Stock Car em Curitiba tem vitórias de Felipe Fraga e Lucas di Grassi

Segunda etapa da principal categoria do automobilismo brasileiro teve duas corridas bastante agitadas e cheias de emoção. Daniel Serra mantém a liderança do campeonato

A segunda etapa da temporada 2018 da Stock Car, disputada neste domingo (8) em Curitiba (PR), teve Felipe Fraga e Lucas di Grassi como os vencedores das duas provas. Fraga conquistou sua segunda vitória no traçado da capital paranaense – a primeira foi em 2016, ano de seu título -; já Di Grassi, em sua segunda corrida como piloto titular da categoria, trouxe também a primeira vitória para a Hero Motorsport.

O piloto da Cimed Racing usou de estratégia para neutralizar o então líder Daniel Serra após os pit stops obrigatórios. “O carro está voando, estou cada vez mais confortável nele. Minha estratégia foi não colocar muito combustível na parada e arriscar tudo na primeira corrida. A equipe mandou bem nessa decisão porque existem várias possibilidades na segunda prova, quebras, acidentes, etc., então achávamos melhor priorizar a primeira prova e fiquei muito feliz com o resultado”, declarou Fraga.

Já Lucas, que fez de fato sua primeira corrida completa como piloto titular na Stock Car – em Interlagos, na Corrida de Duplas, ele saiu já na largada após levar um toque e abandonou a prova -, portou-se como o quem está há anos na categoria, embora desfrute ainda do status de estreante. E adotou estratégia justamente contrária à de Fraga, economizando equipamento na primeira disputa para tentar a vitória na corrida seguinte.

“Eu já tenho um pouquinho de tempo no automobilismo, então a gente acaba usando um pouco das coisas que aprendemos no meio do caminho”, brincou o atual campeão da Fórmula E. “Foi minha primeira corrida de verdade na Stock Car, porque as outras foram em dupla, que é um formato bem diferente. Usamos de uma estratégia mais conservadora na prova inicial, abasteci por mais tempo, economizei pneu e push – tanto que terminei a segunda corrida sobrando quatro acionamentos”, revelou.

Ele não disfarçou, entretanto, a satisfação com o resultado em Curitiba. “A corrida da Stock é muito divertida, o formato com o push é muito legal e os carros são muito próximos; é uma categoria muito competitiva”, elogiou o piloto da Hero Motorsport. “Trabalhamos muito para chegar neste nível de carro, e isso resume o nosso esforço e diz que estamos aqui para ficar e para sermos competitivos. Esse negócio de dizer que precisa de muito tempo para aprender é besteira. Precisa é de trabalho e dedicação para andar entre os melhores. Começamos com o pé direito e a equipe merece isso”, disse.

Daniel Serra e Max Wilson fecharam o pódio da primeira corrida com a Eurofarma RC, enquanto na segunda o segundo e terceiro degraus foram ocupados pelo pentacampeão Cacá Bueno, da Cimed Racing, e pelo paranaense Gabriel Casagrande, da Vogel Motorsport. 

Com os resultados de Curitiba, a classificação do campeonato mantém Daniel Serra em primeiro agora com 49 pontos. Os resultados de Lucas di Grassi em Curitiba o colocaram em segundo lugar – foi o maior pontuador da etapa. Rubens Barrichello é o terceiro com 32 pontos, empatado com Max Wilson. Gabriel Casagrande somou 31 também no final de semana e fica um ponto à frente de Felipe Fraga e Cacá Bueno, que somam 30. Rafael Suzuki (20), Julio  Campos (19), e os empatados Ricardo Zonta e Marcos Gomes (cada um com 17) fecham os dez maiores pontuadores da temporada até o momento.

 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Corrida 1:

No apagar da luz vermelha de largada, o carro de Rubens Barrichello, o pole position, não acelerou, ficou no meio do pelotão e completou a primeira volta na 24ª posição. Bruno Baptista fez largada espetacular e subiu do 12º para o sexto lugar na primeira volta, logo atrás do companheiro de equipe Lucas di Grassi. Julio Campos também ganhou quatro posições na saída e assumiu o quarto lugar. Outro que fez largada espetacular foi Ricardo Maurício, de 32º para a 21ª posição.

Melhor ficou para Daniel Serra, segundo colocado no grid e que foi para a ponta, sob intensa pressão de Max Wilson e Felipe Fraga. O piloto da Cimed ultrapassou o da Eurofarma para assumir a segunda posição e tentar iniciar um ataque ao líder Serra. A estratégia se definiria fundamental na disputa pela ponta. 

Lucas di Grassi ultrapassou Julio Campos pela quarta posição na volta 14, uma antes da abertura dos pit stops. Daniel Serra fez sua parada na 16ª, deixando Fraga provisoriamente na liderança – o campeão de 2016 parou no giro seguinte e retornou à frente de Serra, que nem mesmo usando o botão de ultrapassagem conseguiu retomar a ponta. 

Fraga conseguiu manter uma vantagem de cerca de três segundos sobre Serra, enquanto Di Grassi fazia seu pit stop junto de Julio Campos, em uma disputa por posição nos boxes na qual o paranaense da Prati-Donaduzzi levou vantagem sobre o paulistano da Hero Motorsport. O campeão da Fórmula E ainda perdeu a quinta posição para Gabriel Casagrande em seguida.

Imprimindo um forte ritmo, o líder já alimentava uma vantagem superior a cinco segundos sobre o segundo colocado na 22ª volta, e aumentava a cada giro.

O carro de segurança teve de entrar na pista após o acidente entre Guilherme Salas e Valdeno Brito, que disputavam a décima posição e o direito de largar na frente na segunda corrida. O piloto da Bardahl Hot Car bateu na traseira do paraibano da Eisenbahn, os dois rodaram na freada da primeira curva e acabaram fora da corrida.

Situação confortável para Felipe Fraga, que recebeu a bandeira quadriculada da vitória em regime de safety car, com Daniel Serra em segundo e Max Wilson em terceiro. Julio Campos, Gabriel Casagrande, Lucas di Grassi, Cacá Bueno, César Ramos, Marcos Gomes e Rafael Suzuki fecharam os dez primeiros que largam em ordem inversa na segunda prova, de logo mais às 12h05. Barrichello, que era o pole position e teve o problema na largada, cruzou a linha de chegada da primeira prova na 13ª posição. 

Resultado – Corrida 1:

  1. 88 Felipe Fraga (Cimed Racing) – 30 voltas em 42:28.634
  2. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – a 1.824
  3. 65 Max Wilson (Eurofarma RC) – a 2.843
  4. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi) – a 3.507
  5. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – a 5.708
  6. 11 Lucas di Grassi (Hero Motorsport) – a 6.743
  7. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) – a 10.988
  8. 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) – a 11.552
  9. 80 Marcos Gomes (Cimed Racing Team) – a 13.781
  10. 8 Guilherme Salas (Bardahl Hot Car) – a 15.766

Momentos da Corrida 1

Corrida 2

Entre a comemoração do pódio da primeira corrida e a largada da segunda, foram revelados os seis ganhadores do Hero Push pela votação na internet: Thiago Camilo, Felipe Fraga, Cacá  Bueno, Marcos Gomes, Ricardo Zonta e Cesar Ramos. Eles passaram a ter o direito de usar um acionamento extra do botão de ultrapassagem em qualquer momento da prova.

Ramos, saindo em terceiro, se deu melhor e tomou a ponta de Rafael Suzuki e também de Marcos Gomes, o segundo no grid. Lucas di Grassi também pulou bem e foi de quinto para terceiro no giro inicial. Ainda na primeira volta, Gomes superou Ramos para assumir a liderança. O campeão de 2015, no entanto, parou ao final da reta na abertura da quinta volta, com problemas técnicos no carro da Cimed Racing Team, deixando Ramos na liderança com Di Grassi em segundo e Gabriel Casagrande em terceiro.

Fraga, em oitavo, também enfrentou problemas depois de escapar da pista na primeira curva, danificou a suspensão traseira de seu carro, parou na pista com um princípio de incêndio e forçou a entrada do safety car (carro de segurança/carro madrinha) , justamente no momento em que Di Grassi usava o botão de ultrapassagem para tentar passar Cesar Ramos pela liderança.

A bandeira verde reiniciou as disputas na abertura da 11ª volta, com Gabriel Casagrande colocando pressão sobre Lucas di Grassi. Cesar Ramos, apesar de próximo, manteve a liderança apesar das tentativas dos dois adversários.

O líder foi para os boxes já no início da janela de paradas. Di Grassi parou na volta 16 para seu pit stop e foi para a liderança virtual da corrida com o abandono de Cesar Ramos – virtual porque outros cinco pilotos ainda não haviam feito suas paradas obrigatórias. Por causa do carro da Blau Motorsport parado, o carro de segurança mais uma vez entrou na pista. Ramos aparecia inconsolável ao lado de seu carro, depois de abandonar enquanto ocupava a liderança da corrida.

A relargada veio na 20ª volta com cinco pilotos que ainda não haviam feito seus pit stops ocupando os cinco primeiros lugares. Na ordem, Allam Khodair, Galid Osman, Nelsinho Piquet, Diego Nunes e Max Wilson. Em sexto, Di Grassi era o virtual líder da prova. Cacá Bueno colocou-se entre Lucas e Gabriel para assumir o segundo lugar após todos os pilotos realizarem suas paradas de box. Rubens Barrichello também começava a chegar no grupo da frente ocupando o quinto lugar.

