla) - a 4s214

4. 1 Thiago Marques (Renault Fluence) - a 4s590

5. 28 Marcio Basso (Chevrolet Cruze) - a 9s040

6. 21 Luiz Arruda (Toyota Corolla) - a 16s520

7. 33 Patrick Choate (Renault Fluence) - a 22s770

8. 28 Carlos Souza (Chevrolet Cruze) - a 23s193*

 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Road Show abriu as atividades da Stock Car em Mogi Guaçu

Exibição dos carros e sessão de autógrafos com os pilotos da categoria movimentaram o Shopping Buriti, para a inédita etapa no Velo Città

O público de Mogi Guaçu pôde sentir nesta quinta-feira o barulho do motores dos carros da Stock Car durante uma exibição das máquinas da principal categoria do automobilismo brasileiro no estacionamento do Shopping Buriti, localizado na cidade do interior de SP, com direito a vários “zerinhos” e o Opala campeão de 1979 com Paulo Gomes. Além do Road Show, os pilotos Allam Khodair, Betinho Valério, Diego Nunes, Antonio Pizzonia, Julio Campos, Denis Navarro, Átila Abreu, Thiago Camilo, Max Wilson, Guilherme Salas, Marcos Gomes, Felipe Fraga, Lucas Foresti, Gabriel Casagrande, Cesar Ramos, Marcio Campos, Daniel Serra e Valdeno Brito participaram de uma sessão de autógrafos e tiraram fotos com os fãs para promover a etapa que acontece neste domingo, no Velo Città.

Terceiro colocado no campeonato, com 147 pontos, Max Wilson era um dos pilotos mais animados com a festa. “Muito legal o evento e a recepção do público que compareceu para dar um suporte para essa primeira etapa no Velo Città. Isso só nos motiva mais a dar um espetáculo bonito neste final de semana”, destaca o piloto da RCM Motorsport, campeão da categoria em 2010.

Átila Abreu, da equipe Shell Racing, foi o autor de um dos “zerinhos” que levantou o público, com direito a aplausos no fim da exibição. “Foi muito bacana fazer umas manobras para trazer uma alegria para o pessoal. Espero repetir essa exibição mais vezes nas outras praças porque isso aproxima a gente do público. É importante lembrar que a gente faz o que a gente gosta, mas as corridas são para o público, para eles se divertirem”, diz o piloto quarto colocado na classificação, com 136 pontos.

As atividades de pista no autódromo começam nesta sexta-feira, com a realização do primeiro treino livre, a partir das 11h55. A votação para a escolha dos três pilotos que ganharão o Hero Push ainda está aberta. Acesse o site www.stockcar.com.br/heropush e ajude seus pilotos favoritos a ganharem um push a mais para a corrida de domingo.

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.

Circuito dos Cristais, Curvelo, Minas Gerais, julho  de 2017

6ª Etapa do Campeonato Brasileiro de Stock Car e Campeonato Brasileiro de Turismo

A alta velocidade volta à Minas Gerais, na cidade de Curvelo,  nos últimos dias 21,22 e 23 de Julho de 2017 com as provas de Stock Car Brasil e Turismo. E brindaram a cidade com desfile dos potentes pelas ruas, passaram pela igreja matriz e estacionaram na praça. Respeitando a velocidade da lei, mas fizeram a população local parar e vibrar! Foram três carros da categoria Stock e dois Chevrolet Camaro sendo um o carro madrinha.

Foi a sexta etapa das categorias Stock Car, e Turismo. O autódromo recebeu pela segunda vez a prova da categoria máxima do esporte a motor brasileiro. O traçado anterior foi modificado e o circuito está mais veloz, mais seguro e com menor extensão que o ano passado.

A pista original que tinha 4,4 quilômetros esta agora com 3,3 quilômetros. E na reta principal nada mudou

Nem na área dos boxes

Todos carros agora são exclusivamente Chevrolet Cruze

Com belas decorações nas pinturas

O trabalho nos boxes é intenso

E só uma empresa fornece o motor tanto para a Stock quanto para a Turismo. Para a Stock é um Chevrolet V8, modelo G09
6,2 litros de cilindrada e potência máxima de 500 cavalos, torque máximo de 450 Nm e velocidade máxima de 270 km/h.
Peso mínimo com piloto e líquidos: 1.320 quilos

O cabeçote e bloco são fundidos em liga de alumínio e sua alimentação é feita por uma injeção eletrônica da marca Bosch. O conjunto motor e caixa são fornecidos pela empresa JL Racing. O câmbio eletrônico é da marca XTrac de origem inglesa assim como o diferencial. A pequena alavanca cromada abaixo é para o acionamento da marcha ré.

Ele é sequencial, tem seis 6 marchas e a tração é traseira. O combustível é gasolina aditivada, a mesma vendida nos postos de combustível. A taxa de compressão segundo informações é  11:1. Mas ajustes são feitos para não prejudicar o motor.

A montagem dos pneus é feita com critério

Os pneus são na medida 305 45 VR 18 com cubo rápido.

E a troca também! E muito rápida mesmo nos treinos.

A retirada da parte traseira é rápida

Da dianteira idem. A carroceria é feita em plástico reforçado com fibra de vidro.

O piso plano é de madeira e faz parte da dianteira e da traseira.

A saída dos boxes é rápida

Mas há um limite até este ponto.

Os carros se preparando para largar

O carro tem um sistema de cavalete pneumático nas quatro rodas para ser elevado. Após a elevação, coloca-se por baixo um "carrinho" que faz o giro de 360 graus para o carro ficar de frente ou de trás no box conforme a manutenção a ser feita.

O Chevrolet Cruze de Bia Figueiredo

Os pilotos e os profissionais das equipes tem muito trabalho, mas também são simpáticos com a imprensa e público. O engenheiro francês Kevin Delcros da empresa de motores JL. O grande Reginaldo Leme e Lito Cavalcanti que sempre brilham na narração das corridas. Rubens Barrichello e Thiago Camilo também foram muito cordiais com os fãs.

Quer dar uma volta rápida com um Stock Car? Alguns privilegiados de empresas patrocinadoras tiveram oportunidade. Quem não queria?

Deve ter sido muito bom! E emocionante!

Os belos caminhões

A programação

Sábado, 22 de julho        

  • 08h30 - 08h50 – Warm-up Brasileiro de Turismo
  • 09h00 - 09h40 – 2º Treino (Grupo 1) Stock Car
  • 09h45 - 10h25 – 2º Treino (Grupo 2) Stock Car
  • 10h40 - 10h50 – Classificação Brasileiro de Turismo
  • 12h00 - 13h00 – Classificação Stock Car
  • 15h55 – Largada (Corrida 1) Brasileiro de Turismo

Domingo, 23 de julho

09h10 – Largada (Corrida 2) Brasileiro de Turismo - 11h00 - 12h00 – Visitação aos boxes

13h00 – Largada (Corrida 1) Stock Car     -

14h10 – Largada (Corrida 2) Stock Car

O que é o Push?

O botão de ultrapassagem (push-to-pass) está no lado esquerdo na parte superior do volante e pode ser acionado na corrida pelo piloto. O número de vezes que o botão pode ser usado em cada corrida é decidido pelos organizadores e fiscais de cada prova. Em Curvelo cada piloto da Stock tinha direito a dezesseis mais três votos por internet através de um aplicativo acionado pelos fãs. Na prova de Turismo pode ser usado por doze vezes.

O funcionamento do “Push” consiste na abertura do corpo de borboleta, que controla o fluxo de ar para a admissão. O propulsor funciona com 65% da abertura total. Quando o botão de ultrapassagem é acionado pelo piloto na corrida, a admissão trabalha com 100% de abertura da borboleta por 16 segundos em média. Acionado, o carro fica mais feroz e há um ganho sensível de potência! E se a torcida votar através de um aplicativo no seu piloto favorito, ele ganha outras “acionadas”. E o HeroPush fez a diferença em Curvelo!

O sistema de luzes que está afixado no para-brisa de policarbonato tem luzes vermelhas e verdes. Veja como será o funcionamento na prova. Ele não é permitido nos treinos.

  • Luz verde acesa: botão de ultrapassagem acionado
  • Luz vermelha acesa: o piloto não pode acionar o botão de ultrapassagem
  • Luz verde e vermelha piscando: piloto acionou o Fan Push
  • Luz vermelha piscando: piloto não pode mais acionar o botão

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O resultado

Fraga e Casagrande foram os vitoriosos em Curvelo

Corrida 1

  1. 40 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - 41min56s996
  2. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) - a 1s610
  3. 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC)* - a 2s597
  4. 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) - a 2s607
  5. 65 Max Wilson (RCM Motorsport) - a 5s548
  6. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) - a 6s668
  7. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 7s314
  8. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - a 7s679
  9. 8 Rafael Suzuki (Cavaleiro Sports) - a 8s221
  10. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) - a 8s468

Corrida 2

  1. 83   Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) - 30 voltas em 42min27s709
  2. 21   Thiago Camilo   (Ipiranga Racing) - a 2s448
  3. 51   Átila Abreu   (Shell Racing) - a 7s337
  4. 40   Felipe Fraga   (Cimed Racing Team) - a 8s977
  5. 8   Rafael Suzuki   (Cavaleiro Sports) - a 10s224
  6. 29   Daniel Serra   (Eurofarma RC) - a 10s308
  7. 90   Ricardo Mauricio   (Eurofarma RC) - a 11s799
  8. 0   Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 12s915
  9. 65   Max Wilson   (RCM Motorsport) - a 12s923
  10. 10   Ricardo Zonta   (Shell Racing) - a 13s183

Classificação do campeonato:

  1. Daniel Serra - 178
  2. Thiago Camilo - 157
  3. Max Wilson - 148
  4. Átila Abreu - 136
  5. Ricardo Maurício - 129

4ª Etapa do Brasileiro de Turismo

A prova de Turismo foi também muito boa e os pilotos, na maioria são mais jovens que os da Stock. Mas são tão velozes quanto e combativos.O motor é também fornecido pela empresa JL. É o modelo G12, com oito cilindros em "V", 5.700 cm³ e potência de 350 cavalos. A velocidade máxima é de 230 km/h. O carro pesa 1.280 quilos.

Há pegas ótimos! E Pedro Saderi foi muito simpático.

Os carros tem a mesma carroceria e motores idênticos. O primeiro lugar da segunda corrida. 

Só mudam os patrocinadores

A aeração da cabine vem da entrada de ar sobre a capota (carro acima) e também no vidro lateral direito.A temperatura interna chega a 45 graus. Por um problema técnico a largada foi atrasada e os pilotos foram aconselhados a saírem dos carros por segurança.

Gustavo Frigotto sempre simpático com a equipe Retroauto

A abertura das portas facilita a entrada e saída do piloto como também a entrada de um mecânico para a manutenção interna

Lá dentro é apertado. Na foto o volante está montado e a frente além do conta-giros há informação da pressão e temperatura do óleo, carga da bateria, temperatura da água do radiador, nível de combustível (álcool) e velocidade. Tudo digital!

O Segundo lugar da segunda corrida

A Corrida 1 da categoria Turismo foi no sábado à tarde. Preparação para a largada

Resultado final da segunda corrida em Curvelo

1. 23 Marco Cozzi (Rsports) – 23 voltas em 41min06s

2. 77 Raphael Reis (W2 Racing) - a 1s093

3. 35 Gabriel Robe(Motortech) - a 2s151

4. 11 Gaetano di Mauro (W2 Racing) - a 3s943

5. 86 Gustavo Frigotto (RKL Competições) - a 5s953

6. 7 Giulio Borlenghi( Full Time Academy) - a 6s011

7. 120 Vitor Baptista (Full Time Academy) - a 6s404

8. 777 Pedro Saderi (MRF Motorsport) - a 11s248

9. 78 Lucas Peres (L3 Motorsports) - a 22s433

10. 117 Gustavo Myasava (MRF Motorsport) - a 1 volta

Classificação do campeonato

  1. Gaetano di Mauro – 107
  2. Gabriel Robe – 106
  3. Raphael Reis – 86
  4. Pietro Rimbano – 83
  5. Luca Milani – 80
  6. Gustavo Frigotto – 86
  7. Marco Cozzi – 74
  8. Gustavo Myasava – 63
  9. Giulio Borlenghi – 61
  10. Vitor Baptista – 48

Meus agradecimentos à equipe VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani.