Lucas di Grassi assumiu a liderança real da corrida na volta 23, quando Diego Nunes foi para os boxes. Apenas cinco segundos separavam os dez primeiros colocados. Barrichello superou Antonio Pizzonia pelo quarto lugar, numa grande demonstração de recuperação por parte do campeão de 2014 – e autor da pole position da etapa curitibana.

O líder da Hero Motorsport abriu a volta final com uma vantagem de 1,4 segundo sobre o pentacampeão Cacá Bueno e recebeu a bandeira quadriculada pela primeira vez na frente da principal categoria do automobilismo brasileiro, em sua segunda corrida como titular da Stock Car.

 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Resultado Corrida 2 – Stock Car:

  1. 11 Lucas di Grassi (Hero Motorsport) – 28 voltas em 41:30.922
  2. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) – a 0.661
  3. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – a 1.886
  4. 111 Rubens Barrichello (Full Time) – a 5.777
  5. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi) – a 6.909
  6. 8 Rafael Suzuki (Bardahl Hot Car) – a 7.536
  7. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) – a 8.353
  8. 10 Ricardo Zonta (Shell V-Power) – a 8.856
  9. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) – a 9.470
  10. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – a 10.538

Momentos da Corrida 2

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO APÓS DUAS ETAPAS

  1. Daniel Serra – 49 pontos
  2. Lucas di Grassi – 35
  3. Rubens Barrichello – 32
  4. Max Wilson – 32
  5. Gabriel Casagrande – 31
  6. Felipe Fraga – 30
  7. Cacá Bueno – 30
  8. Rafael Suzuki – 20
  9. Julio Campos – 19
  10. Ricardo Zonta – 17

RELEASE OFICIAL DA ASSESSORIA DE IMPRENSA DA STOCK CAR

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Vipcomm Assessoria de Imprensa e Conteúdo Jornalistas responsáveis: Ricardo Ribeiro e Cleber Bernuci

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.

Daniel Serra e João Paulo Oliveira vencem a Corrida de Duplas da Stock Car em Interlagos - Março de 2018

Atual campeão soube usar boa estratégia para vencer a primeira da temporada; Rubens Barrichello/Filipe Albuquerque terminaram em segundo, com Ricardo Maurício/Felipe Nasr em terceiro

A Corrida de Duplas, prova que abre a temporada 2018 da Stock Car, foi realizada neste sábado (10) no autódromo de Interlagos, em São Paulo. O par formado por Daniel Serra e João Paulo Oliveira, da Eurofarma RC, foi o grande vencedor de um evento repleto de disputas, ultrapassagens e também da presença da chuva aumentando o suspense logo no início da corrida. Rubens Barrichello e o português Filipe Albuquerque, da Full Time Sports, terminaram em segundo, com Ricardo Mauricio e Felipe Nasr, também da Full Time, completando os três degraus do pódio depois da punição aplicada a Cesar Ramos e Kelvin Van Der Linde, da Blau Motorsport, por terem realizado o pit stop durante o procedimento de safety car.

O tempo fechou e a chuva começou a cair com alguma força, e caprichosamente, no mesmo momento em que os carros saíram para a volta de apresentação. A direção de prova interrompeu o giro de aquecimento com bandeira vermelha para que todos os carros fossem calçados com os Pirelli de chuva.

Depois de alguns minutos, os carros saíram à pista escoltando o carro de segurança. A bandeira verde para o início de fato da Corrida de Duplas veio, em definitivo, na abertura da terceira volta.

Em segundo no grid, Lucas di Grassi se perdeu na trajetória e acabou rodando em plena reta dos boxes. O paulista da Hero Motorsport conseguiu voltar à pista e foi até os boxes para reparos em seu carro, mas não teve outra opção a não ser abandonar a disputa. Segundo Lucas, o desembaçador do carro havia parado de funcionar, o mesmo tendo acontecido com o limpador do para-brisas, tornando impossível de o piloto enxergar com a quantidade de água levantada pelos carros em alta velocidade na pista.

João Paulo Oliveira manteve-se à frente, seguido por Cesar Ramos, que fez excelente largada de sexto para segundo. Filipe Albuquerque se manteve em terceiro – os três andando juntos e de desgarrando do restante do pelotão.

Ramos passou a pressionar Oliveira a partir da quinta volta e conseguiu a ultrapassagem na freada para o S do Senna no giro seguinte. O piloto da Blau Motorsport assumiu a liderança e no final da reta oposta foi a vez do português parceiro de Rubens Barrichello passar o carro da Eurofarma e tomar o segundo lugar.

Quarto colocado, Felipe Fraga “esparramou” demais na saída da Curva do Lago e perdeu a posição para Ricardo Zonta – e também passou a ser pressionado pelo suíço Nico Mueller, convidado por Thiago Camilo, e cedeu ao piloto da Ipiranga na curva do Pinheirinho. Fraga deu o troco na volta seguinte ao final da reta oposta, e Zonta já estava no encalço do carro de João Paulo Oliveira lutando pela terceira posição.

O piloto da Shell V-Power passou na volta 12, e aí foi a vez do pole position da Eurofarma sofrer pressão de Cacá Bueno pelo quarto lugar. O pentacampeão da Stock Car, que trouxe Felipe Massa para a prova, fez bela ultrapassagem no S do Senna na abertura da 13ª volta.

Ricardo Zonta vinha se destacando e passou Filipe Albuquerque pelo segundo lugar na freada do Pinheirinho. Nico Muller teve o pneu furado em plena reta dos boxes na volta 14. Os detritos na pista forçaram a entrada do carro de segurança – exatamente na abertura da janela de pit stops para abastecimento, troca de pneus e de piloto. Os dois carros da Ipiranga foram para os boxes no mesmo momento e pelo mesmo problema, já que Bia Figueiredo também teve o pneu traseiro direito furado e a lateral do carro parcialmente destruída – exatamente igual a Mueller.

A estratégia de quem se manteve na pista com o carro de segurança era esperar o melhor momento para colocar os pneus de pista seca, já que a chuva já havia cessado. A bandeira verde veio na abertura do 18º giro.

Cacá Bueno assumiu a terceira posição na Junção e no mesmo momento Albuquerque foi para os boxes entregar o carro a Rubens Barrichello. Os pits ficaram agitados com a aproximação do final da janela obrigatória para troca de pilotos e abastecimento.

Nelsinho Piquet rodou na curva do Lago após contato com o carro de Oliver Jarvis e Antonio Pizzonia, e ficou parado na área de escape, ocasionando a terceira intervenção do safety car.

Melhor para o líder Cesar Ramos, que foi no final da janela para os boxes entregar o carro a Kelvin Van Der Linde – e aproveitou para colocar pneus para pista seca. O sul-africano voltou teoricamente em terceiro, atrás de Laurens Vanthoor, virtual líder com o carro de Ricardo Zonta, e Daniel Serra. Faltavam ainda parar Vitor Genz e Galid Osman, que herdaram a frente com as paradas dos outros competidores.

Com três retardatários à frente, Daniel Serra e Van Der Linde se aproveitaram para ultrapassar Laurens Vanthoor. Rubens Barrichello, teoricamente em quinto, ultrapassou os três concorrentes para assumir o segundo lugar da corrida.

Daniel Serra abriu uma margem confortável sobre Barrichello nos minutos finais da prova, impedindo qualquer ataque o piloto da Full Time Sports. Em 13º, Felipe Massa pressionava o australiano Mark Winterbottom, parceiro de Átila Abreu, dupla que havia largado a antepenúltima posição. O vice-campeão de F1 de 2008, no entanto, não conseguiu a ultrapassagem e passou a sofrer com problemas de motor, recebendo a bandeirada na 13ª colocação.

Na linha de chegada, Daniel Serra recebeu a bandeira quadriculada em primeiro, pouco mais de dois segundos na frente de Rubens Barrichello e seis à frente de Kelvin Van Der Linde. O piloto do carro #29 da Eurofarma, atual campeão da categoria, começa o ano como terminou – na frente – e fez a festa com João Paulo Oliveira, que veio do Japão especialmente para disputar a prova.

A segunda etapa da temporada 2018 da Stock Car acontece no dia 8 de abril em Curitiba (PR). Será a primeira rodada dupla do campeonato.

Resultado Oficial – Corrida de Duplas – Stock Car:

D.Serra/J.P.Oliveira

R.Barrichello/F.Albuquerque

  1. 29 D.Serra/J.P.Oliveira (Eurofarma RC) – 31 voltas em 1h02min03s255 (média de 129,1 km/h)
  2. 111 R.Barrichello/F.Albuquerque (Full Time Sports) – a 2s214
  3. 90 R.Maurício/F.Nasr (Full Time Sports) – a 7s094
  4. 10 R.Zonta/L.Vanthoor (Shell V-Power) – a 7s757
  5. 65 M.Wilson/F.Giaffone (Eurofarma RC) – a 10s024
  6. 80 M.Gomes/P.Derani (Cimed Racing) – a 11s237
  7. 18 A.Khodair/A.Hellmeister (Blau Motorsport) – a 12s372
  8. 8 R.Suzuki/J.K.Vernay (Hot Car Bardahl) – a 15s232
  9. 117 G.Salas/M.Altuna (Hot Car Bardahl) – a 18s014
  10. 12 L.Foresti/J.D’Ambrosio (Cimed Racing) – a 20s786

 Classificação do Campeonato:

  1. Daniel Serra, 20 pontos
  2. Rubens Barrichello, 17
  3. Ricardo Maurício, 14
  4. Ricardo Zonta, 12
  5. Max Wilson, 10
  6. Marcos Gomes, 8
  7. Allam Khodair, 6
  8. Rafael Suzuki, 5
  9. Guilherme Salas, 4
  10. Lucas Foresti, 3

Ótimas cenas da primeira etapa

Fotos: VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Texto: Cleber Bernuci - Vipcomm Assessoria de Imprensa e Conteúdo - Jornalista responsável: Ricardo Ribeiro

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.