Até a próxima se Deus quiser

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Texto e fotos Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver as outras provas deste ano e de 2016

Volte a página principal do site.

Daniel Serra: milionário e novo líder da Stock Car

Vencedor da Corrida do Milhão Pirelli elogiou o trabalho da equipe: "Um dos melhores carros que eu já guiei na Stock Car"

A Stock Car tem mais um novo nome para o seleto grupo de vencedores da Corrida do Milhão Pirelli, que já conta com Rubens Barrichello, Thiago Camilo, Valdeno Brito, Ricardo Mauricio, Felipe Fraga e Ricardo Zonta. Daniel Serra mostrou na pista do Autódromo Internacional de Curitiba que estava imbatível e venceu a prova milionária, faturando o prêmio de R$ 1 milhão e a liderança do campeonato da temporada 2017, com 142 pontos, abrindo 16 de vantagem sobre Thiago Camilo. Marcos Gomes e Cacá Bueno completaram o pódio.

Antes da largada, o ex-piloto e dono de 12 títulos da Stock Car, Ingo Hoffmann entregou no grid a Rubens Barrichello, Bia Figueiredo, Felipe Fraga, Thiago Camilo, Cacá Bueno e Átila Abreu, os seis pilotos mais votados na eleição do Hero Push, o aviso de que teriam um push extra, além dos oito acionamento já concedidos pela organização.

O piloto da Eurofarma RC manteve a liderança na largada, administrando a vantagem que chegou a ser de quase cinco segundos sobre Thiago Camilo, mas após a parada obrigatória para troca de pneus e reabastecimento, Daniel Serra quase perdeu a vitória. Ao voltar para a pista com pneu frios, escapou logo na curva 1, perdendo a vantagem sobre Camilo. Mas o mesmo problema aconteceu com o adversário, que retornou à frente de Serrinha após fazer a parada mais rápida da prova, mas não conseguiu segurar o carro, sendo ultrapassado pelo novo milionário da Stock Car.

“Dinheiro extra entrando na conta é sempre bom, estou cheio de boleto em casa para pagar. A equipe fez um trabalho sensacional, um dos melhores carros que eu já guiei na Stock Car. Dessa vez o (Rosinei Campos) Meinha conseguiu se superar, a equipe fez um trabalho fantástico. Sou eu que subo no pódio, mas o trabalho deles é essencial”, comentou o vencedor.

Com a vitória na Corrida do Milhão Pirelli, Daniel Serra assumiu a liderança da competição com 142 pontos, abrindo 16 de vantagem sobre Thiago Camilo, que não pontuou ao abandonar a prova por falta de combustível. “Uma pena o que aconteceu com o Thiago, ainda tem muita coisa para acontecer e tenho certeza que vamos brigar pelo título até o final”, acrescentou o milionário.

Daniel Serra vive um momento especial de carreira em 2017. Há duas semanas, o piloto venceu em uma das categorias das 24 Horas de Le Mans e agora triunfou na prova mais esperada da principal categoria do automobilismo brasileiro pela sua nova equipe. “Estou em um momento muito bom. Venci a corria mais importante do automobilismo mundial, agora a da Stock Car e assumi a liderança do campeonato. É um bom momento, mas ainda faltam muitas corridas para o fim do campeonato. Precisamos continuar focados, sem erros”.

A sexta etapa da temporada 2017 da Stock Car será realizada no dia 23 de julho, em Curvelo, no interior de MG. A votação do Hero Push será iniciada às 8 horas do domingo anterior à corrida e somente três pilotos receberão o benefício. Os seis mais votados para a Corrida do milhão não poderão ser selecionados para a próxima prova.

Confira o resultado final da Corrida do Milhão Pirelli:

  1. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC ) – 29 voltas em 42min02s032
  2. 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) - a 2s696
  3. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 16s086
  4. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) - a 17s981
  5. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) - a 18s576
  6. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) - a 23s144
  7. 65 Max Wilson (RCM Motorsport) - a 23s545
  8. 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) - a 34s041
  9. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team)- a 36s378
  10. 117 Guilherme Salas (Vogel Motorsport) - a 39s778

Classificação do campeonato:

  1. 29 Daniel Serra - 142
  2. 21 Thiago Camilo - 126
  3. 65 Max Wilson - 122
  4. 111 Rubens Barrichello - 119
  5. 51 Átila Abreu - 110
  6. 80 Marcos Gomes - 101
  7. 90 Ricardo Mauricio – 96
  8. 8 Cacá Bueno - 93
  9. 88 Felipe Fraga - 77
  10. 77 Valdeno Brito - 59

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Gaetano di Mauro vence segunda corrida em Curitiba

Piloto da W2 Racing largou na pole e venceu de ponta a ponta para reassumir a liderança da competição

Com uma garoa fina e temperatura de 10ºC, os pilotos do Campeonato Brasileiro de Turismo realizaram na manhã deste domingo a segunda corrida da rodada dupla no Autódromo Internacional de Curitiba, válida pela quarta etapa da categoria. Gaetano di Mauro aproveitou que largou na pole, suportou a pressão inicial dos adversários e administrou uma boa vantagem para vencer. Gabriel Robe, Marco Cozzi, Pietro Rimbano e Luca Milani completaram o pódio.

Após a sexta colocação na primeira corrida e a vitória hoje, Gaetano di Mauro somou 27 pontos na etapa e reassumiu a liderança da competição com 83, ao lado de Pietro Rimbano. “O que vale mesmo é o campeonato, chegar disputando o título em Interlagos. A pista estava bem difícil, mas consegui fazer uma boa leitura da corrida para abrir vantagem dos adversários. A equipe fez um ótimo trabalho neste final de semana”, disse Gaetano.

Gabriel Robe não conseguiu seguir o ritmo de Gaetano, mas com os 21 pontos obtidos na capital paranaense, ocupa a terceira posição no campeonato, com 82, a um dos líderes Gaetano e Rimbano. “A gente sabia que com o Gaetano largando na pole era um problema, ele é um piloto muito rápido. Larguei em oitavo e a gente fez o que dava para chegar nele. A segunda colocação ficou de bom tamanho, conquistamos pontos importantes para o campeonato”, comentou Robe.

A quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Turismo acontece no dia 23 de julho, em Curvelo, no interior de MG. Confira como ficou a classificação final da segunda corrida, em Curitiba.

  1. 11 Gaetano di Mauro – 21 voltas em 37min46s966
  2. 35 Gabriel Robe – a 8s656
  3. 23 Marco Cozzi – a 23s933
  4. 17 Pietro Rimbano – a 24s273
  5. 177 Luca Milani – a 29s945
  6. 1 Lukas Moraes – a 33s917
  7. 120 V. Baptista – a 48s105
  8. 86 Gustavo Frigotto – a 49s413
  9. 777 Pedro Saderi – a 50s671
  10. 7 Giulio Borlenghi – a 54s549

Classificação do campeonato após quatro etapas:

  1. Gaetano di Mauro - 83
  2. Pietro Rimbano - 83
  3. Gabriel Robe - 82
  4. Luca Milani - 72
  5. Gustavo Frigotto - 66
  6. Gustavo Myasava - 60
  7. Raphael Reis - 54
  8. Giulio Borlenghi - 54
  9. Edson Coelho - 47
  10. Mateus Muniz - 41

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.


Max Wilson e Vitor Genz brilham na rodada dupla em Cascavel

Resultado de Genz foi Thiago Camilo ficou entre os dez nas duas corridas e ampliou vantagem na liderança. Próxima etapa será a Corrida do Milhão, em Curitiba

A quarta etapa comprovou que a temporada 2017 da Stock Car promete ser uma das mais equilibradas da história da principal categoria do automobilismo brasileiro. Na rodada dupla realizada em Cascavel, as estrelas que brilharam na pisa foram Max Wilson e Vitor Genz. O piloto da RCM Motorsport fez a pole e ganhou a corrida sem ser ameaçado. Já o gaúcho da Eisenbahn Racing Team, usou uma estratégia arriscada para ser o primeiro piloto do Rio Grande do Sul a conquistar uma vitória na Stock Car.

Com um quarto lugar na primeira prova, e um sexto na segunda, Thiago Camilo foi o piloto que mais somou pontos e agora lidera o campeonato com 126 pontos; 14 de vantagem sobre o vice-líder Daniel Serra, que vê a aproximação de Átila Abreu na classificação, com 110.

Corrida 1

Max Wilson mostrou realmente que o seu carro estava imbatível. Depois do bom aproveitamento nos treinos livres e de garantir a pole position, o piloto da RCM Motorsport venceu a primeira corrida da rodada dupla realizada neste domingo, no autódromo de Cascavel. Daniel Serra e Átila Abreu completaram o pódio da prova.

Na largada, Max Wilson preservou a primeira posição, enquanto Daniel Serra saltou para segundo após ultrapassagem sobre Átila Abreu na curva do Bacião. Logo na sequência, Thiago Camilo também ultrapassou Átila, assumindo a terceira posição. Os três primeiros neste momento chegaram a se aproximar um pouco antes da janela para reabastecimento, mas nem mesmo a estratégia na parada nos boxes, foi suficientes para tirar o primeiro lugar de Max Wilson.

"O carro estava muito bom e felizmente deu tudo certo para gente durante a corrida. Tenho que parabenizar o trabalho da equipe, sem eles não teríamos vencido hoje", comentou Max.

Corrida 2

A opção por preservar pneus e botões de ultrapassagem tem se mostrado a melhor estratégia dos pilotos que não estão na zona de pontuação na primeira corrida para a segunda prova da rodada dupla. Largando na 24ª posição no grid, Vitor Genz, da Eisenbahn Racing Team, aproveitou o pouco tempo na parada de reabastecimento para aparecer entre os primeiros e ultrapassar os adversários para conquistar sua primeira vitória na Stock Car. Lucas Foresti e Guilherme Salas completaram o pódio em Cascavel.

Marcos Gomes preservou a liderança na largada da segunda corrida, enquanto Galid Osman segurava a pressão de Felipe Fraga na briga pela segunda colocação. Pouco antes da janela para reabastecimento, Marcos Gomes e Felipe Fraga tiveram problemas no carro quase que ao mesmo tempo, obrigando a entrada do carro de segurança na pista.

Mas o que realmente decidiu a corrida foi a estratégia. Com a combinação de preservar os botões de ultrapassagem e a rápida parada na janela para reabastecimento, que colocou Vitor Genz (abaixo) próximo da vitória que o levou para a 14a colocação no campeonato, com 37 pontos.

"Cascavel é uma pista que sempre trouxe muita alegria para a minha carreira. São cinco anos de muita luta para estar na Stock Car. Não estava em um final de semana muito bom, mas sabia que tinha um carro rápido para a segunda corrida. Usei todos os botões de ultrapassagem na hora certa, até forcei algumas, mas como tinha uma boa estratégia de combustível, deu tudo certo e cruzamos a linha de chegada até com uma certa folga". Abaixo o Chevrolet Cruze nº 46 de Vitor Genz vencedor da segunda corrida

A Stock Ca volta às pistas para a Corrida do Milhão, que acontece no dia 2 de julho, em Curitiba. Os ingressos já estão disponíveis no site: http://bit.ly/2t3MXAm

Veja como terminou a Corrida 1:

65 Max Wilson - 37 voltas em 41min12s000

29 Daniel Serra - a 0.527

51 Átila Abreu - a 1.191

21 Thiago Camilo - a 3.101

90 Ricardo Maurício - a 4.115

111 Rubens Barrichello - a 4.771

88 Felipe Fraga - a 5.460

28 Galid Osman - a 5.726

77 Valdeno Brito - a 6.477

80 Marcos Gomes - a 6.743

Resultado sujeito a verificações técnicas e desportivas

Melhor volta - Max Wilson: 1min01s724

Veja como ficou a Corrida 2:

46 Vitor Genz - 36 voltas em 41min59s199

12 Lucas Foresti - a 2.228

117 Guilherme Salas - a 10.376

25 Tuka Rocha - a 12.178

111 Rubens Barrichello - a 14.282

21 Thiago Camilo - a 16.193

4 Julio Campos - a 16.671

51 Átila Abreu - a 17.035

70 Diego Nunes - a 17.104

9 Guga Lima - a 17.278

Melhor Volta - Ricardo Zonta: 1min01s955

Classificação do campeonato:

Thiago Camilo - 126

Daniel Serra - 112

Átila Abreu - 110

Max Wilson - 105

Rubens Barrichello -100

Ricardo Maurício - 91

Marcos Gomes - 76

Felipe Fraga - 76

Cacá Bueno - 70

Tuka Rocha - 53

Ricardo Zonta - 48

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nota: Próximas provas

Stock Car

02/07 - Curitiba - Corrida do Milhão

23/07 - Curvelo

06/08 - Velo Citta

10/09 - Londrina

01/10 - Buenos Aires

22/10 - Tarumã

19/11 - Goiânia

10/12 - Interlagos

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nota:  Punição altera resultado em Cascavel - Segundo colocado na Corrida 2 Lucas Foresti foi desclassificado

Uma verificação técnica após a disputa da segunda corrida em Cascavel, os comissários técnicos da Confederação Brasileira de Automobilismo optaram por desclassificar o piloto Lucas Foresti, por uma irregularidade técnica em seu carro. Com isso o resultado da segunda prova foi alterado, assim como a classificação do campeonato.