Daniel Serra é campeão da Stock Car em pódio dominado pela Eurofarma

Em sua 11ª temporada na categoria, piloto chega em 3º e se torna o 18º a conquistar o título da categoria. Ricardo Maurício fica com a vitória em Interlagos, com Max Wilson em segundo

A Stock Car tem mais um novo campeão. Daniel Serra cruzou a linha de chegada na terceira posição e se tornou o 18º piloto a conquistar o título da principal categoria do automobilismo brasileiro. A vitória da última etapa da temporada 2017, neste domingo (10/12), ficou com Ricardo Mauricio, seguido por Max Wilson, completando o pódio e o final de semana perfeito da equipe Eurofarma na capital paulista. Thiago Camilo, que brigava pelo campeonato com Daniel Serra, cruzou a linha de chegada na 14ª colocação e ficou com o vice-campeonato

O ano de 2017 pode ser considerado perfeito para Daniel Serra. O piloto da Eurofarma RC venceu uma das divisões das 24 Horas de Le Mans, venceu quatro corridas e conquistou quatro pole positions para conquistar o seu primeiro título na Stock Car, entrando para o seleto grupo de campeões que tem como um dos integrantes seu pai, o tricampeão da categoria Chico Serra. “Sempre falei que queria ganhar o meu primeiro e nunca pensei no segundo. Agora já quero brigar pelo bicampeonato. Sempre pensamos que seria demais terminar com os três pilotos da equipe no pódio. Foi um final de semana perfeito da equipe, que mereceu esse título. Cada pessoa que está lá dentro, que trabalha e viaja para todas as etapas, está todo mundo de parabéns. O meu trabalho não é mais importante que o deles, estamos todos no mesmo nível. Isso foi o resultado de hoje, um trabalho de equipe sensacional. É o título mais importante da minha carreira e isso só acontece quando nos cercamos das pessoas certas”.

O maestro do ano perfeito da equipe se chama Rosnei Campos, o Meinha. O chefe do time parabenizou o trabalho de todos os seus pilotos por mais um título. “Foi uma temporada incrível, com bastante trabalho. Especialmente o Daniel Serra teve uma regularidade maior e mereceu de fato esse campeonato. Ele já vinha em outras equipes com um bom desempenho, mas é muito bom ser campeão com ele logo no primeiro ano de time. Foi um ano incrível”. A equipe Eurofarma RC também se consagrou campeã no campeonato por equipes.

A vitória da última etapa ficou com Ricardo Maurício, que hoje se despede da equipe de Meinha. “Deixo a equipe com um balanço positivo, foram 145 corridas e com recordes de pódios (44). Conquistei um título em 2013 e uma Corrida do Milhão. A equipe novamente desempenhou um ótimo trabalho. Só tenho que agradecer à parceria com Max Wilson e o Daniel Serra. Pilotos têm anos brilhantes e esse foi o do Daniel”. Maurício disputará a próxima temporada pela Full Time, ao lado de Rubens Barrichello e Nelsinho Piquet.

Segundo colocado em Interlagos, Max Wilson será o novo companheiro de equipe do campeão Daniel Serra. “Essa temporada foi de altos e baixos, mas mantemos sempre a competitividade na temporada. Terminar o campeonato na terceira posição e com pódio é muito bom. Preciso agradecer a toda equipe, é uma grande família. Queria parabenizar o Daniel Serra pelo seu primeiro título. Muito bom terminar o ano assim”.

A temporada 2018 da Stock Car começará no dia 10 de março, em Interlagos, com a Corrida de Duplas. Felipe Massa é um dos nomes confirmados na etapa de estreia, formando o dueto com o pentacampeão Cacá Bueno.

Confira como ficou  resultado final da última etapa da temporada 2017 da Stock Car:

  1. 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) – 24 voltas em 42min17s564
  2. 65 Max Wilson (RCM Motorsport) - a 1s928
  3. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) - a 5s985
  4. 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) - a 7s255
  5. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) - a 9s113
  6. 87 Diego Nunes (Hero Motorsport) - a 18s937
  7. 544 Augusto Farfus (Hero Motorsport) - a 24s095
  8. 40 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - a 24s682
  9. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) - a 25s075
  10. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) - a 25s533

Resultado sujeito a verificações técnicas e desportivas

Classificação do campeonato:

  1. Daniel Serra - 371 pontos
  2. Thiago Camilo - 324
  3. Max Wilson - 292
  4. Átila Abreu - 256
  5. Rubens Barrichello - 251
  6. Felipe Fraga - 250
  7. Marcos Gomes - 242
  8. Ricardo Maurício - 241
  9. Cacá Bueno - 225
  10. Gabriel Casagrande - 184

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.

Eurofarma RC faz a festa em Tarumã e vence as duas corridas

Daniel Serra e Ricardo Maurício foram os protagonistas do domingo. Serra segue na liderança do campeonato

A equipe Eurofarma RC foi o grande destaque da décima etapa da Stock Car, disputada neste domingo (22) no Autódromo de Tarumã, ao vencer as duas corridas da rodada dupla, primeiro com Daniel Serra e depois com Ricardo Maurício. Os resultados do final de semana em Viamão (RS) mantém Daniel Serra na liderança do campeonato, com 289 pontos. A diferença entre Daniel o vice líder Thiago Camilo, que estava em cinco pontos, subiu para dez pontos.

Na primeira prova, Ricardo Zonta cruzou a linha de chegada em primeiro lugar, mas foi punido com o acréscimo de 20 segundos por irregularidades com o reabastecimento. Com isso Daniel foi o vencedor, seguido pelo position Galid Osman e por Max Wilson. Na segunda prova Marcio Campos liderou boa parte da disputa. Foi superado por Ricardo Maurício, que contou com boa estratégia para vencer. Felipe Fraga e Átila Abreu completaram o pódio, com Campos em quarto.

A próxima etapa da principal categoria do automobilismo nacional será disputada em Goiânia, dia 19 de novembro.

Primeira Corrida

Ricardo Zonta cruzou a linha de chegada em primeiro lugar, mas a vitória da primeira corrida da décima etapa da Stock Car ficou com Daniel Serra após o piloto da Shell Racing ser penalizado em 20 segundos no tempo de prova por uma irregularidade na parada obrigatória para reabastecimento e terminar a prova na 13ª posição. O pole Galid Osman e Max Wilson completaram o pódio.

Os dois pilotos brigavam pela vitória nas últimas voltas, quando Daniel Serra recebeu da equipe o aviso da penalização a Zonta. Com a vitória, o piloto da Eurofarma RC ampliou a vantagem na liderança para 10 pontos sobre Thiago Camilo. “Foi muito bom para o campeonato. Quando recebi o aviso da punição ao Zonta eu desisti de brigar pela vitória. Ele tinha um ritmo muito bom e seria uma disputa muito dura. Foi uma oportunidade que apareceu, aproveitamos e estamos saindo daqui com uma boa vantagem no campeonato”.

Galid Osman largou na pole e manteve o ritmo e a primeira colocação da corrida até perder as posições para Zonta e Serra. Na terceira colocação ainda podia ajudar seu companheiro de equipe na Ipiranga Mattheis, Thiago Camilo, que foi ultrapassado por Max Wilson no fim. “Se o Thiago estivesse logo atrás de mim eu deixaria ele passar, era o nosso combinado. Estava com um bom ritmo de corrida e o Max Wilson estava entre a gente, impossibilitando que a gente fizesse esse jogo de equipe. Acabei perdendo alguns segundos antes da parada para reabastecimento que me tiraram a chance de brigar pela vitória, mas estou feliz pelo resultado”.

Max Wilson, da RCM Competições, comemorou a volta ao pódio mesmo com o carro não apresentando o desempenho ideal.“Estou feliz pelo resultado, é importante para a nossa equipe. É bom estar de volta ao pódio, mas meu desempenho na corrida não estava tão bom. Esses pontos serão importantes para sequência do campeonato”

Confira o resultado final da primeira corrida:

  1. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – 34 voltas em 41min14s188
  2. 28 Galid Osman (Ipiranga Racing) - a 3s994
  3. 65 Max Wilson (RCM Motorsport) - a 4s320
  4. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - a 7s918
  5. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) - a 8s444
  6. 70 Diego Nunes (Hero Motorsport) - a 9s354
  7. 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) - a 9s461
  8. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) - a 12s363
  9. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) - a 13s051
  10. 5 Denis Navarro (Cimed Racing Team) - a 15s053

Segunda Corrida

Depois de largar na 16ª posição na segunda corrida, Ricardo Mauricio aproveitou os pneus preservados e os botões de ultrapassagem economizados para cruzar a linha de chegada em primeiro lugar, completando a dobradinha da equipe Eurofarma RC. Átila Abreu e Felipe Fraga completaram o pódio.

O grande diferencial da segunda vitória de Ricardo Maurício na temporada foi a estratégia da primeira corrida, quando trocou os quatro pneus e encheu o tanque. “Tivemos uma boa performance na primeira corrida e decidimos trocar os quatro pneus. Com a entrada do carro de segurança ficamos tranquilos quanto ao consumo da gasolina. A estratégia era essa, teve um pouco de confusão na largada mas consegui manter a calma. Nosso ritmo de corrida era forte e é sempre bom voltar a ganhar mesmo enfrentando algumas dificuldades”, destaca o piloto da Eurofarma RC.

Embalado após a vitória na Argentina, Felipe Fraga não teve um bom desempenho no final de semana em Viamão, mas mesmo assim comemorou bastante a segunda posição que o manteve em terceiro na classificação. “Com certeza faltou pneu. A gente precisa estudar e analisar se eu não economizei o suficiente ou se o acerto do carro não proporcionou a isso. Dei o meu máximo, não é o meu forte economizar pneus. Foi um teste para mim, um aprendizado, mas agora é analisar os dados para saber onde eu posso melhorar nisso. Largar de 27º e chegar em segundo foi bom para me manter no topo”.

Outro que comemorou o resultado na segunda corrida foi Átila Abreu, após ter problemas com o consumo de pneus na primeira prova. “Foi um final de semana um pouco atípico, me compliquei um pouco na primeira corrida, esperara ir melhor, mas o carro consumiu muito pneu. No fim da segunda corrida teve uma briga interessante com o Marcio Campos pela posição. Conseguimos amenizar o prejuízo, ainda temos chances de brigar pelo título e vamos lutar por essas oportunidades”, diz o piloto da Shell Racing, quarto colocado na classificação.

Confira o resultado final da segunda corrida:

  1. 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) - 33 voltas em 41min49s867
  2. 40 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - a 1s580
  3. 51 Átila Abreu (Shell Racing) - a 2s232
  4. 31 Marcio Campos (Blau Motorsport) - a 2s322
  5. 18 Allam Khodair (Full Time Sports) - a 8s146
  6. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) -  a 17s246
  7. 25 Tuka Rocha (RCM Motorsport) - a 18s098
  8. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 23s882
  9. 73 Sergio Jimenez (Bardahl Hot Car) - a 24s537
  10. 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) - a 31s299

Classificação do campeonato (10 primeiros):

  1. Daniel Serra - 289
  2. Thiago Camilo - 279
  3. Felipe Fraga - 232
  4. Átila Abreu - 221
  5. Max Wilson - 203
  6. Rubens Barrichello - 198
  7. Cacá Bueno - 191
  8. Ricardo Maurício - 181
  9. Marcos Gomes - 177
  10. Gabriel Casagrande - 154

Punição altera resultado em Tarumã

Felipe Fraga teve 20 segundo acrescidos em seu tempo final de corrida por ultrapassar em bandeira amarela

Felipe Fraga foi punido por realizar ultrapassagem com bandeira amarela durante a segunda corrida da Stock Car disputada neste domingo, em Tarumã. O piloto da Cimed Racing cruzou a linha de chegada na segunda colocação, mas teve 20 segundos acrescidos ao seu tempo final de prova e caiu para sétimo. Com isso Marcio Campos sobe para terceiro.

Veja como terminou a corrida após a punição:

  1. 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) - 33 voltas em 41min49s867
  2. 51 Átila Abreu (Shell Racing) - a 2s232
  3. 31 Marcio Campos (Blau Motorsport) - a 2s322
  4. 18 Allam Khodair (Full Time Sports) - a 8s146
  5. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) -  a 17s246
  6. 25 Tuka Rocha (RCM Motorsport) - a 18s098
  7. 40 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - a 21s580*
  8. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 23s882
  9. 73 Sergio Jimenez (Bardahl Hot Car) - a 24s537
  10. 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) - a 31s299

Classificação do campeonato (10 primeiros):

  1. Daniel Serra - 289
  2. Thiago Camilo - 279
  3. Felipe Fraga - 223
  4. Átila Abreu - 222
  5. Max Wilson - 203
  6. Rubens Barrichello - 198
  7. Cacá Bueno - 191
  8. Ricardo Maurício - 181
  9. Marcos Gomes - 177
  10. Gabriel Casagrande - 156

Etapa de Londrina tem vitórias de Thiago Camilo e Ricardo Zonta

Com dois terceiros lugares, Rubens Barrichello foi o piloto que mais pontos somou. Daniel Serra segue na liderança do campeonato

Um domingo marcado por forte calor e boas ultrapassagens, assim foi a oitava rodada dupla da Stock Car, disputada neste domingo (10/09), em Londrina (PR). Thiago Camilo e Ricardo Zonta foram os vencedores do final de semana. Com dois terceiros lugares, Rubens Barrichello foi o piloto que mais pontos somou no final de semana, com 39. Daniel Serra terminou a primeira prova em segundo lugar, mas não completou a segunda por conta de um grande acidente na largada da Corrida 2, que acabou também com a corrida de Camilo. Com isso Daniel marcou 26 pontos. Já a vitória na Corrida 1 garantiu a Camilo 30 pontos e a vantagem em relação ao líder agora é de apenas 13 pontos.

Corrida 1

O trabalho em equipe que colocou Thiago Camilo na Pole Position HERO foi consolidado com a vitória na primeira corrida da rodada dupla de Londrina. O líder do campeonato, Daniel Serra, e Rubens Barrichello completaram o pódio da prova. O piloto da Ipiranga Mattheis e vice-líder do campeonato precisou enfrentar além dos adversários, o forte calor de 35º C da cidade paraense para reduzir a diferença para Daniel Serra.

 “Estávamos com um início de final de semana difícil, estou feliz por ter concretizado todo o trabalho da equipe que lutou para me entregar um carro competitivo para conquistar essa vitória. Sofri bastante com o calor no carro. Ainda bem que o preparo está em dia”, comentou Camilo.

Daniel Serra chegou a perder a segunda posição para Felipe Fraga na largada, mas conseguiu manter o ritmo de corrida para retomar a posição e controlar a diferença de pontos para Thiago Camilo. “A largada por fora é mais complicada e acabei perdendo a posição para o Felipe, mas os três primeiros naquele momento estavam em um ritmo muito forte. A diferença diminuiu um pouco, mas ainda tem muita corrida e pontos na disputa”, afirmou o piloto da Eurofarma RC

Um dos últimos a entrar no box para a parada obrigatória, Rubens Barrichello ultrapassou Fraga e nas últimas voltas mudou a estratégia para administrar a vantagem para o atual campeão da categoria. “A corrida foi ótima, o carro estava muito rápido, mas largar por fora aqui fica difícil, o piloto precisa se proteger demais. Consegui fazer uma mudança de estratégia com o Fraga para abrir um pouco de vantagem para dele. Voltar ao pódio é muito importante”, destaca o piloto da Full Time.

Classificação final da primeira corrida:

  1. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - 33 voltas em 41min45s042
  2. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – a 2s864
  3. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) - a 3s137
  4. 40 Felipe Fraga   (Cimed Racing Team) - a 5s034
  5. 77 Valdeno Brito   (Eisenbahn Racing Team) - a 8s263
  6. 80 Marcos Gomes   (Cimed Racing) - a 14s899
  7. 0 Cacá Bueno   (Cimed Racing) - a 18s166
  8. 51 Átila Abreu  (Shell Racing) - a 19s765
  9. 83 Gabriel Casagrande   (Vogel Motorsport) - a 21s129
  10. 1 Antonio Pizzonia  ( Prati-Donaduzzi Racing) - a 22s526

Corrida 2

Se manter na pista até o final da corrida, colocar tanque cheio na parada obrigatória, poupar os pneus e economizar os botões de ultrapassagem. Essa foi a receita da Shell Racing para levar Ricardo Zonta à vitória na segunda corrida da rodada dupla. Marcos Gomes, em segundo, e Rubens Barrichello novamente em terceiro, completaram o pódio da prova.

Zonta já havia conquistado uma vitória na temporada, na segunda corrida em Goiânia, e comemorou os resultados em Londrina. “A estratégia que a equipe fez foi muito positiva, funcionou perfeitamente, ficamos na pista na primeira corrida mesmo não tendo um resultado expressivo, um 16º. Largamos muito bem na segunda e o carro estava fantástico, tinha economizado pneu e vários botões de ultrapassagem”, explicou o vencedor.

Marcos Gomes tentou seguir a receita do vencedor, mas arriscou um pouco mais na primeira corrida, o que praticamente anulou suas chances de vitória. “A estratégia foi muito boa, só podíamos ter desistido da primeira corrida um pouco antes. Consegui economizar três pushs, o Zonta foi com 12 botões e eu tinha apenas oito. Essa foi grande diferença da corrida”, destacou o piloto da Cimed Racing.

Rubens Barrichello adotou uma estratégia diferente, focada no campeonato e deixa Londrina com dois terceiros lugares e como o maior pontuador da etapa. “Londrina e a Stock Car são muito boas para mim. Hoje o público daqui me pediu nas redes sociais uma sambadinha. Meu carro está bom desde a classificação, foi um erro meu não conseguir a pole. Mas somos feitos de carne e osso, estamos sempre aprendendo. Estou muito feliz, podíamos ter brigado pela vitória na primeira, mas achamos melhor esse tipo de estratégia de conquistar mais pontos nas duas corridas”, diz o piloto da Full Time.