Veja como ficou a classificação da segunda corrida:

46 Vitor Genz - 36 voltas em 41min59s199

117 Guilherme Salas - a 10.376

25 Tuka Rocha - a 12.178

111 Rubens Barrichello - a 14.282

21 Thiago Camilo - a 16.193

4 Julio Campos - a 16.671

51 Átila Abreu - a 17.035

70 Diego Nunes - a 17.104

9 Guga Lima - a 17.278

3 Bia Figueiredo - a 17.709

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.

Daniel Kaefer vence em Cascavel

Piloto largou na pole e abriu vantagem sobre os adversários para vencer corrida em casa

Daniel Kaefer mostrou que conhece bem a pista de Cascavel e venceu a primeira corrida da rodada dupla da terceira etapa da Copa Petrobras de Marcas. Na tarde deste sábado (10/06) o piloto da JLM Racing (Chevrolet) largou na pole, conseguiu abrir uma boa vantagem sobre os adversários e nem mesmo a entrada do carro de segurança após um grave acidente com o piloto Enzo Bortoleto, foi suficiente para tirar a vitória de Kaefer. Vicente Orige e Nonô Figueiredo completaram o pódio.

Correndo em casa, o vencedor destacou o bom desempenho após não disputar as duas primeiras etapas da categoria. "Estava com um ritmo muito bom e consegui abrir vantagem, mas a entrada do carro de segurança tirou essa a diferença. Na relargada consegui abrir de um novo espaço para conquistar essa vitória em casa. Agora é só comemorar", comentou o piloto.

Segundo colocado na prova, Vicente Orige espera que o pódio seja o começo de uma recuperação na classificação do campeonato. "Realmente ele estava muito rápido, mas eu também tinha um ritmo bom. Cometi um erro em uma volta e não consegui me aproximar. São pontos importantes para o campeonato, depois de duas quebras nas primeiras etapas. Vamos batalhar para recuperar isso e disputar o título no final do ano", explicou Orige.

Líder do campeonato, Nonô Figueiredo comemorou a terceira colocação como uma vitória, já que carrega um lastro de desempenho de 80kg na etapa. "Seria difícil repetir a performance de Santa Cruz do Sul, mas é bom sempre estar no pódio. Como vocês puderam ver, carregar o lastro de 80kg é difícil, fiz o melhor para acompanhar o Orige e o Kaefer. A corrida foi muito boa e é com essa consistência que vamos chegar até o final do campeonato", comemorou.

A largada para segunda corrida da terceira etapa da Copa Petrobras de Marcas está prevista para às 15h10 deste domingo, com transmissão ao vivo do EI Maxx (esporte Interativo).

Confira o resultado final da primeira prova na cidade paranaense.

17 Daniel Kaefer (Chevrolet Cruze) - em 26min23s957

43 Vicente Orige (Chevrolet Cruze) - a 1s357

11 Nonô Figueiredo (Chevrolet Cruze) - a 1s985

28 Carlos Souza (Chevrolet Cruze) - a 2s796

36 Pedro Boesel (Chevrolet Cruze) - a 5s098

1 Thiago Marques (Renault Fluence) - a 8s462

66 Enrico Bucci (Ford Focus) - a 12s503

57 Felipe Tozzo (Toyota Corolla) - a 13s049

74 Odair dos Santos (Toyota Corolla) - a 13s081

33 Patrick Choate (Renault Fluence) - a 18s449

Classificação campeonato de pilotos:

1.Nonô Figueiredo - 101

2.Vicente Orige - 71

3. Pedro Boesel - 68

4. Felipe Tozzo - 68

5. Enzo Bortoleto - 64

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.

Gabriel Robe vence primeira corrida em Cascavel

Campeonato Brasileiro de Turismo

Piloto da Motortech Competições largou na pole e controlou a aproximação dos adversários para conquistar primeira vitória na temporada

Depois de praticamente dominar os treinos livres, Gabriel Robe largou na pole, controlou a pressão dos adversários e venceu de ponta a ponta a primeira corrida da rodada dupla da terceira etapa do Campeonato Brasileiro de Turismo, que aconteceu neste sábado no autódromo de Cascavel. Luca Milani, Gustavo Myasava, Edson Coelho e Gustavo Frigotto completaram o pódio da prova.

O piloto da Motortech Competições vê na vitória uma oportunidade de crescer na competição e brigar pelo título. "Essa vitória é muito boa para nós porque tínhamos carro para conquistar coisas melhores nas outras etapas. Lavamos a alma e espantamos o azar. Agora é focar na corrida de amanhã para sair de Cascavel com maior número de pontos e começar essa escalada na tabela de classificação".

Mesmo não conseguindo ultrapassar Gabriel Robe, Luca Milani, da C2 Team, comemorou seu desempenho no final de semana em Cascavel. "Estou bem feliz com o desempenho do carro e da equipe. Temos material para ir até o final do campeonato entre os primeiros. Apresentamos muita constância em todos os treinos e com certeza isso é um diferencial para a gente. Não é um resultado isolado e vamos continuar nessa toada".

Piloto da casa, Gustavo Myasava, da MRF Motorsport, acredita que poderia ter brigado por uma posição acima no pódio. "Correr em casa sempre é uma experiência diferente, contamos com a torcida e conhecemos a pista muito bem. A equipe apresentou um ótimo desempenho, o carro estava muito bom e tinha condições de brigar pela segunda colocação. Colocamos um pouco de combustível a mais do que devia e isso prejudicou no final da prova".

A segunda corrida da rodada dupla do Campeonato Brasileiro de Turismo tem largada prevista para as 09h47. Confira como ficou o resultado final da primeira prova, em Cascavel:

35 Gabriel Robe - 35min40s834 em 29 voltas

177 Luca Milani - a 1s009

117 Gustavo Myasava - a 1s432

99 Edson Coelho - a 1s772

86 Gustavo Frigotto - a 2s601

17 Pietro Rimbano - a 3s239

19 Matheus Muniz - a 4s374

77 Raphael Reis - a 5s843

7   Giulio Borlenghi - a 6s045

46 Tuca Antoniazzi - a 1 volta

Resultado sujeito a verificações técnicas e desportivas

Grid de largada da Corrida 2:

17 Pietro Rimbano

86 Gustavo Frigotto

99 Edson Coelho

117 Gustavo Myasava

177 Luca Milani

35 Gabriel Robe

19 Matheus Muniz

77 Raphael Reis

7   Giulio Borlenghi

46 Tuca Antoniazzi

11 Gaetano di Mauro

23 Marco Cozzi

78 Lucas Peres

13 Raphael Campos

33 Antonio Matiazzi

84 Fernando Croce

Classificação do campeonato (5 primeiros):

Gaetano di Mauro - 51

Gustavo Frigotto - 48

Luca Milani - 47

Pietro Rimbano - 47

Edson Coelho - 40

Giulio Borlenghi - 40

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.


Stock Car Brasil 2017  - Etapa de Santa Cruz - Rio grande do Sul

Santa Cruz do Sul recebe a terceira etapa da Stock Car

Barrichello e Maurício comemoram vitórias em Santa Cruz do Sul

Rubinho venceu a primeira corrida de ponta a ponta e Ricardo Maurício contou com boa estratégia para chegar na frente. Liderança do campeonato segue com Thiago Camilo

Rubens Barrichello e Ricardo Maurício foram os grandes destaques da rodada dupla da terceira etapa da temporada 2017 da Stock Car, neste domingo (21/05), em Santa Cruz do Sul. Rubinho dominou e venceu a primeira corrida, deixando o circuito com o maior número de pontos (30) e assumindo a sexta colocação do campeonato. Já Ricardinho abusou da estratégia para garantir a vitória da segunda corrida, subindo para quinta colocação no campeonato. Com os 25 pontos conquistados no interior do Rio Grande do Sul, Thiago Camilo, da Ipiranga Racing, se isolou na liderança da competição.

1ª corrida

Assim como costuma comemorar suas vitórias, Rubens Barrichello, praticamente sambou em cima dos adversários. O piloto da Full Time largou bem, conseguiu segurar a pressão de Marcos Gomes após parada para reabastecimento e venceu de ponta a ponta a primeira corrida da rodada dupla. Marcos Gomes e o líder do campeonato, Thiago Camilo, completaram o pódio da prova.

A primeira corrida teve muitas ultrapassagens nas posições intermediárias, como a disputa entre Felipe Fraga e Lucas Foresti pela 10ª posição e pelo 3º lugar entre o trio Thiago Camilo, Átila Abreu e Max Wilson. Na disputa pela liderança, Marcos Gomes conseguiu pressionar Barrichello logo após a parada para a reabastecimento, mas dificilmente poderia superar o carro do vencedor da prova.

"No final da corrida foi mais tranquilo. O Marcos Gomes tirou um pouco o pé, porque no começo era pé embaixo o tempo inteiro. O carro estava muito bom e graças a Deus deu tudo certo. Muito bom voltar a vencer", destaca o campeão da categoria em 2014.

Marcos Gomes reconheceu a superioridade do adversário na pista, mas comemorou a conquista de pontos na primeira corrida. "O Rubinho foi superior na classificação e na corrida. Coloquei pouco combustível na parada, mas ele também fez a mesma estratégia e na pista ficou muito difícil de ultrapassar", destacou Gomes.

2ª corrida

Na segunda corrida a vitória ficou com Ricardo Mauricio. Depois de terminar a primeira na 20ª posição, o piloto da Eurofarma RC apresentou o bom rendimento do carro principalmente após a parada para reabastecimento e não teve dificuldades para vencer. Antonio Pizzonia e Sérgio Jimenez completaram o pódio.

Alguns pilotos da categoria sofreram na segunda corrida as consequências das escolhas feitas na primeira. Cacá Bueno largou na pole, mas sabia que não conseguiria segurar a posição de Felipe Fraga por não ter trocado os pneus no reabastecimento. Fraga liderou a prova com facilidade até a parada, mas um problema no carro o tirou da disputa.

Ricardo Maurício, 20º colocado na primeira corrida, trocou os quatro pneus para a segunda e começou a ultrapassar os adversários, chegando à liderança após a parada para reabastecimento, não sofrendo a pressão dos outros pilotos. "A primeira corrida foi muito difícil e decidi trocar os quatro pneus para priorizar esta prova. Muitos pilotos adotaram essa mesma estratégia e abasteceram bastante. Felizmente consegui conquistar esses 20 pontos. Tínhamos um bom equipamento e a estratégia foi bem feita", afirmou Ricardinho.

A quarta etapa da temporada 2017 da Stock Car será realizada no dia 11 de junho, no autódromo de Cascavel (PR). Confira como ficou o resultado final da segunda prova, em Santa Cruz do Sul.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Veja como terminou a corrida 1:

1.) 111 Rubens Barrichello - 30 voltas em 41:54.036

2.) 80 Marcos Gomes    - a 2.152

3.) 21 Thiago Camilo       - a 9.721

4.) 51 Átila Abreu - a 10.096

5.) 65 Max Wilson - a 12.514

6.) 29 Daniel Serra - a 16.405

7.) 10 Ricardo Zonta  - a 16.642

8.) 18 Allam Khodair - a 17.411

9.) 88 Felipe Fraga - a 17.957

10.) 0 Cacá Bueno - a 19.149

Veja como terminou a Corrida 2:

1.) 90 Ricardo Maurício - 28 voltas em 41min43s203

2.) 1 Antonio Pizzonia - a 2.928

3.) 73 Sergio Jimenez - a 5.612

4.) 110 Felipe Lapenna - a 9.669

5.) 25 Tuka Rocha - a 11.488

6.) 8 Rafael Suzuki - a 11.758

7.) 3 Bia Figueiredo - a 11.941

8.) 51 Átila Abreu - a 12.093

9.) 18 Allam Khodair - a 12.520

10.) 31 Marcio Campos - a 16.183

Classificação do campeonato:

1. Thiago Camilo - 94

2. Daniel Serra - 86

3. Átila Abreu - 79

4. Max Wilson - 75

5. Ricardo Maurício - 72

6. Rubens Barrichello - 71

7. Marcos Gomes - 65

8. Felipe Fraga - 61

9. Cacá Bueno - 59

10. Ricardo Zonta - 45

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Santa Cruz do Sul recebeu a terceira etapa da Stock Car

Autódromo no interior do Rio Grande do Sul recebeu também a Copa Petrobras, Mercedes-Benz Challenge e o Brasileiro de Turismo. Programação de pista terá início na próxima sexta-feira

O público gaúcho pode assistir de perto a mais uma etapa da temporada 2017 da Stock Car. Depois da última corrida disputada no Velopark, em Nova Santa Rita, em que o líder do campeonato, Thiago Camilo, e o atual campeã, Felipe Fraga, foram os grandes vencedores, chegou a vez de Santa Cruz do Sul receber a terceira etapa deste ano. Além da principal categoria do automobilismo nacional, o circuito no interior do Rio Grande do Sul também foi palco das segundas etapas do Campeonato Brasileiro de Turismo, da Copa Petrobras de Marcas e do Mercedes-Benz Challenge.

Cacá Bueno é o piloto com maior número vitórias em Santa Cruz do Sul, com três (2005, 2007 e 2008). Na sequência vem Max Wilson, vencedor em 2009 e 2016. Allam Khodair (2010), Thiago Camilo (2014), Marcos Gomes (2015), Valdeno Brito (2015) e Felipe Fraga (2016) triunfaram uma vez no circuito gaúcho.

No Velopark, Thiago Camilo foi o principal destaque. O piloto da Ipiranga Racing fez a pole e venceu a primeira corrida. Com uma nona posição na segunda prova, ele obteve o maior número de pontos na rodada dupla (36) e deixou a segunda etapa na liderança da competição, com 69 pontos. Daniel Serra tem a mesma pontuação, mas devido aos critérios de desempate, é o segundo colocado, seguido por Max Wilson, que tem 56 pontos.

Todos os pilotos sabiam a receita exata para conquistar a melhor posição no grid para a primeira corrida da terceira etapa da Stock Car, em Santa Cruz do Sul: preservar os pneus e atingir o aquecimento deles no menor número de voltas. Depois de andar entre os líderes em praticamente todas as fases do classificatório na tarde deste sábado (20/05), Rubens Barrichello apresentou sua volta rápida nos minutos finais da sessão e garantiu a pole no circuito gaúcho, a sua sétima na principal categoria do automobilismo brasileiro. Marcos Gomes, da Cimed Racing, vai dividir a primeira fila com o piloto da Full Time.

Campeão da Stock Car em 2014, Barrichello elogiou o trabalho da equipe e o novo formato do classificatório para a temporada. "Foi a primeira vez que consegui avançar para a última fase do classificatório em três etapas. Estava na pilha para entrar na pista e foi emocionante fazer esse tempo e ver a equipe trabalhando para me dar um carro suficientemente bom para uma volta rápida de classificação. Acho que isso foi uma recompensa no final e essa pole foi uma das memoráveis para mim".

Q1

A primeira parte do treino classificatório que define os 15 pilotos que vão para segunda fase foi dominada por Max Wilson. O piloto da RCM Motorsport fez seu tempo com apenas duas voltas. Avançaram também á segunda parte Felipe Fraga, Daniel Serra, Thiago Camilo, Rubens Barrichello, Ricardo Maurício, Marcos Gomes, Julio Campos, Allam Khodair, Diego Nunes, Ricardo Zonta, Cacá Bueno, Átila Abreu, Lucas Foresti e Gabriel Casagrande.

Q2

Com os 15 pilotos mais rápidos da primeira parte na pista, Marcos Gomes, da Cimed Racing, fez o melhor tempo ao lado de Rubens Barrichello, da Full Time. Além deles, foram para a grande decisão da pole Max Wilson, Thiago Camilo, Daniel Serra e Felipe Fraga. Maior vencedor do circuito, com três vitórias, Cacá Bueno fez o sétimo tempo e não disputou a principal posição do grid.

Q3

Na disputa pela primeira posição do grid entre os seis melhores pilotos do classificatório, Rubens Barrichello soube preservar bem os pneus e fez sua sétima pole na Stock Car. O piloto da Full Time vai dividir a fila com Marcos Gomes, da Cimed Racing, seguido por Thiago Camilo, Max Wilson, Daniel Serra e Felipe Fraga.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nota: Próximas provas

Stock Car

06/08 - Velo Citta

10/09 - Londrina

01/10 - Buenos Aires

22/10 - Tarumã

19/11 - Goiânia

10/12 - Interlagos

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.


Daniel Serra é o mais rápido em Goiânia

Piloto da Eurofarma RC repetiu o bom desempenho do dia anterior e foi o mais rápido no único treino livre disputado nesta sexta-feira

O Autódromo Internacional de Goiânia recebeu nesta sexta-feira (31/03) o primeiro treino livre da etapa de abertura da temporada 2017 da Stock Car. Como no dia anterior, Daniel Serra dominou a sessão realizada sob forte calor da capital goiana e foi novamente o mais rápido na pista. Estreando este ano na equipe Eurofarma RC, o piloto fez sua melhor volta em 1min23s961 e ficou surpreso com o desempenho inicial no novo time.

"Muito bom liderar os três primeiros treinos, mas vamos realmente ter uma ideia de como estamos para o classificatório no último treino livre. Não posso reclamar, melhor começar assim. A expectativa era grande para conhecer a equipe e por enquanto estamos em um bom caminho", destaca.

Abaixo Daniel Serra e Max Wilson

O treino classificatório para a primeira etapa da principal categoria do automobilismo brasileiro será realizado neste sábado, às 13h, com transmissão ao vivo no canal SporTV. Para a sessão que definirá o grid, Daniel Serra destacou a importância dos pneus. "Na classificação vai estar todo mundo de pneu novo. A questão agora é que não é todo mundo que está na mesma condição de pneu. Muita gente não passou pneu novo, então é muito difícil saber a real diferença de um carro para o outro. Estou muito feliz com o carro, me sentindo confortável. Agora é tentar manter o desempenho".

Atual campeão, Felipe Fraga mostrou que manteve o nível do ano passado e foi o segundo mais rápido no treino livre. O piloto da Cimed Racing Team marcou o tempo de 1min24s376 e ficou satisfeito com a performance da equipe. "Estou bastante satisfeito com o carro e o resultado desse treino mostra que vamos brigar pelas primeiras posições logo na primeira etapa. Eu estava bastante ansioso para voltar a pilotar o carro e a sensação foi de que fizemos um ótimo trabalho hoje. Ainda é o primeiro treino livre, mas vamos continuar evoluindo e preparando o carro para a classificação deste sábado".














Companheiro de equipe de Daniel Serra, Ricardo Maurício foi o terceiro mais rápido, com 1min24s421, confirmando o bom desempenho da Eurofarma RC no início dos trabalhos no circuito goiano.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Daniel Serra é pole em Goiânia

Piloto da Eurofarma RC dominou todas as etapas do classificatório e vai largar na frente no circuito goiano

Daniel Serra vem despontando como o grande nome da etapa de abertura da temporada 2017 da Stock Car, em Goiânia. Depois de liderar todos os treinos que antecederam o classificatório, o piloto da Eurofarma RC foi o mais rápido em todas as partes da sessão que definiu o grid, na tarde deste sábado (1o/04), e vai largar na pole position no circuito goiano. Max Wilson, da RCM Motorsport, fez o segundo tempo e dividirá a primeira fila com Serra.

"Estamos fazendo um excelente trabalho, mas classificação não marca pontos e a corrida vai ser mais difícil do que todo mundo espera, porque aqui o desgaste do pneu não é muito alto, mas o asfalto é muito quente. Temos que pensar na degradação dos pneus e em uma melhor estratégia para somar o maior número de pontos nas duas baterias", destaca o pole.

A divisão do treino classificatório em três partes e a duração de 40 minutos nas duas baterias, com janela para abastecimento em ambas, agradaram Daniel Serra. "As mudanças no regulamento deixarão o campeonato mais emocionante e esse formato de classificação é muito mais legal para o público, a corrida também vai ficar mais interessante. As mudanças foram positivas".

O chefe da Eurofarma RC e da RCM Motorsport, de Max Wilson, destacou a experiência e o conhecimento de Daniel Serra nesse início de parceria com o piloto. "A gente trabalha para colher bons resultados. O Daniel é um piloto rápido e que sabe dar boas informações. O calor nesta pista vai ser um ponto muito crítico, temos que trabalhar pensando no desgaste dos pneus e o carro precisa ser bastante constante para suportar", explicou Rosinei Campos, o Meinha.

Já Thiago Camilo, que vai largar em terceiro, comentou sobre o novo formato dos treinos. "É a nossa primeira corrida na equipe, o formato de classificação mudou completamente, e conseguimos dois carros extremamente competitivos. Fiquei um pouco decepcionado dentro do carro porque achei que poderia conquistar a segunda posição, mas estou muito satisfeito com o trabalho e com a forma com que a equipe nos acolheu", comentou Thiago Camilo

Q1

Na primeira parte do treino classificatório os pilotos foram divididos em dois grupos para definir os 15 que participariam da segunda parte. Daniel Serra manteve o bom desempenho e fez o melhor tempo. Thiago Camilo, Marcos Gomes, Max Wilson, Julio Campos, Átila Abreu, Vitor Genz, Antonio Pizzonia, Felipe Fraga, Galid Osman, Ricardo Zonta, Ricardo Maurício, Rubens Barrichello, Vitor Genz, Allam Khodair e Cacá Bueno fecharam os 15 melhores.

Q2

O piloto da Eurofarma RC também liderou a segunda parte do classificatório e avançou entre os seis "finalistas" que disputam a pole com a volta mais rápida. Max Wilson, Átila Abreu, Thiago Camilo, Galid Osman e Marcos Gomes também garantiram vaga na decisão.

Q3

Os seis pilotos foram para pista separadamente na terceira parte para uma única volta lançada que decidiria quem seria o pole position da etapa de abertura da temporada 2017 da Stock Car. E o primeiro lugar do grid ficou com Daniel Serra, que foi o mais rápidos em todas as etapas do classificatório. Max Wilson (2º ), Thiago Camilo (3º), Galid Osman (4º), Átila Abreu (5º) e Marcos Gomes (6º ), completam a lista dos seis primeiros.

Veja como ficou o grid de largada para a primeira corrida de domingo:

1-) 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) - 1:24.332

2-) 65 Max Wilson (RCM Motorsport) - 1:24.754

3-) 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - 1:24.774

4-) 28 Galid Osman (Ipiranga Racing) - 1:24.877

5-) 51 Átila Abreu (Shell Racing) - 1:25.244

6-) 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) - 1:26.331

7-) 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) - 1:24.796

8-) 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) - 1:24.815

9-) 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) - 1:24.816

10-) 88 Felipe Fraga (Cimed Racing) - 1:24.906

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Stock Car: Goiânia apresenta "os dois lados da moeda" a Gabriel Casagrande

Mesmo enfrentando problemas, paranaense da Júpiter Baterias/Vogel Motorsport faz corrida brilhante, ganha 24 posições, mas tem de abandonar a três voltas do fim por causa de um furo no pneu

Gabriel Casagrande fez excelente corrida de recuperação em Goiânia A Stock Car iniciou, com duas corridas bastante movimentadas, a temporada 2017. Com tempo nublado, mas sem chuva, o Autódromo Internacional de Goiânia pôde testemunhar as vitórias de Daniel Serra e Ricardo Zonta. Gabriel Casagrande teve um final de semana de muito trabalho na capital de Goiás, e embora os resultados não tenham sido os esperados, o piloto sabe que a equipe Júpiter Baterias/Vogel Motorsport tem o potencial para dar trabalho durante o campeonato. E a reação já tem data marcada: 23 de abril, no Velopark, palco da segunda etapa do calendário.