Veja o resultado final da segunda corrida:

  1. 10 Ricardo Zonta    (Shell Racing)  - 30 voltas em 41min57s567
  2. 80 Marcos Gomes    (Cimed Racing) - a 2s179   
  3. 111 Rubens Barrichello    (Full Time Sports) - a 3s066   
  4. 1 Antonio Pizzonia    (Prati-Donaduzzi Racing) -  a 5s364   
  5. 83 Gabriel Casagrande    (Vogel Motorsport) -  a 5s620   
  6. 51 Átila Abreu    (Shell Racing) -  a 9s549   
  7. 77 Valdeno Brito    (Eisenbahn Racing Team) -  a 11s969   
  8. 73 Sergio Jimenez    (Bardahl Hot Car) - a 12s339   
  9. 18 Allam Khodair    (Full Time Sports) - a 14s855   
  10. 0 Cacá Bueno    (Cimed Racing) - a 15s112   

Classificação do campeonato (cinco primeiros):

  1. Daniel Serra - 235
  2. Thiago Camilo - 222
  3. Átila Abreu - 190
  4. Felipe Fraga - 174
  5. Cacá Bueno - 164

Homenagens

Seguindo a série de homenagens aos campeões da Stock Car, em parceria com a HERO, a categoria entregou credenciais vitalícias aos pilotos Ângelo Giombelli e Giuliano Losacco. Com 72 corridas disputadas Giombelli possui 14 vitórias, cinco pole positions e três títulos da categoria, todos em parceria com Ingo Hoffmann, nas temporadas 1991, 1992 e 1993. Já Losacco participou de 116 corridas, totalizando oito vitórias e nove pole positions. Venceu os campeonatos de 2004 e 2005.

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.

Felipe Fraga e Átila Abreu vencem na estreia da Stock Car no Velo Città

Fraga conquistou sua terceira vitória na temporada, enquanto Átila venceu pela primeira vez. Daniel Serra segue na liderança

Se uma pista estréia no calendário da Stock Car, pode apostar que Felipe Fraga será um dos destaques. Depois de vencer na inauguração do Circuito dos Cristais, em Curvelo (MG), no ano passado, o piloto da Cimed Racing Team contou com a sorte na escolha de estratégia de parada para reabastecimento e conquistou sua terceira vitória na temporada, a 12ª na carreira, na primeira corrida da principal categoria do automobilismo brasileiro no autódromo Velo Città. Cacá Bueno e Vitor Genz completaram o pódio da Corrida 1 no Velo Città.

Já na Corrida 2, Átila Abreu foi o destaque. O final de semana foi de emoções distintas para o piloto da Shell Racing. Ele fez a pole para a primeira corrida, mas um toque durante a prova tirou a chance de brigar pela vitória e o dono do carro #51 finalizou na décima posição. A falta de sorte acabou se convertendo em um bom resultado para o piloto. A posição de chegada o fez largar na frente na segunda prova devido ao grid invertido e desta vez, sem incidentes, conseguiu vencer pela primeira vez na temporada. O líder do campeonato, Daniel Serra, e Gabriel Casagrande completaram o pódio.

Corrida1

Partindo da terceira posição do grid, Felipe Fraga ultrapassou Daniel Serra na largada e assumiu a liderança da corrida após Átila Abreu ter um pneu furado por um toque do vencedor. O piloto entrou para realizar o reabastecimento logo que a janela de pit stops se abriu e ao mesmo tempo o carro de segurança entrou na pista, impossibilitando que os adversários diretos pudessem realizar a parada obrigatória na volta seguinte. “A gente tinha carro para ganhar a corrida, mas acertamos a estratégia em cheio. A luz do carro de segurança acendeu logo quando eu entrei para o pit stop, mas foi bom porque consegui poupar push e pneu par a segunda corrida. A sorte está ventando para o nosso lado”, comentou Fraga.

A participação do chefe de equipe da Cimed Racing, Willian Lube, também foi importante para Cacá Bueno chegar na segunda colocação depois de largar em 13º.“A equipe foi muito bem, meu chefe de equipe me alertou sobre a chance de ter carro de segurança, não era meu momento de parada, e fiz meu pit stop. A gente ainda errou porque deveríamos ter colocado mais combustível porque pouca gente entrou. Largar em 13º e chegar em segundo é melhor do que eu posso imaginar”, explicou Cacá.

Terceiro colocado na prova, Vitor Genz largou em 21º e foi um dos competidores que mais conquistou posições ao acertar a estratégia. “A gente está batalhando bastante para uma boa posição de largada, mas temos um bom ritmo de corrida. Estávamos no lugar certo”, disse Genz.

Veja como terminou a Corrida 1:

  1. 40 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - 25 voltas em 42min11s051
  2. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 1s856
  3. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) - a 3s122
  4. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - a 4s248
  5. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) - a 5s367
  6. 28 Galid Osman   (Ipiranga Racing) - a 6s465
  7. 73 Sergio Jimenez (Bardahl Hot Car) - a 9s158
  8. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) - a 9s545
  9. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) - a 9s855
  10. 51 Átila Abreu (Shell Racing) - a 10s143

Corrida 2:

Com a vitória na prova que fechou o final de semana em Mogi Guaçu (SP), Átila chegou a 209 pontos e tomou a terceira posição no campeonato de Max Wilson. “Estava muito confiante para a corrida, mas a batida fez com que o mundo desmoronasse na minha frente. Eu estava bravo e a equipe me pediu calma, para focar na segunda prova. Primeira vez que acontece do mesmo piloto largar na pole nas duas corridas. Aproveitei que ainda tinha pneus bons e botões de ultrapassagem para segurar o Serrinha. A vitória veio de uma maneira inusitada, nem os melhores roteiristas poderiam imaginar isso. Fizemos bons pontos para o campeonato. Não posso reclamar do que aconteceu”, explicou Átila.

Segundo colocado na prova, Daniel Serra comemorou o pódio que garantiu bons pontos na liderança da competição. “Era um final de semana que tinha tudo para ser muito bom se tudo ocorresse normalmente. Conseguimos salvar alguns pontos na segunda corrida, a diferença caiu um pouco para o Thiago, mas o que importa é que a gente está com o carro rápido, o que me deixa confiante”, destaca o piloto da Eurofarma RC.

Vencedor de uma das provas em Curvelo, Gabriel Casagrande ficou satisfeito com o desempenho do carro na rodada dupla do Velo Città. “Foi o que a gente conseguiu fazer. Um enrosco no nosso pit stop nos deixou com alguns pontos a menos, mas também não seria muito diferente. O desempenho no final de semana foi sensacional”.

Confira como ficou o resultado final da segunda corrida no Velo Città:

  1. 51  Átila Abreu (Shell Racing) - 27 voltas em 42min15s424
  2. 29  Daniel Serra (Eurofarma RC) -  a 0s824
  3. 83  Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) -  a 11s889
  4. 21  Thiago Camilo (Ipiranga Racing) -  a 12s395
  5. 4  Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) -  a 23s949
  6. Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) -  a 26s999
  7. 30  Cesar Ramos (Blau Motorsport) -  a 29s126
  8. 18  Allam Khodair (Full Time Sports) -  a 30s533
  9. 46  Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) -  a 33s224
  10. Cacá Bueno (Cimed Racing) -  a 34s817

Classificação do campeonato:

  1. Daniel Serra - 209
  2. Thiago Camilo - 192
  3. Átila Abreu - 167
  4. Felipe Fraga - 153
  5. Max Wilson - 147
  6. Cacá Bueno - 146
  7. Ricardo Maurício - 131
  8. Rubens Barrichello - 125
  9. Marcos Gomes - 108
  10. Gabriel Casagrande - 99


Texto e fotos - Departamento de Comunicação - IMPRENSA - P1 Media Relations - CLEBER BERNUCI

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

Role a página para ver provas e eventos anteriores

Volte a página principal do site

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.

Circuito dos Cristais, Curvelo, Minas Gerais, julho  de 2017

6ª Etapa do Campeonato Brasileiro de Stock Car e Campeonato Brasileiro de Turismo

A alta velocidade volta à Minas Gerais, na cidade de Curvelo,  nos últimos dias 21,22 e 23 de Julho de 2017 com as provas de Stock Car Brasil e Turismo. E brindaram a cidade com desfile dos potentes pelas ruas, passaram pela igreja matriz e estacionaram na praça. Respeitando a velocidade da lei, mas fizeram a população local parar e vibrar! Foram três carros da categoria Stock e dois Chevrolet Camaro sendo um o carro madrinha.

Foi a sexta etapa das categorias Stock Car, e Turismo. O autódromo recebeu pela segunda vez a prova da categoria máxima do esporte a motor brasileiro. O traçado anterior foi modificado e o circuito está mais veloz, mais seguro e com menor extensão que o ano passado.

A pista original que tinha 4,4 quilômetros esta agora com 3,3 quilômetros. E na reta principal nada mudou

Nem na área dos boxes

Todos carros agora são exclusivamente Chevrolet Cruze

Com belas decorações nas pinturas

O trabalho nos boxes é intenso

E só uma empresa fornece o motor tanto para a Stock quanto para a Turismo. Para a Stock é um Chevrolet V8, modelo G09
6,2 litros de cilindrada e potência máxima de 500 cavalos, torque máximo de 450 Nm e velocidade máxima de 270 km/h.
Peso mínimo com piloto e líquidos: 1.320 quilos

O cabeçote e bloco são fundidos em liga de alumínio e sua alimentação é feita por uma injeção eletrônica da marca Bosch. O conjunto motor e caixa são fornecidos pela empresa JL Racing. O câmbio eletrônico é da marca XTrac de origem inglesa assim como o diferencial. A pequena alavanca cromada abaixo é para o acionamento da marcha ré.

Ele é sequencial, tem seis 6 marchas e a tração é traseira. O combustível é gasolina aditivada, a mesma vendida nos postos de combustível. A taxa de compressão segundo informações é  11:1. Mas ajustes são feitos para não prejudicar o motor.

A montagem dos pneus é feita com critério

Os pneus são na medida 305 45 VR 18 com cubo rápido.

E a troca também! E muito rápida mesmo nos treinos.

A retirada da parte traseira é rápida

Da dianteira idem. A carroceria é feita em plástico reforçado com fibra de vidro.

O piso plano é de madeira e faz parte da dianteira e da traseira.

A saída dos boxes é rápida

Mas há um limite até este ponto.