O paranaense estava na pista nas voltas de alinhamento para a primeira largada quando percebeu um problema no alternador de seu carro. De volta aos boxes, a equipe trabalhou na substituição da peça, mas sua participação na primeira prova já estava comprometida. Bastava, então, trabalhar na estratégia para ganhar o máximo possível de posições na segunda corrida.

Casagrande ainda retornou à primeira disputa nas três voltas finais. Na segunda, largando da 30ª e última posição, o piloto do carro #83 começou a escalada: era o 22º na segunda volta; 20º na quarta; 17º na sexta e 15º na 11ª passagem.

Depois da janela de pit stop, que o #83 cumpriu com sucesso sua parada, Gabriel era o sétimo colocado na disputa, pressionando o atual campeão Felipe Fraga e segurando os ataques de Daniel Serra, o novo líder da competição. E a três voltas do fim, decepção: um furo no pneu dianteiro esquerdo o obrigou a abandonar a corrida.

"O carro estava equilibrado e vínhamos ganhando as posições conforme o planejado, com pneus em melhores condições, além de poder usar o botão de ultrapassagem em praticamente todas as voltas", comentou. O pit stop foi perfeito, colocamos somente o combustível necessário, mas o furo de pneu foi para acabar de vez com as esperanças. Acho que teríamos terminado em quinto, porque eu ainda tinha acionamentos do push, e os pilotos imediatamente à minha frente não. Infelizmente não tivemos a oportunidade de tentar", resignou-se Casagrande.

O piloto de 22 anos não se deixa abalar por não ter pontuado neste domingo. "O final de semana havia começado de forma extremamente promissora; e terminou com um saldo de zero ponto. E em uma categoria como a Stock Car não podemos nos dar ao luxo de deixar isso acontecer. O time inteiro batalhou muito para que tivéssemos um carro bom. Entretanto, temos mais 11 etapas e vamos lutar para melhorar cada vez mais para atingir os nossos objetivos. Temos material e potencial para isso", afirmou.

Chefe da equipe Júpiter Baterias/Vogel Motorsport, Gualter Salles traz uma análise otimista do quadro, por contar com um piloto rápido e um carro equilibrado. "Já deu para ver a velocidade dele, que o Gabriel é um piloto agressivo e que não precisa de muitas voltas para virar tempo - o que é muito importante na Stock Car", disse.

"Infelizmente, as coisas não funcionaram na classificação, mas conseguimos entender o que aconteceu. Fizemos os ajustes para a corrida, e nas voltas de alinhamento apareceu um problema no alternador. Pensamos rápido, e resolvemos o problema a tempo para que ele alinhasse no grid para a segunda prova", narrou.

Salles destacou a estratégia traçada em conjunto e que o plano funcionava perfeitamente. "Fizemos uma tática muito pensada, que estava dando muito certo: nosso objetivo era chegar entre os cinco primeiros, e acho que teríamos alcançado isso, porque o Gabriel fazia uma corrida brilhante. A três voltas do final, infelizmente, o pneu dianteiro esquerdo furou. É frustrante, mas por outro lado podemos alimentar boas expectativas porque sabemos que seremos competitivos ao longo do ano", finalizou.

Gabriel Casagrande tem o patrocínio de Júpiter Baterias, Axalta, STP e Farmtrac

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Estreando por suas equipes, Daniel Serra e Ricardo Zonta vencem em Goiânia

Principal destaque do final de semana, Serrinha dominou quatro de cinco treinos, largou na pole position e venceu a corrida 1. Já Zonta venceu a segunda prova após largar em 25

A temporada 2017 da Stock Car começou neste final de semana, com a disputa de uma rodada dupla no Autódromo de Goiânia. Após liderar quatro treinos, em cinco possíveis, Daniel Serra se destacou também na primeira corrida deste domingo, quando largou na pole position e confirmou seu favoritismo, marcando sua estreia pela equipe Eurofarma RC. Thiago Camilo em segundo e Max Wilson em terceiro completaram o pódio. A segunda prova do final de semana foi marcada pela recuperação de Ricardo Zonta. O paranaense largou na 25a posição e escalou o pelotão para conquistar sua primeira vitória pela Shell Racing, a segunda em sua carreira. Átila Abreu completou a dobradinha da equipe vermelha, seguido por Max Wilson, que novamente chegou em terceiro.

Corrida 1

Daniel Serra mostrou que não sofreu nenhum tipo de dificuldade em sua adaptação å nova equipe. O piloto da Eurofarma RC manteve a liderança na largada e logo abriu vantagem sobre Max Wilson, que perdeu a vice-liderança da corrida para Thiago Camilo na janela de pit stops após rápido trabalho da equipe Ipiranga Racing. O dono do carro #21 chegou a tentar ameaçar Daniel Serra, mas a performance do vencedor continuou constante até receber a bandeira quadriculada.

"Foi uma corrida muito disputada. O Thiago tentou se aproximar fez uma boa corrida. Gosto muito desse autódromo, tem uma estrutura sensacional, tanto na parte de segurança como para o público. Estou muito feliz em conquistar a primeira vitória aqui. Ainda tem muita coisa para acontecer, mas espero estar o ano inteiro na briga por vitórias", comentou Daniel Serra.

A corrida também foi marcada por um acidente envolvendo oito pilotos logo na primeira volta. O carro de Marcos Gomes, da Cimed Racing, rodou na pista e provocou uma série de batidas que retirou Júlio Campos, Ricardo Zonta, Rubens Barrichello, Allam Khodair, Bia Figueiredo, Gabriel Casagrande e Antonio Pizzonia

Corrida 2














Na segunda rodada Ricardo Zonta largou na 25ª posição após abandonar a primeira prova devido a um acidente, suportou a pressão do companheiro de equipe, Átila Abreu, para vencer. Max Wilson repetiu a posição da primeira bateria e completou o pódio da prova.

O fato de não usar os botões de ultrapassagem e não desgastar os pneus na primeira bateria acabou contribuindo para Zonta garantir a vitória. "Impressionante o desempenho do carro. Já estava bom na classificação, acabei me envolvendo no acidente na primeira corrida e não desgastei os pneus e nem usei o botão de ultrapassagem. Foi difícil prever que eu poderia fazer várias ultrapassagens. O meu carro e do Átila estavam iguais, os dados volta a volta são bem parecidos. Isso prova que esse ano estaremos em condições de brigar pela ponta", comentou Zonta.

Átila Abreu chegou a liderar a prova após Felipe Fraga, da Cimed Racing, rodar na pista, mas viu seu companheiro de equipe ultrapassá-lo logo após a parada para reabastecimento e troca de pneus. "Esse segundo lugar teve um sabor de vitória. Foi uma excelente corrida, melhor do que imaginávamos, porque é o começo de um trabalho com uma nova equipe. Estivemos sempre competitivos no fim de semana", concluiu Átila Abreu.

A segunda etapa da temporada 2017 da Stock Car será realizada no dia 23 de abril, no autódromo Velopark, em Nova Santa Rita (RS). Confira o resultado das corridas.

Corrida 1

1) 29 Daniel Serra (Eurofarma RC)

2) 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - a 1s291

3) 65 Max Wilson (RCM Motorsport) - a 3s720

4) 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) - a 3s.915

5) 51 Átila Abreu (Shell Racing) - a 17s779

6) 28 Galid Osman (Ipiranga Racing) - a 19s027

7) 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 23s370

8) 88 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - a 24s520

9) 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) - a 25s893

10) 25 Tuka Rocha (RCM Motorsport) - a 27s847

 Corrida 2

1) 10 Ricardo Zonta (Shell Racing)

2) 51 Átila Abreu (Shell Racing) - a 2s968

3) 65 Max Wilson RCM Motorsport - a 5s252

4) 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) - a 7s799

5) 5 Denis Navarro (Cimed Racing Team) - a 11s042

6) 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) - a 14s838

7) 18 Allam Khodair (Full Time Sports) - a 15s227

8) 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - a 18s953

9) 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 21s877

10) 88 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - a 23s497

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Classificação do campeonato

1. Daniel Serra - 40 pontos

2. Max Wilson - 39

3. Átila Abreu - 37

4. Thiago Camilo - 33

5. Ricardo Maurício - 21

6. Cacá Bueno - 21

7. Ricardo Zonta - 20

8. Felipe Fraga - 18

9. Galid Osman - 17

10. Rubens Barrichello - 14

11. Cesar Ramos - 12

12. Diego Nunes - 12

13. Rafael Suzuki - 12

14. Denis Navarro - 12

15. Tuka Rocha - 11

16. Felipe Lapenna - 9

17. Allam Khodair - 8

18. Guilherme Salas - 7

19. Lucas Foresti - 6

20. Vitor Genz - 6

21. Marcos Gomes - 4

22. Sergio Jimenez - 3

23. Antonio Pizzonia - 3

24. Betinho Valério - 2

25. Guga Lima - 1

26. Marcio Campos - 0

27. Valdeno Brito - 0

28. Bia Figueiredo - 0

29. Gabriel Casagrande - 0

30. Julio Campos - 0

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Stock Car anuncia calendário para 2017

Categoria retornará a Argentina após dez anos e Velo Citta, em Mogi Guaçu (SP), receberá a Stock Car pela primeira vez

O calendário da Stock Car para 2017 está definido. A principal categoria do automobilismo nacional, que desde o ano passado também passou a ser Sul-Americana, terá duas importantes novidades para a próxima temporada. A primeira delas acontecerá no mês de junho, com o retorno da categoria à Argentina, após dez anos. A segunda será a estreia do Velo Citta, em Mogi Guaçu (SP), que receberá a principal categoria do automobilismo nacional no mês de agosto.

O autódromo argentino que receberá a Stock Car ainda segue indefinido. "Foram longas conversas, iniciadas em janeiro de 2016, para enfim podermos anunciar nossas corridas na Argentina e também no Velo Citta", comentou Maurício Slaviero, diretor Geral da Vicar. "Ainda aguardamos alguns detalhes para definir em qual circuito argentino vamos correr", acrescentou o dirigente.

Já o Velo Citta foi homologado pela CBA e FIA em 2012 e desde então recebe algumas categorias nacionais e eventos particulares. O circuito será o terceiro no Estado de São Paulo a receber a principal categoria do automobilismo brasileiro, ao lado de Interlagos e do circuito de rua de Ribeirão Preto, que recebeu provas até 2015.

O Autódromo Nelson Piquet, em Brasília, novamente aparece no calendário, com previsão de receber a penúltima etapa, em novembro. A Vicar aguarda a realização de obras de adaptação no Circuito dos Cristais, em Curvelo (MG), para que a pista seja confirmada no calendário 2017. A Corrida do Milhão será realizada no dia 10 de setembro, em local a ser definido. "Aguardamos alguns detalhes comerciais e técnicos para a definição do palco da Corrida do Milhão", explicou Slaviero.

A temporada terá início no dia 2 de abril, em Goiânia e encerramento no dia 10 de dezembro em Interlagos.

Confira o calendário da Stock Car em 2017:

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Copa Petrobras de Marcas oficializa calendário com a entrada de Cascavel Autódromo Zilmar Beux será palco da terceira etapa, em substituição a Goiânia.

A temporada 2017 da Copa Petrobras de Marcas terá início no final de semana do dia 23 de abril, com uma rodada dupla disputada no Velopark, em Nova Santa Rita (RS). Anteriormente fora do calendário da categoria, o Autódromo Zilmar Beux, em Cascavel (PR), será palco da terceira etapa, no dia 11 de junho. A cidade do Oeste Paranaense substitui Goiânia, que seria palco de uma rodada dupla nos dias 1o e 2 de abril. As demais rodadas seguem sem alterações.