Os carros se preparando para largar

O carro tem um sistema de cavalete pneumático nas quatro rodas para ser elevado. Após a elevação, coloca-se por baixo um "carrinho" que faz o giro de 360 graus para o carro ficar de frente ou de trás no box conforme a manutenção a ser feita.

O Chevrolet Cruze de Bia Figueiredo

Os pilotos e os profissionais das equipes tem muito trabalho, mas também são simpáticos com a imprensa e público. O engenheiro francês Kevin Delcros da empresa de motores JL. O grande Reginaldo Leme e Lito Cavalcanti que sempre brilham na narração das corridas. Rubens Barrichello e Thiago Camilo também foram muito cordiais com os fãs.

Quer dar uma volta rápida com um Stock Car? Alguns privilegiados de empresas patrocinadoras tiveram oportunidade. Quem não queria?

Deve ter sido muito bom! E emocionante!

Os belos caminhões

A programação

Sábado, 22 de julho        

  • 08h30 - 08h50 – Warm-up Brasileiro de Turismo
  • 09h00 - 09h40 – 2º Treino (Grupo 1) Stock Car
  • 09h45 - 10h25 – 2º Treino (Grupo 2) Stock Car
  • 10h40 - 10h50 – Classificação Brasileiro de Turismo
  • 12h00 - 13h00 – Classificação Stock Car
  • 15h55 – Largada (Corrida 1) Brasileiro de Turismo

Domingo, 23 de julho

09h10 – Largada (Corrida 2) Brasileiro de Turismo - 11h00 - 12h00 – Visitação aos boxes

13h00 – Largada (Corrida 1) Stock Car     -

14h10 – Largada (Corrida 2) Stock Car

O que é o Push?

O botão de ultrapassagem (push-to-pass) está no lado esquerdo na parte superior do volante e pode ser acionado na corrida pelo piloto. O número de vezes que o botão pode ser usado em cada corrida é decidido pelos organizadores e fiscais de cada prova. Em Curvelo cada piloto da Stock tinha direito a dezesseis mais três votos por internet através de um aplicativo acionado pelos fãs. Na prova de Turismo pode ser usado por doze vezes.

O funcionamento do “Push” consiste na abertura do corpo de borboleta, que controla o fluxo de ar para a admissão. O propulsor funciona com 65% da abertura total. Quando o botão de ultrapassagem é acionado pelo piloto na corrida, a admissão trabalha com 100% de abertura da borboleta por 16 segundos em média. Acionado, o carro fica mais feroz e há um ganho sensível de potência! E se a torcida votar através de um aplicativo no seu piloto favorito, ele ganha outras “acionadas”. E o HeroPush fez a diferença em Curvelo!

O sistema de luzes que está afixado no para-brisa de policarbonato tem luzes vermelhas e verdes. Veja como será o funcionamento na prova. Ele não é permitido nos treinos.

  • Luz verde acesa: botão de ultrapassagem acionado
  • Luz vermelha acesa: o piloto não pode acionar o botão de ultrapassagem
  • Luz verde e vermelha piscando: piloto acionou o Fan Push
  • Luz vermelha piscando: piloto não pode mais acionar o botão

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O resultado

Fraga e Casagrande foram os vitoriosos em Curvelo

Corrida 1

  1. 40 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - 41min56s996
  2. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) - a 1s610
  3. 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC)* - a 2s597
  4. 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) - a 2s607
  5. 65 Max Wilson (RCM Motorsport) - a 5s548
  6. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) - a 6s668
  7. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 7s314
  8. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - a 7s679
  9. 8 Rafael Suzuki (Cavaleiro Sports) - a 8s221
  10. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) - a 8s468

Corrida 2

  1. 83   Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) - 30 voltas em 42min27s709
  2. 21   Thiago Camilo   (Ipiranga Racing) - a 2s448
  3. 51   Átila Abreu   (Shell Racing) - a 7s337
  4. 40   Felipe Fraga   (Cimed Racing Team) - a 8s977
  5. 8   Rafael Suzuki   (Cavaleiro Sports) - a 10s224
  6. 29   Daniel Serra   (Eurofarma RC) - a 10s308
  7. 90   Ricardo Mauricio   (Eurofarma RC) - a 11s799
  8. 0   Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 12s915
  9. 65   Max Wilson   (RCM Motorsport) - a 12s923
  10. 10   Ricardo Zonta   (Shell Racing) - a 13s183

Classificação do campeonato:

  1. Daniel Serra - 178
  2. Thiago Camilo - 157
  3. Max Wilson - 148
  4. Átila Abreu - 136
  5. Ricardo Maurício - 129

4ª Etapa do Brasileiro de Turismo

A prova de Turismo foi também muito boa e os pilotos, na maioria são mais jovens que os da Stock. Mas são tão velozes quanto e combativos.O motor é também fornecido pela empresa JL. É o modelo G12, com oito cilindros em "V", 5.700 cm³ e potência de 350 cavalos. A velocidade máxima é de 230 km/h. O carro pesa 1.280 quilos.

Há pegas ótimos! E Pedro Saderi foi muito simpático.

Os carros tem a mesma carroceria e motores idênticos. O primeiro lugar da segunda corrida. 

Só mudam os patrocinadores

A aeração da cabine vem da entrada de ar sobre a capota (carro acima) e também no vidro lateral direito.A temperatura interna chega a 45 graus. Por um problema técnico a largada foi atrasada e os pilotos foram aconselhados a saírem dos carros por segurança.

Gustavo Frigotto sempre simpático com a equipe Retroauto

A abertura das portas facilita a entrada e saída do piloto como também a entrada de um mecânico para a manutenção interna

Lá dentro é apertado. Na foto o volante está montado e a frente além do conta-giros há informação da pressão e temperatura do óleo, carga da bateria, temperatura da água do radiador, nível de combustível (álcool) e velocidade. Tudo digital!

O Segundo lugar da segunda corrida

A Corrida 1 da categoria Turismo foi no sábado à tarde. Preparação para a largada

Resultado final da segunda corrida em Curvelo

1. 23 Marco Cozzi (Rsports) – 23 voltas em 41min06s

2. 77 Raphael Reis (W2 Racing) - a 1s093

3. 35 Gabriel Robe(Motortech) - a 2s151

4. 11 Gaetano di Mauro (W2 Racing) - a 3s943

5. 86 Gustavo Frigotto (RKL Competições) - a 5s953

6. 7 Giulio Borlenghi( Full Time Academy) - a 6s011

7. 120 Vitor Baptista (Full Time Academy) - a 6s404

8. 777 Pedro Saderi (MRF Motorsport) - a 11s248

9. 78 Lucas Peres (L3 Motorsports) - a 22s433

10. 117 Gustavo Myasava (MRF Motorsport) - a 1 volta

Classificação do campeonato

  1. Gaetano di Mauro – 107
  2. Gabriel Robe – 106
  3. Raphael Reis – 86
  4. Pietro Rimbano – 83
  5. Luca Milani – 80
  6. Gustavo Frigotto – 86
  7. Marco Cozzi – 74
  8. Gustavo Myasava – 63
  9. Giulio Borlenghi – 61
  10. Vitor Baptista – 48

Meus agradecimentos à equipe VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani.

Até a próxima se Deus quiser

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Texto e fotos Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver as outras provas deste ano e de 2016

Volte a página principal do site.

Daniel Serra: milionário e novo líder da Stock Car

Vencedor da Corrida do Milhão Pirelli elogiou o trabalho da equipe: "Um dos melhores carros que eu já guiei na Stock Car"

A Stock Car tem mais um novo nome para o seleto grupo de vencedores da Corrida do Milhão Pirelli, que já conta com Rubens Barrichello, Thiago Camilo, Valdeno Brito, Ricardo Mauricio, Felipe Fraga e Ricardo Zonta. Daniel Serra mostrou na pista do Autódromo Internacional de Curitiba que estava imbatível e venceu a prova milionária, faturando o prêmio de R$ 1 milhão e a liderança do campeonato da temporada 2017, com 142 pontos, abrindo 16 de vantagem sobre Thiago Camilo. Marcos Gomes e Cacá Bueno completaram o pódio.

Antes da largada, o ex-piloto e dono de 12 títulos da Stock Car, Ingo Hoffmann entregou no grid a Rubens Barrichello, Bia Figueiredo, Felipe Fraga, Thiago Camilo, Cacá Bueno e Átila Abreu, os seis pilotos mais votados na eleição do Hero Push, o aviso de que teriam um push extra, além dos oito acionamento já concedidos pela organização.

O piloto da Eurofarma RC manteve a liderança na largada, administrando a vantagem que chegou a ser de quase cinco segundos sobre Thiago Camilo, mas após a parada obrigatória para troca de pneus e reabastecimento, Daniel Serra quase perdeu a vitória. Ao voltar para a pista com pneu frios, escapou logo na curva 1, perdendo a vantagem sobre Camilo. Mas o mesmo problema aconteceu com o adversário, que retornou à frente de Serrinha após fazer a parada mais rápida da prova, mas não conseguiu segurar o carro, sendo ultrapassado pelo novo milionário da Stock Car.

“Dinheiro extra entrando na conta é sempre bom, estou cheio de boleto em casa para pagar. A equipe fez um trabalho sensacional, um dos melhores carros que eu já guiei na Stock Car. Dessa vez o (Rosinei Campos) Meinha conseguiu se superar, a equipe fez um trabalho fantástico. Sou eu que subo no pódio, mas o trabalho deles é essencial”, comentou o vencedor.