A quinta etapa ainda segue com local indefinido. A rodada dupla será disputada ao lado da Corrida do Milhão da Stock Car, no final de semana do dia 10 de setembro. Até agora nove equipes, totalizando 18 carros, estão confirmados para o campeonato. As montadoras envolvidas serão a Chevrolet, Renault, Ford e Toyota.

Um dos pilotos confirmados é o atual campeão Nonô Figueiredo, que comanda o Cruze #11 da equipe Onze Motorsport. "A expectativa para 2017 é muito positiva, com algumas mudanças para esse ano como a entrada do novo modelo Cruze e a criação da categoria Trophy para pilotos estreantes, tenho certeza que o Brasileiro de Marcas terá grandes disputas ao longo do ano", comentou o piloto, que buscará seu segundo título na categoria.

"Pelo lado pessoal, estou muito motivado em defender o título de 2016. Trabalharei duro para mais uma vez estar na disputa até a ultima etapa", acrescentou Nonô.

Além da Onze Motorsport (Chevrolet), estão confirmadas a JLM Racing (Chevrolet), JLM Sports (Chevrolet), RZ Motorsport (Toyota), Paraguay Racing Team (Toyota), Greco Competições (Renault), C2 Team (Renault), Friato Racing Team (Ford) e RF Motorsport (Ford).

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Vicar oficializa calendários

Mercedes-Benz Challenge, Copa Petrobras de Marcas e Campeonato Brasileiro de Turismo têm datas definidas

Os campeonatos organizados pela Vicar estão com datas e praças definidas. Mercedes-Benz Challenge, Copa Petrobras de Marcas e Campeonato Brasileiro de Turismo seguem a principal categoria do automobilismo nacional em suas oito etapas e os calendários das três categorias foram modificados.

Veja como ficaram os calendários:


Stock Car

11/06 - Cascavel
02/07 - Curitiba 
23/07 - Curvelo
06/08 - Velo Citta
10/09 - Londrina
01/10 - Buenos Aires
22/10 - Tarumã
19/11 - Goiânia
10/12 - Interlagos

Copa Petrobras de Marcas
11/06 - Cascavel
02/07 - Curitiba 
06/08 - Velo Citta
22/10 - Tarumã
19/11 - Goiânia
10/12 - Interlagos

Brasileiro de Turismo
11/06 - Cascavel
02/07 - Curitiba 
23/07 - Curvelo
10/09 - Londrina 
19/11 - Goiânia
10/12 - Interlagos

Mercedes-Benz Challenge
02/07 - Curitiba
06/08 - Velo Citta
10/09 - Londrina
22/10 - Tarumã
19/11 - Goiânia
10/12 - Interlagos

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.


Dia de Velocidade em Interlagos, São Paulo, 18 de Dezembro de 2016

No domingo, 18 de dezembro, em São Paulo, a velocidade esteve presente durante todo o dia em várias categorias. Era dia de velocidade, dia de corrida ou como os ingleses dizem “Today is a racing day”. Várias categorias disputavam provas neste dia. Veja a "agenda" abaixo do sábado, dia 17. E no domingo as provas foram muito boas.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

OLD STOCK CAR

A Old Stock Car é uma das maiores atrações com os Chevrolet Opala cupê 4100. E também clássicos divididos em cilindradas, épocas e também fórmulas. O autódromo estava cheio!

O Opala campeão do piloto mineiro Vinicius Pimentel. Com direito a espumante!

O regulamento da categoria Opala permite para todos os carros pneus convencionais Pirelli Phantom na medida 205/55 R16, rodas nas medidas 16×7 polegadas. Com relação aos freios são discos dianteiros e traseiros frisados da marca Fremax com pinças e pastilhas da marca Sigma nacional. A carroceria tem que ser cupê entre 1975 a 1979, mas abre-se exceção se elas se adequarem. Peso total: 1.200 quilos.

Para-lamas, capô e demais componentes da frente são em plástico reforçado com fibra de vidro

O motor seis cilindros do Opala será abastecido, assim como todos os carros de qualquer categoria com etanol do Autódromo de Interlagos. O cabeçote pode ser rebaixado sendo que os cilindros terão dimensões um pouco maiores por conta dos pistões de cabeça plana. As bielas, o virabrequim e o volante do motor originais.

A caixa de marchas da marca Clark tem cinco velocidades e o diferencial é um Dana do Opala 2.500. A capacidade do tanque de combustível  é de 84 litros.

O balanceamento do volante pode ser alterado. O cabeçote do motor rebaixado para ter taxa de compressão de 12:1. O comando de válvulas são da marca Iskenderian 278. Os carburadores duplos são da marca Weber IDF, EMPI ou SPA, com borboletas de 44 mm e modificações internas limitadas.

Por dentro a proteção fica por conta de uma gaiola com tubos de proteção interna para impedir esmagamento.

São feitos de canos de aço (observe na lateral acima) e os sistemas de segurança padrão, ou seja, dutos, tubulações, chave geral, extintores, cinto de cinco pontos e banco tipo competição homologado para piloto com apoio para cabeça. Leia a história do Chevrolet Opala.

Classificação das duas provas da ultima etapa da Old Stock Race 2016:

Abaixo o filho Rodrigo cumprimenta o pai Vinicius Pimentel.

Prova 1 Geral

Posição Numero Nome

1 11 Thiago Gonçalves

2 93 Renan Guerra

3 2 Rodrigo Pimenta

Prova 1 Old Man

Posição Numero Nome

1 87 Luiz Carlos Zappelini

2 38 Vinicius Pimentel

3 18 George Lemonias

Rodrigo Giordano Leite segurando seu troféu. Ele é o penúltimo à esquerda e filho de Vinicius Pimentel

Prova 2

Posição Numero  Nome

1 87 Luiz Carlos Zappelini (M)

2 2 Rodrigo Dimas

Prova 2 Old Man

Posição Numero  Nome

1 87 Luiz Carlos Zappelini

2 38 Vinicius Pimentel

3 18 George Lemonias

Os campeões de Minas. Rodrigo Giordano Leite e o pai Vinicius Pimentel.

Fonte: Departamento de Comunicação Old Stock Race

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

SPRINT RACE

Seu chassi é tubular spaceframe (estrutura rígida) revestida de chapas de alumínio.

O piso plano é de madeira e difusor de fibra de vidro. Seu tanque de combustível é de borracha com espuma e capacidade para 70 litros. A frente do eixo traseiro o motor V6 co Opel/Chevrolet Calibra com 3,6 litros e 270 cavalos.

Abaixo o interior. A carroceria é do Renault Clio sendo que lá na Europa os franceses fizeram uma versão Willians que já andava muito bem e outra com motor V6 PRV em posição central. Fazia de 0 a 100 km/h em 6,0 segundos e final de 240 km/h. Uma reedição do Renault 5 Turbo Grupo B.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Fórmula VEE

Utilizam o motor de 1,6 litros EA 111 Volkswagen da linha Gol, Voyage, Fox, Polo, etc. Para não elevar os custos a fórmula não tem aerofólio, spoiler e outros apetrechos aerodinâmicos.O pequeno bólido chega a 210 km/h.

Os pneus para todos são o radial Pirelli P1 na medida 195/90/15. A suspensão dianteira é a original Volkswagen e a traseira utiliza amortecedores Twister e molas livres. Tem chassi tubular de alta resistência e pesa 490 quilos só o carro.  O regulamento admite  570 quilos o conjunto carro, piloto  e equipamentos de segurança.

Detalhes da caixa de quatro marchas e amortecedores hidráulicos com molas helicoidais.

Uma categoria de baixo custo

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Fórmula 1600

Quase idêntica na parte externa a Fórmula VEE. Ambas são mais acessíveis aos iniciantes.

Tem chassi tubular em aço, seu motor é um  Ford Zetec RoCam 1600 cm³ que equipou o Ford Ka, Fiesta, Courier, Escort, Ecosport, etc.  Tem caixa com quatro velocidades, potência de 122 cavalos. Seu peso também é baixo, 490 quilos e sua velocidade máxima é de 204 km/h. Seus pneus são na medida 195/50 R15 e usa rodas da marca Scorro S 237 em liga leve.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Classic Cup Nacionais

Veículos Nacionais

A identificação dos carros está no para-brisa: TS para Turismo Super e GTS para Gran Turismo Super

Gran Turismo Light (TL) - Veículo com motor de até 1600 cm³.

São carros nacionais esportivos dois lugares, fabricados até 1980, de produção descontinuada a partir de 1989 e réplicas de fabricação nacional de carros clássicos, estas obrigatoriamente equipadas com motor Volkswagen boxer (quatro cilindros opostos). Como exemplo: Karmann-Ghia, Karmann-Ghia TC, Puma, Dardo, Adamo, SP2, Bianco, Miura, Chamonix, Porsche Spider 550, Porsche 356, Porsche S 90 da Chamonix, Lorena GT, e que preservem a aparência e as soluções dos modelos fabricados até 1980. Permissão de motor e cabeçote originais. A taxa de compressão é livre, substituição de válvulas e trabalho em todas as partes móveis, bem como a substituição de bielas, pinos e pistões.Os modelos que se valeram das mesmas soluções que os VW Sedã (Fusca) deverão utilizar o chassi original VW, respeitando sua configuração original (motor a ar; suspensão dianteira e traseira original, sendo permitido o alongamento dos facões). Os veículos deverão preservar a aparência e as soluções originais dos modelos fabricados até o ano de 1979.

Este interessante Fiat Topolino faz parte da Turismo Light

Abaixo um Puma da categoria GTS (Gran Turismo Super até 2.000 cm³)












Um Bianco também da categoria GTS (Gran Turismo Super).

Subcategoria Turismo Ligth no caso deste Fiat 147.

Veículos nacionais para 4 ou 5 passageiros, de produção descontinuada a partir de 1989. Que tenha motor de quatro cilindros aspirados (ex: VW Sedã, VW TL, VW 1600, VW Brasília, VW Passat, Ford Corcel I e II, Fiat 147, Fiat Oggi, Chevrolet Chevette Sedã e Hatch, Dodge 1800/Polara), desde que preservem a aparência e as soluções dos modelos fabricados até 1979, observadas eventuais exceções. Os Chevrolet Chevette, Sedã e Hatch, desde que preservem a aparência e as soluções dos modelos fabricados até 1979.

Este GM Chevette é da categoria Turismo Super TS onde são permitidos veículos com até 2.000 cm³.

Os Chevrolet Opala de quatro cilindros, desde que preservem a aparência e as soluções dos modelos fabricados até 1979.
Os VW Sedan (Fusca), desde que preservem a aparência e as soluções dos modelos fabricados até 1979. Para a linha Fiat 147 não será obrigatória a manutenção da aparência dos modelos até 1979. Tanto a frente Europa quanto Spazio poderão ser utilizadas, inclusive para o Fiat Oggi.

Este VW Passat é da Turismo Super TS onde são permitidos veículos com até 2.000 cm³

Deverá ser original do veículo de acordo com o ano de fabricação com até 1600 cm³. Para os Dodge 1800 e será mantida a cilindrada original.

Outro VW Passat pronto para competir. Leia mais sobre o Passat.

Permitido: São permitidos apenas motor e cabeçote originais da marca. No Chevrolet Chevette é permitido o uso do cabeçote do Monza. A Taxa de compressão livre. As válvulas deverão manter as dimensões originais dos motores até 1600 cm³. É permitido trabalho em todas as partes móveis, bem como a substituição de bielas, pinos, pistões, polias e engrenagens do sistema de distribuição. A preparação não poderá superar a cilindrada especificada no regulamento, havendo, porém, uma tolerância de 1 mm na medida do cilindro. É permitido o uso de roda fônica apenas para os veículos Fiat.

Carburadores Permitidos: Original do veículo, com trabalho, calibragem e ajustes livre. Até dois carburadores fabricados exclusivamente para competição, de corpo duplo com borboleta de no máximo 40 mm. Poderão ser utilizados carburadores embuchados respeitando a câmara da borboleta em 40 mm. Não é permitido o uso de injeção eletrônica ou direta de combustível ou qualquer outro tipo de alimentação que não seja por meio de carburadores, exceto se essa for a original do veículo e de época. Não é permitido o uso de sistema de partida a frio.

OBS: Na categoria Turismo Super TS são permitidos veículos com até 2.000 cm³. O VW Passat e o GM Chevette acima são exemplos. É usado nos carros Volkswagen, Puma, Bianco... motores AP arrefecidos à água que serviram muito bem o Gol, Voyage, Parati, Saveiro, Santana, etc.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Regulamento Veículos importados para Gran Turismo Light

Veículos para 4 ou 5 passageiros, fabricados até o ano de 1980, equipados com motor de 4 cilindros, 8 válvulas, aspirado, (ex: Alfa Romeo GTV 2000, BMW 2002), ou que preservem a aparência e as soluções dos modelos de até 1980. Leia mais sobre o Alfa Romeo Giulia Bertone.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Os Fuscas da categoria Speed 1600

Observe que em todas as categorias citadas nesta matériaos para-choques tem que ser retirados

Na categoria Speed 1600, assim como em todas citadas neste artigo, é obrigatório o uso de para-brisas laminado, podendo manter os vidros laterais e traseiro em acrílico.

Motor: É permitido a utilização dos motores fabricados à partir de 1985, que compreende os cabeçotes de 06 (seis) aletas, originais. Motor 1600 cm³ movido à álcool e refrigerado à ar. O comando de válvulas é livre, assim como rebaixar cabeçote e taxa de compressão. O carburador é um Solex 32. E estes carrinhos andam muito!

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


REGULAMENTO TÉCNICO FORÇA LIVRE 2017

INFORMAÇÕES SOBRE A CATEGORIA

Serão aceitos na Categoria Força Livre, todos os veículos de competição que se enquadrem no presente Regulamento Técnico. Não serão aceitos veículos tipo: Fórmula, Auto Cross, Gaiolas, Bugies, Vans, etc.

Serão admitidos veículos sem capota, desde que rigorosamente de acordo com todos os itens de segurança (Santo Antônio de 6 (seis) pontos, etc.) constantes do Anexo "J" da Federação Internacional de Automobilismo (F.I.A).Todos os veículos deverão estar de acordo com os Artigos e Parágrafos do Anexo "J" emitido pelo anuário da F.I.A. e seus boletins. Site http://www.cba.org.br/site/

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Há um regulamento extenso que descreve o que é permitido com relação à motores, suspensão, carroceria, peso, lastro, pneus, ano de fabricação, proteção como gaiolas, dispositivos de segurança, tipos de combustível, sistema elétrico, etc.

Muita potência, mas há regulamentação.  Observe a tabela abaixo.

Detalhe do Opala acima no começo da matéria: Seis cilindros com três carburadores duplos.

Outra regulamentação.

Um Puma pode ter um motor 1.700 à 2.200 cm³.

Esta é uma réplica do Porsche 550 A Spider. Ótima relação peso/potência!

Um Porsche 911. Leia mais.

Este Karmann-Ghia é muito potente. Observe os arcos de proteção.

Outro Karmann-Ghia de competição.

Um BMW M3. O "M" de Motorsport que é uma divisão da Bayerische Motoren Werke AG para fabricação de seus carros mais potentes.

Um DKW Belcar nervoso pronto para a briga. Veja outros nos encontros Blue Cloud em Caxambu, Minas Gerais.

E seu interior

Uma réplica do Shelby Cobra. Saiba mais.

Uma bela Ferrari F430 infelizmente acidentada.

Um Mercedes-Benz Classe E. Esse é um modelo da série W211 fabricada entre 2003 a 2009. Motores com quatro cilindros Turbo até um V8 com 6,2 litros. Destaque para um V8 5,8 litros Kompressor. Para rasgar o asfalto.

Qualquer Pontiac que tem a sigla GTO é garantia de diversão.

Um Ford Maverick V8. Outro bom de luta. Leia mais.

Belo Puma DKW

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Texto Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver a etapa de Curvelo da Stock Car Brasil no Circuito dos Cristais.

Volte a página principal do site.


Circuito dos Cristais – A Velocidade em Minas Gerais

Aconteceu em Curvelo, Minas Gerais, nos dias 19 e 20 de novembro, a penúltima etapa das categorias Stock Car, Turismo e Campeonato de Marcas. O novo autódromo, Circuito dos Cristais, foi homologado pela CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo) e recebeu a 11ª etapa da Stock Car e também contou com duas baterias muito disputadas da Copa Petrobras de Marcas e Campeonato Brasileiro de Turismo. Enfim Minas Gerais pode entrar no calendário de várias categorias e fazer bonito! Neste  final de semana que aconteceu o evento, cerca de 42 mil pessoas entre torcedores nas arquibancadas, camarotes e convidados. Lá embaixo os pilotos e suas equipes, os técnicos e os responsáveis pela organização. A corrida em Curvelo foi muito elogiada pelas características de seu traçado. A inscrição de Minas Gerais no cenário automobilístico brasileiro está assinada e quiçá internacional.  A cidade de Curvelo brilhou!

O circuito tem 4.420 metros de extensão e é o maior traçado de autódromos do Brasil. São 18 curvas, sendo onze à esquerda e sete à direita, o que o torna anti-horário como o de Interlagos em São Paulo. Há outras provas em Londrina, Cascavel (Paraná), Nova Santa Rita que tem o Velopark e Tarumã (Rio Grande do Sul). E neste ano em Curvelo em Minas Gerais entrou em grande estilo.

Na sexta-feira, um dia antes das provas oficiais, os pilotos das três categorias tiveram o primeiro contato com o traçado. No sábado aconteceram os treinos classificatórios das três categorias e a primeira corrida das com duas baterias do Campeonato Brasileiro de Turismo e Copa Petrobras de Marcas. Abaixo o Chevrolet Cruze de Rubens Barrichello. Tanto ele quanto demais pilotos, dirigentes, mecânicos, foram muito corteses com todos que estavam presentes.

Nomes famosos do automobilismo nacional e com triunfos internacionais como Rubens Barrichello, Daniel Serra, Allam Khodair, Átila Abreu, Ricardo Zonta, Valdeno Brito, Gabriel Casagrande, Rafael Suzuki, Felipe Lapenna, Raphael Abbate, Bia Figueiredo, Cacá Bueno, Lucas Foresti, Marcos Gomes, Denis Navarro, Xandinho Negrão entre outros, disputaram a prova de Stock Car. Estavam no paddock Toninho Da Matta que foi campeão brasileiro em várias categorias e seu filho Cristiano que fez bela carreira nos Estados Unidos conquistando vários títulos importantes.

Alguns dos nomes citados estão seguindo a carreira do pai. Pilotos de sucesso nas décadas de 60,70,80 e 90. Pilotando inclusive  na antiga categoria monomarca Chevrolet Stock Car nacional quando todos os carros eram Chevrolet Opala 250-S cupê.

Os carros da categoria Stock Car tem carroceria construída em plástico reforçado com fibra de vidro (a fibra de vidro reforça o plástico). É plástico reforçado com fibra de carbono. Em inglês esses dois materiais são, respectivmente, fiberglass-reinforced plastic (FRP) e carbon fibre-reinforced plastic (CFRP). É uma categoria monomarca. São quase idênticas à exceção da frente que é semelhante ao modelo original e da traseira também. As marcas concorrentes são Chevrolet e Peugeot com os modelo Cruze e 408 respectivamente. O chassi com estrutura tubular possui um desenho padrão para todas as marcas e não pode ser alterado assim como demais componentes.

O Cruze de Raphael Abbate.

O Chevrolet Cruze de Ricardo Zonta.

O carro de Cacá Bueno. Observe o tamanho do aerofólio. É padrão em todos os carros. O para-brisa deve ser de policarbonato ou vidro com um mínimo de três milímetros de espessura. Os das portas e traseiro também em policarbonato cristal com a mesma espessura. As janelas traseiras são eliminadas por placa de plástico reforçado com fibra de vidro, após a coluna 'B",  devem ser pintadas com e com tinta antichama.

O motor, dianteiro, arrefecido a água, tem oito cilindros em "V", 5.700 cm³ (350 polegadas cúbicas) 550 cv de potência à 6.000 rpm. Da marca Chevrolet usado também em competições nos EUA. Seu  cabeçote  é fundido em liga de alumínio e sua alimentação é feita por uma injeção eletrônica da marca Bosch. O câmbio é eletrônico marca XTrac, sequencial, tem seis 6 marchas e a tração é traseira. O combustível é etanol V-Power. Sente-se um cheiro diferente e infelizmente não é vendida em postos.

Por dentro: Sua direção é do tipo pinhão e cremalheira com assistência eletro-hidráulica. O cinto de segurança tem cinco pontos. Com ele atado e o volante colocado na posição de pilotagem, quem estiver no comando deve poder desligar todos os circuitos elétricos em caso de acidente desde a ignição, luzes (Chuva e farol traseiro), bomba de combustível, etc através de uma chave-geral que corta a energia.

Não há farol ! Simplesmente um plástico reforçado imitando o formato original. Não há corridas de Stock à noite!

Além do conta-giros no painel estão instalados marcadores de temperatura de água, temperatura de óleo (motor e câmbio), pressão de combustível, pressão de óleo, sensor de posição do acelerador, sensor de posição do volante, sensor de tempo de volta, tensão de bateria, sensores de aceleração lateral e linear e sensores de freio dianteiro e traseiro.

O Peugeot 408 de Sergio Jimenez

A reta principal

Atrás dos boxes

Os chefes de equipe acompanham os carros na pista

O trabalho em equipe é feito na frente dos boxes. Trocas de pneus, rodas de cubo rápido... Todos competentes, não há vagas para amadores

E também dentro deles

Os pneus são Pirelli, modelo P-zero nas medidas 285/645-18 na frente e 305/660-18 atrás

Montagem dos pneus

Os belos caminhões das equipes

A saída dos boxes paralela à reta principal

Placas como esta informam ao piloto a distância, em metros, que ele está de uma curva, por exemplo

O carro de Barrichello. Foi terceiro colocado na primeira corrida e décimo-segundo na segunda prova (pane de combustível). Os dez primeiros colocados na corrida Um tem a posição invertida na largada para a corrida Dois.

O que é o Push? Trata-se de um botão no painel que, quando acionado, permite a abertura total das borboletas. Durante as duas provas o piloto pode apertar este 18 vezes. A abertura padrão da borboleta é de 58%. O sistema entra em operação após cinco segundos que o piloto apertar. O funcionamento com a abertura da borboleta a 100% se dará durante 21 segundos e o botão de ultrapassagem só poderá ser utilizado a cada 60 segundos de intervalo.

O carro de Ricardo Maurício que chegou em primeiro na corrida Dois e em décimo segundo na corrida Um. As 16 voltas foram feitas em 30 minutos e 48 segundos a uma média de 137,6 km/h.

O carro de Marcos Gomes segundo colocado na corrida Um

Resultado - Corrida 1
1-) 88 Felipe Fraga (Cimed Racing) - 24 voltas em 47 minutos e 46 segundos  (média de 133,2 km/h).
2-) 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) - a 0s979
3-) 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) - a 3s614
4-) 18 Allam Khodair (Full Time Sports) - a 5s937
5-) 51 Átila Abreu (Shell Racing) - a 10s374
6-) 21 Thiago Camilo (Ipiranga-RCM) - a 12s906
7-) 4 Julio Campos (C2 Axalta Racing) - a 16s640
8-) 83 Gabriel Casagrande (C2 Axalta Racing) - a 20s319
9-) 28 Galid Osman (Ipiranga-RCM) - a 25s020
10-) 70 Diego Nunes (União Química Racing) - a 25s606

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Resultado - Corrida 2
1-) 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma-RC ) - 16 voltas em 30 minutos  48 segundos (média de 137,6).
2-) 25 Tuka Rocha (RZ Motorsport) - a 2s028
3-) 29 Daniel Serra (Red Bull Racing) - a 2s775
4-) 77 Valdeno Brito (TMG Racing) - a 3s413
5-) 5 Denis Navarro (Vogel Motorsport) - a 3s929
6-) 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) - a 5s243 
7-) 65 Max Wilson (Eurofarma RC) - a 7s606 
8-) 4 Julio Campos (C2 Axalta Racing) - a 8s805 
9-) 63 Nestor Girolami (Eisenbahn Racing Team) - a 9s210 
10-) 3 Bia Figueiredo (União Química Racing) - a 10s252 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Abaixo o carro de Allam Khodair na saída da curva três

O peso mínimo do carro com o piloto a bordo, com seu macacão e demais adereços de competição como luvas, sapatilhas e capacete, a quantidade de fluidos (óleos, água, combustível) será de 1.325 quilogramas. Se houver diferença para menos é colocado um lastro.