Com a vitória na Corrida do Milhão Pirelli, Daniel Serra assumiu a liderança da competição com 142 pontos, abrindo 16 de vantagem sobre Thiago Camilo, que não pontuou ao abandonar a prova por falta de combustível. “Uma pena o que aconteceu com o Thiago, ainda tem muita coisa para acontecer e tenho certeza que vamos brigar pelo título até o final”, acrescentou o milionário.

Daniel Serra vive um momento especial de carreira em 2017. Há duas semanas, o piloto venceu em uma das categorias das 24 Horas de Le Mans e agora triunfou na prova mais esperada da principal categoria do automobilismo brasileiro pela sua nova equipe. “Estou em um momento muito bom. Venci a corria mais importante do automobilismo mundial, agora a da Stock Car e assumi a liderança do campeonato. É um bom momento, mas ainda faltam muitas corridas para o fim do campeonato. Precisamos continuar focados, sem erros”.

A sexta etapa da temporada 2017 da Stock Car será realizada no dia 23 de julho, em Curvelo, no interior de MG. A votação do Hero Push será iniciada às 8 horas do domingo anterior à corrida e somente três pilotos receberão o benefício. Os seis mais votados para a Corrida do milhão não poderão ser selecionados para a próxima prova.

Confira o resultado final da Corrida do Milhão Pirelli:

  1. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC ) – 29 voltas em 42min02s032
  2. 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) - a 2s696
  3. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 16s086
  4. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) - a 17s981
  5. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) - a 18s576
  6. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) - a 23s144
  7. 65 Max Wilson (RCM Motorsport) - a 23s545
  8. 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) - a 34s041
  9. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team)- a 36s378
  10. 117 Guilherme Salas (Vogel Motorsport) - a 39s778

Classificação do campeonato:

  1. 29 Daniel Serra - 142
  2. 21 Thiago Camilo - 126
  3. 65 Max Wilson - 122
  4. 111 Rubens Barrichello - 119
  5. 51 Átila Abreu - 110
  6. 80 Marcos Gomes - 101
  7. 90 Ricardo Mauricio – 96
  8. 8 Cacá Bueno - 93
  9. 88 Felipe Fraga - 77
  10. 77 Valdeno Brito - 59

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.


Daniel Serra é o mais rápido em Goiânia

Piloto da Eurofarma RC repetiu o bom desempenho do dia anterior e foi o mais rápido no único treino livre disputado nesta sexta-feira

O Autódromo Internacional de Goiânia recebeu nesta sexta-feira (31/03) o primeiro treino livre da etapa de abertura da temporada 2017 da Stock Car. Como no dia anterior, Daniel Serra dominou a sessão realizada sob forte calor da capital goiana e foi novamente o mais rápido na pista. Estreando este ano na equipe Eurofarma RC, o piloto fez sua melhor volta em 1min23s961 e ficou surpreso com o desempenho inicial no novo time.

"Muito bom liderar os três primeiros treinos, mas vamos realmente ter uma ideia de como estamos para o classificatório no último treino livre. Não posso reclamar, melhor começar assim. A expectativa era grande para conhecer a equipe e por enquanto estamos em um bom caminho", destaca.

Abaixo Daniel Serra e Max Wilson

O treino classificatório para a primeira etapa da principal categoria do automobilismo brasileiro será realizado neste sábado, às 13h, com transmissão ao vivo no canal SporTV. Para a sessão que definirá o grid, Daniel Serra destacou a importância dos pneus. "Na classificação vai estar todo mundo de pneu novo. A questão agora é que não é todo mundo que está na mesma condição de pneu. Muita gente não passou pneu novo, então é muito difícil saber a real diferença de um carro para o outro. Estou muito feliz com o carro, me sentindo confortável. Agora é tentar manter o desempenho".

Atual campeão, Felipe Fraga mostrou que manteve o nível do ano passado e foi o segundo mais rápido no treino livre. O piloto da Cimed Racing Team marcou o tempo de 1min24s376 e ficou satisfeito com a performance da equipe. "Estou bastante satisfeito com o carro e o resultado desse treino mostra que vamos brigar pelas primeiras posições logo na primeira etapa. Eu estava bastante ansioso para voltar a pilotar o carro e a sensação foi de que fizemos um ótimo trabalho hoje. Ainda é o primeiro treino livre, mas vamos continuar evoluindo e preparando o carro para a classificação deste sábado".














Companheiro de equipe de Daniel Serra, Ricardo Maurício foi o terceiro mais rápido, com 1min24s421, confirmando o bom desempenho da Eurofarma RC no início dos trabalhos no circuito goiano.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Daniel Serra é pole em Goiânia

Piloto da Eurofarma RC dominou todas as etapas do classificatório e vai largar na frente no circuito goiano

Daniel Serra vem despontando como o grande nome da etapa de abertura da temporada 2017 da Stock Car, em Goiânia. Depois de liderar todos os treinos que antecederam o classificatório, o piloto da Eurofarma RC foi o mais rápido em todas as partes da sessão que definiu o grid, na tarde deste sábado (1o/04), e vai largar na pole position no circuito goiano. Max Wilson, da RCM Motorsport, fez o segundo tempo e dividirá a primeira fila com Serra.

"Estamos fazendo um excelente trabalho, mas classificação não marca pontos e a corrida vai ser mais difícil do que todo mundo espera, porque aqui o desgaste do pneu não é muito alto, mas o asfalto é muito quente. Temos que pensar na degradação dos pneus e em uma melhor estratégia para somar o maior número de pontos nas duas baterias", destaca o pole.

A divisão do treino classificatório em três partes e a duração de 40 minutos nas duas baterias, com janela para abastecimento em ambas, agradaram Daniel Serra. "As mudanças no regulamento deixarão o campeonato mais emocionante e esse formato de classificação é muito mais legal para o público, a corrida também vai ficar mais interessante. As mudanças foram positivas".

O chefe da Eurofarma RC e da RCM Motorsport, de Max Wilson, destacou a experiência e o conhecimento de Daniel Serra nesse início de parceria com o piloto. "A gente trabalha para colher bons resultados. O Daniel é um piloto rápido e que sabe dar boas informações. O calor nesta pista vai ser um ponto muito crítico, temos que trabalhar pensando no desgaste dos pneus e o carro precisa ser bastante constante para suportar", explicou Rosinei Campos, o Meinha.

Já Thiago Camilo, que vai largar em terceiro, comentou sobre o novo formato dos treinos. "É a nossa primeira corrida na equipe, o formato de classificação mudou completamente, e conseguimos dois carros extremamente competitivos. Fiquei um pouco decepcionado dentro do carro porque achei que poderia conquistar a segunda posição, mas estou muito satisfeito com o trabalho e com a forma com que a equipe nos acolheu", comentou Thiago Camilo

Q1

Na primeira parte do treino classificatório os pilotos foram divididos em dois grupos para definir os 15 que participariam da segunda parte. Daniel Serra manteve o bom desempenho e fez o melhor tempo. Thiago Camilo, Marcos Gomes, Max Wilson, Julio Campos, Átila Abreu, Vitor Genz, Antonio Pizzonia, Felipe Fraga, Galid Osman, Ricardo Zonta, Ricardo Maurício, Rubens Barrichello, Vitor Genz, Allam Khodair e Cacá Bueno fecharam os 15 melhores.

Q2

O piloto da Eurofarma RC também liderou a segunda parte do classificatório e avançou entre os seis "finalistas" que disputam a pole com a volta mais rápida. Max Wilson, Átila Abreu, Thiago Camilo, Galid Osman e Marcos Gomes também garantiram vaga na decisão.

Q3

Os seis pilotos foram para pista separadamente na terceira parte para uma única volta lançada que decidiria quem seria o pole position da etapa de abertura da temporada 2017 da Stock Car. E o primeiro lugar do grid ficou com Daniel Serra, que foi o mais rápidos em todas as etapas do classificatório. Max Wilson (2º ), Thiago Camilo (3º), Galid Osman (4º), Átila Abreu (5º) e Marcos Gomes (6º ), completam a lista dos seis primeiros.

Veja como ficou o grid de largada para a primeira corrida de domingo:

1-) 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) - 1:24.332

2-) 65 Max Wilson (RCM Motorsport) - 1:24.754

3-) 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - 1:24.774

4-) 28 Galid Osman (Ipiranga Racing) - 1:24.877

5-) 51 Átila Abreu (Shell Racing) - 1:25.244

6-) 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) - 1:26.331

7-) 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) - 1:24.796

8-) 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) - 1:24.815

9-) 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) - 1:24.816

10-) 88 Felipe Fraga (Cimed Racing) - 1:24.906

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Stock Car: Goiânia apresenta "os dois lados da moeda" a Gabriel Casagrande

Mesmo enfrentando problemas, paranaense da Júpiter Baterias/Vogel Motorsport faz corrida brilhante, ganha 24 posições, mas tem de abandonar a três voltas do fim por causa de um furo no pneu

Gabriel Casagrande fez excelente corrida de recuperação em Goiânia A Stock Car iniciou, com duas corridas bastante movimentadas, a temporada 2017. Com tempo nublado, mas sem chuva, o Autódromo Internacional de Goiânia pôde testemunhar as vitórias de Daniel Serra e Ricardo Zonta. Gabriel Casagrande teve um final de semana de muito trabalho na capital de Goiás, e embora os resultados não tenham sido os esperados, o piloto sabe que a equipe Júpiter Baterias/Vogel Motorsport tem o potencial para dar trabalho durante o campeonato. E a reação já tem data marcada: 23 de abril, no Velopark, palco da segunda etapa do calendário.