A emoção de estar num autódromo para quem gosta de automobilismo é única. Sentir o cheiro, escutar os motores, o colorido dos carros e uniformes, a correria das equipes, ver e conversar com as pessoas envolvidas numa competição... Tem muito valor!

É a vez do Stock Car descansar.

 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Marcas

Regulamento e regras

Cinco fabricantes instalados no Brasil disputam com seus carros que além de concorrentes nas pistas também são nas ruas

As marcas são Renault, Ford , Chevrolet, Honda e Toyota.

O Toyota Corolla nos boxes

O Renault Fluence

Com cuidado levando o Focus para o box

O Honda Civic

Também uma categoria muito emocionante e equilibrada. Qual o proprietário de um modelo da marca não gosta de ver um carro da mesma marca que o seu nas pistas? As carrocerias não são idênticas, mas seguem a linha do modelo sendo fácil a identificação.

Outro Renault

Visto de trás

Na curva Ford Focus, Honda Civic e Chevrolet Cruze. Este Honda ficou em segundo na corrida Um

O Renault Fluence da equipe C2 Team pilotado por Gabriel Casagrande vencedor da corrida Um

O Toyota Corolla atrás do Chevrolet Cruze

O Toyota Corolla na frente do Cruze

O Honda Civic perseguido pelo Chevrolet Cruze

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Motor: Em todos os carros está instalado um motor Ford Duratec de 2 litros. O bloco e o virabrequim são deste, já o cabeçote é da empresa de Oreste Berta. Este preparador muito competente é argentino e já fez vários trabalhos em carros brasileiros. Quem não se lembra do Ford Maverick da equipe Hollywood em 1974? Oreste, nesta época, prometia a todos que podia no mínimo dobrar a potência do motor. O da categoria Marcas vem da Argentina . Tem 285 cv a 6.800 rpm. Mas tem uma limitação na admissão, sem a restrição pode chegar a 330 cv a 7.200 rpm. O transeixo dianteiro (caixa de marchas e diferencial integrados) é da marca inglesa XTrac (XTrac Transmission Technology), com seis marchas e é sequencial. Todos os carros da categoria Marcas têm tração dianteira. 

- Os pneus são Pirelli nas medidas 285/645-18 e as rodas, OZ Racing 11x18 polegadas. Freios: discos ventilados marca Fremax. A pinça dianteira tem seis pistões e a pinça traseira, quatro pistões. Pastilhas de Freio são da marca Fras-le.

- Suspensão: Molas dianteiras – 30 N/mm, 120 mm x 50 mm (constante, altura livre e diâmetro interno). Molas traseiras – 80 N/mm, 140 mm x 50 mm.

Direção: Do tipo pinhão e cremalheira com assistência hidráulica

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O Ford Focus seguido pelo Honda

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Resultado Corrida 1*:
1-) 83 Gabriel Casagrande (C2 Team/Renault Fluence) - 13 voltas em 28min42s867 (média de 120,0 km/h)
2-) 28 Carlos Souza (JLM Sport/Honda Civic) - a 3s009
3-) 57 Felipe Tozzo (Friato Racing/Team Ford Focus) - a 5s035
4-) 43 Vicente Orige (JLM Sport/Honda Civic) - a 5s699
5-) 0 Gustavo Martins (JLM Racing/Honda Civic) - a 6s215
6-) 33 P.Choate/L.Razia (RZ Motorsport/Toyota Corolla) - a 9s438
7-) 11 Nonô Figueiredo (Onze Motorsports/Chevrolet Cruze) - a 10s946
8-) 21 Guilherme Salas (Greco/Renault Fluence) - a 12s282
9-) 89 M.Meuenschwalder/F.Rabello Chevrolet Cruze 2:07.759 12.992
10-) 55 Beto Monteiro (Chevrolet Cruze) - a 1 volta
11-) 1 Thiago Marques (RZ Motorsport/Toyota Corolla) - a 1 volta
12-) 88 Thiago Klein (Paraguay Racing/Toyota Corolla) - a 1 volta

Resultado Corrida 2*:
1-) 21 Guilherme Salas (Greco/Renault Fluence) - 13 voltas em 27min13s682 (média de 126,6 km/h)
2-) 11 Nonô Figueiredo (Onze Motorsports/Chevrolet Cruze) - a 3s235
3-) 43 Vicente Orige (JLM Sport/Honda Civic) - a 6s722
4-) 57 Felipe Tozzo (Friato Racing Team/Ford Focus) - a 16s113
5-) 55 Beto Monteiro (Chevrolet Cruze) - a 19s211
6-) 28 Carlos Souza (JLM Sport/Honda Civic) - a 19s832
7-) 0 Gustavo Martins (JLM Racing/Honda Civic) - a 25s031
8-) 88 Thiago Klein (Paraguay Racing/Toyota Corolla) - a 25s496
9-) 17 Daniel Kaefer (JLM Racing/Honda Civic) - a 25s658
10-) 1 Thiago Marques (RZ Motorsport/Toyota Corolla) - a 30s210
11-) 89 Mauro Meuenschwalder (Chevrolet Cruze) - a 33s617
12-) 83 Gabriel Casagrande (C2 Team/Renault Fluence) - a 38s353

MELHOR VOLTA: Gabriel Casagrande, 2min03s937 (128,3 km/h)

Classificação do Campeonato - PILOTOS
1-) Nonô Figueiredo - 199 pontos 
2-) Vicente Orige - 197
3-) Gabriel Casagrande - 183
4-) Gustavo Martins - 182 
5-) Thiago Marques - 174
6-) Guilherme Salas - 160
7-) Carlos Souza - 151
8-) Daniel Kaefer - 132 
9-) Willian Starostik - 97 
10-) Felipe Tozzo - 93 
11-) R.Choate - 93 
12-)Luiz Razia - 84 

Classificação do Campeonato - MARCAS
1-) Honda Civic - 475 pontos 
2-) Renault Fluence - 435 
3-) Chevrolet Cruze - 307 
4-) Toyota Corolla - 299 
5-) Ford Focus - 170 

Classificação do Campeonato - EQUIPES
1-) JLM Sport - 348 pontos
2-) JLM Racing - 314 
3-) C2 Team - 280 
4-) RZ Motorsport - 267 
5-) Onze Motorsports - 236 
6-) Greco - 218 
7-) Friato Racing Team - 170 
8-)Paraguay Racing - 93 
9 Romera Sports - 23 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Um ótimo pega! O Renault Mégane nº 21 de Guilherme Salas foi o primeiro na corrida Dois

Um belo caminhão da equipe Marcas

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Os americanos tem um velho ditado muito interessante sobre a categoria Nascar/Stock Car que envolve marcas distintas: Venceu domingo, vendeu na segunda-feira.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Turismo.

A primeira curva é muito disputada

Na segunda volta já há um alívio

Todos os carros tem a mesma carroceria ou "bolha" como é dito no meio. Muita emoção nas largadas. O carro nº 77 ficou em segundo lugar

O bólido de turismo.

O Campeonato Brasileiro de Turismo foi criado em 2013. É correspondente a antiga Stock Car Light. Esta a um passo da Stock Car. Os pilotos que alcançam bons resultados tem ótimas chances de pilotar um Stock Car.

-Um jogo de pneus pronto

- O piloto Gustavo Frigotto ficou com o terceiro lugar na primeira corrida

- A frente em plástico reforçado com fibra de vidro e os pneus

- O carro do Campeonato Brasileiro de Turismo tem chassis com estrutura tubular de aço SAE 4130. Seu motor da marca JL RACING tem oito cilindros em “V”, 3.500 cm³ e 340 cv de potência, injeção eletrônica da marca Magneti Marelli. Seu câmbio seqüencial tem seis marchas. Os amortecedores são Koni e as rodas, da marca Alujet de 18 polegadas de diâmetro.

- O carro de Marco Cozzi da equipe C2 Team

- O carro de Gabriel Robe (Motortech Competições)

- O carro de Márcio Campos (Motortech Competições)

-O carro de Adibe Marques (Cimed Racing).

- Dennis Dirani da W2 Racing

Corrida 1 - Resultado:

1-) 31 Marcio Campos (Motortech Competições) - 13 voltas em 27min15s980 (média de 126,4 km/h)
2-) 35 Gabriel Robe (Motortech Competições) - a 0s493
3-) 86 Gustavo Frigotto (RKL Comp./Água da Serra) - a 5s693
4-) 99 Edson Coelho (W2 Racing) - a 6s856
5-) 23 Marco Cozzi (C2 Team) - a 10s742
6-) 128 Dennis Dirani (W2 Racing) - a 11s699
7-) 17 Pietro Rimbano (Cimed Racing) - a 14s357
8-) 69 Gustavo Myasava (J. Star Racing) - a 23s487
9-) 33 Antonio Matiazzi (Nascar Motorsport) - a 31s127
10-) 79 Adibe Marques (Cimed Racing) - a 40s128
11-) 77 Raphael Reis (Hitech Racing) - a 40s208
NÃO COMPLETOU
12-) 70 Giulio Borlenghi (Hitech Racing) - a 10 voltas
MELHOR VOLTA: Marcio Campos, 1min59s573 (133,0 km/h)

Corrida 2 - Resultado*:
1-) 99 Edson Coelho (W2 Racing) - 15 voltas em 33min31s188 (média de 118,6)
2-) 77 Raphael Reis (Hitech Racing) - a 4s370
3-) 33 Antonio Matiazzi (Nascar Motorsport) - a 5s971
4-) 70 Giulio Borlenghi (Hitech Racing) - a 10s794
5-) 31 Marcio Campos (Motortech Competições) - a 18s128
6-) 128 Dennis Dirani (W2 Racing) - a 21s786
7-) 23 Marco Cozzi (C2 Team) - a 23s681
8-) 35 Gabriel Robe (Motortech Competições) - a 23s692
9-) 17 Pietro Rimbano (Cimed Racing) - a 28s860
10-) 79 Adibe Marques (Cimed Racing) - a 23s681
NÃO COMPLETOU
11-) 69 Gustavo Myasava (J. Star Racing) - a cinco voltas
12-) 86 Gustavo Frigotto (RKL Comp./Água da Serra) - a uma volta
MELHOR VOLTA: Gabriel Robe, 1min59s593 (133,0km/h)
*Resultados sujeitos a verificações técnicas/desportivas

Classificação do Campeonato - PILOTOS
1-) Marcio Campos - 187 pontos 
2-) Gabriel Robe - 183 
3-) Marco Cozzi - 162 
4-) Edson Coelho - 159 
5-) Pietro Rimbano - 150 
6-) Raphael Reis - 116 
7-) Dennis Dirani - 114 
8-) Lukas Moraes - 107 
9-) Antonio Matiazi - 105 
10-) Gustavo Myasava - 105 
11-) Gustavo Frigotto - 100 
12-) Adibe Marques - 85 
13-) Mauri Zacarelli - 52 
14-) Gabriel Casagrande - 40 
15-) Giulio Borlenghi - 30 
16-) Luca Milani - 20 
17-) Felipe Donato - 17 
18-) Gustavo Kiryla - 17 
19-) Danilo Estrela - 16 
20-) Edson Bueno - 15 
21-) Artur Fortunato - 12 

Classificação de EQUIPES
1-) Motortech Competições - 370 pontos
2-) W2 Racing - 273 
3-) C2 Team - 236 
4-) Cimed Racing - 235 
5-) Hitech Racing - 146 
6-) J. Star Racing - 134 
7-) RKL Comp./Água da Serra - 115 
8-) RR Racing Team - 107 
9-) RZ Motorsport - 66 
10-) Nascar Motorsport - 49 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Todas as provas, das três categorias, foram muito disputadas e longe de serem monótonas. Foi ótimo!

- Abaixo o carro madrinha acompanhado da picape de apoio.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Dias 10 e 11 de dezembro tem mais, em Interlagos.


Texto, fotos e montagem Francis Castaings - Revisão: Bob Sharp (http://www.autoentusiastas.com.br/)                               

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Volte a página principal do site.