O paranaense estava na pista nas voltas de alinhamento para a primeira largada quando percebeu um problema no alternador de seu carro. De volta aos boxes, a equipe trabalhou na substituição da peça, mas sua participação na primeira prova já estava comprometida. Bastava, então, trabalhar na estratégia para ganhar o máximo possível de posições na segunda corrida.

Casagrande ainda retornou à primeira disputa nas três voltas finais. Na segunda, largando da 30ª e última posição, o piloto do carro #83 começou a escalada: era o 22º na segunda volta; 20º na quarta; 17º na sexta e 15º na 11ª passagem.

Depois da janela de pit stop, que o #83 cumpriu com sucesso sua parada, Gabriel era o sétimo colocado na disputa, pressionando o atual campeão Felipe Fraga e segurando os ataques de Daniel Serra, o novo líder da competição. E a três voltas do fim, decepção: um furo no pneu dianteiro esquerdo o obrigou a abandonar a corrida.

"O carro estava equilibrado e vínhamos ganhando as posições conforme o planejado, com pneus em melhores condições, além de poder usar o botão de ultrapassagem em praticamente todas as voltas", comentou. O pit stop foi perfeito, colocamos somente o combustível necessário, mas o furo de pneu foi para acabar de vez com as esperanças. Acho que teríamos terminado em quinto, porque eu ainda tinha acionamentos do push, e os pilotos imediatamente à minha frente não. Infelizmente não tivemos a oportunidade de tentar", resignou-se Casagrande.

O piloto de 22 anos não se deixa abalar por não ter pontuado neste domingo. "O final de semana havia começado de forma extremamente promissora; e terminou com um saldo de zero ponto. E em uma categoria como a Stock Car não podemos nos dar ao luxo de deixar isso acontecer. O time inteiro batalhou muito para que tivéssemos um carro bom. Entretanto, temos mais 11 etapas e vamos lutar para melhorar cada vez mais para atingir os nossos objetivos. Temos material e potencial para isso", afirmou.

Chefe da equipe Júpiter Baterias/Vogel Motorsport, Gualter Salles traz uma análise otimista do quadro, por contar com um piloto rápido e um carro equilibrado. "Já deu para ver a velocidade dele, que o Gabriel é um piloto agressivo e que não precisa de muitas voltas para virar tempo - o que é muito importante na Stock Car", disse.

"Infelizmente, as coisas não funcionaram na classificação, mas conseguimos entender o que aconteceu. Fizemos os ajustes para a corrida, e nas voltas de alinhamento apareceu um problema no alternador. Pensamos rápido, e resolvemos o problema a tempo para que ele alinhasse no grid para a segunda prova", narrou.

Salles destacou a estratégia traçada em conjunto e que o plano funcionava perfeitamente. "Fizemos uma tática muito pensada, que estava dando muito certo: nosso objetivo era chegar entre os cinco primeiros, e acho que teríamos alcançado isso, porque o Gabriel fazia uma corrida brilhante. A três voltas do final, infelizmente, o pneu dianteiro esquerdo furou. É frustrante, mas por outro lado podemos alimentar boas expectativas porque sabemos que seremos competitivos ao longo do ano", finalizou.

Gabriel Casagrande tem o patrocínio de Júpiter Baterias, Axalta, STP e Farmtrac

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Estreando por suas equipes, Daniel Serra e Ricardo Zonta vencem em Goiânia

Principal destaque do final de semana, Serrinha dominou quatro de cinco treinos, largou na pole position e venceu a corrida 1. Já Zonta venceu a segunda prova após largar em 25

A temporada 2017 da Stock Car começou neste final de semana, com a disputa de uma rodada dupla no Autódromo de Goiânia. Após liderar quatro treinos, em cinco possíveis, Daniel Serra se destacou também na primeira corrida deste domingo, quando largou na pole position e confirmou seu favoritismo, marcando sua estreia pela equipe Eurofarma RC. Thiago Camilo em segundo e Max Wilson em terceiro completaram o pódio. A segunda prova do final de semana foi marcada pela recuperação de Ricardo Zonta. O paranaense largou na 25a posição e escalou o pelotão para conquistar sua primeira vitória pela Shell Racing, a segunda em sua carreira. Átila Abreu completou a dobradinha da equipe vermelha, seguido por Max Wilson, que novamente chegou em terceiro.

Corrida 1

Daniel Serra mostrou que não sofreu nenhum tipo de dificuldade em sua adaptação å nova equipe. O piloto da Eurofarma RC manteve a liderança na largada e logo abriu vantagem sobre Max Wilson, que perdeu a vice-liderança da corrida para Thiago Camilo na janela de pit stops após rápido trabalho da equipe Ipiranga Racing. O dono do carro #21 chegou a tentar ameaçar Daniel Serra, mas a performance do vencedor continuou constante até receber a bandeira quadriculada.

"Foi uma corrida muito disputada. O Thiago tentou se aproximar fez uma boa corrida. Gosto muito desse autódromo, tem uma estrutura sensacional, tanto na parte de segurança como para o público. Estou muito feliz em conquistar a primeira vitória aqui. Ainda tem muita coisa para acontecer, mas espero estar o ano inteiro na briga por vitórias", comentou Daniel Serra.

A corrida também foi marcada por um acidente envolvendo oito pilotos logo na primeira volta. O carro de Marcos Gomes, da Cimed Racing, rodou na pista e provocou uma série de batidas que retirou Júlio Campos, Ricardo Zonta, Rubens Barrichello, Allam Khodair, Bia Figueiredo, Gabriel Casagrande e Antonio Pizzonia

Corrida 2














Na segunda rodada Ricardo Zonta largou na 25ª posição após abandonar a primeira prova devido a um acidente, suportou a pressão do companheiro de equipe, Átila Abreu, para vencer. Max Wilson repetiu a posição da primeira bateria e completou o pódio da prova.

O fato de não usar os botões de ultrapassagem e não desgastar os pneus na primeira bateria acabou contribuindo para Zonta garantir a vitória. "Impressionante o desempenho do carro. Já estava bom na classificação, acabei me envolvendo no acidente na primeira corrida e não desgastei os pneus e nem usei o botão de ultrapassagem. Foi difícil prever que eu poderia fazer várias ultrapassagens. O meu carro e do Átila estavam iguais, os dados volta a volta são bem parecidos. Isso prova que esse ano estaremos em condições de brigar pela ponta", comentou Zonta.

Átila Abreu chegou a liderar a prova após Felipe Fraga, da Cimed Racing, rodar na pista, mas viu seu companheiro de equipe ultrapassá-lo logo após a parada para reabastecimento e troca de pneus. "Esse segundo lugar teve um sabor de vitória. Foi uma excelente corrida, melhor do que imaginávamos, porque é o começo de um trabalho com uma nova equipe. Estivemos sempre competitivos no fim de semana", concluiu Átila Abreu.

A segunda etapa da temporada 2017 da Stock Car será realizada no dia 23 de abril, no autódromo Velopark, em Nova Santa Rita (RS). Confira o resultado das corridas.

Corrida 1

1) 29 Daniel Serra (Eurofarma RC)

2) 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - a 1s291

3) 65 Max Wilson (RCM Motorsport) - a 3s720

4) 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) - a 3s.915

5) 51 Átila Abreu (Shell Racing) - a 17s779

6) 28 Galid Osman (Ipiranga Racing) - a 19s027

7) 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 23s370

8) 88 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - a 24s520

9) 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) - a 25s893

10) 25 Tuka Rocha (RCM Motorsport) - a 27s847

 Corrida 2

1) 10 Ricardo Zonta (Shell Racing)

2) 51 Átila Abreu (Shell Racing) - a 2s968

3) 65 Max Wilson RCM Motorsport - a 5s252

4) 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) - a 7s799

5) 5 Denis Navarro (Cimed Racing Team) - a 11s042

6) 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) - a 14s838

7) 18 Allam Khodair (Full Time Sports) - a 15s227

8) 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - a 18s953

9) 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 21s877

10) 88 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - a 23s497

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Classificação do campeonato

1. Daniel Serra - 40 pontos

2. Max Wilson - 39

3. Átila Abreu - 37

4. Thiago Camilo - 33

5. Ricardo Maurício - 21

6. Cacá Bueno - 21

7. Ricardo Zonta - 20

8. Felipe Fraga - 18

9. Galid Osman - 17

10. Rubens Barrichello - 14

11. Cesar Ramos - 12

12. Diego Nunes - 12

13. Rafael Suzuki - 12

14. Denis Navarro - 12

15. Tuka Rocha - 11

16. Felipe Lapenna - 9

17. Allam Khodair - 8

18. Guilherme Salas - 7

19. Lucas Foresti - 6

20. Vitor Genz - 6

21. Marcos Gomes - 4

22. Sergio Jimenez - 3

23. Antonio Pizzonia - 3

24. Betinho Valério - 2

25. Guga Lima - 1

26. Marcio Campos - 0

27. Valdeno Brito - 0

28. Bia Figueiredo - 0

29. Gabriel Casagrande - 0

30. Julio Campos - 0



Max Wilson e Vitor Genz brilham na rodada dupla em Cascavel

Resultado de Genz foi Thiago Camilo ficou entre os dez nas duas corridas e ampliou vantagem na liderança. Próxima etapa será a Corrida do Milhão, em Curitiba

A quarta etapa comprovou que a temporada 2017 da Stock Car promete ser uma das mais equilibradas da história da principal categoria do automobilismo brasileiro. Na rodada dupla realizada em Cascavel, as estrelas que brilharam na pisa foram Max Wilson e Vitor Genz. O piloto da RCM Motorsport fez a pole e ganhou a corrida sem ser ameaçado. Já o gaúcho da Eisenbahn Racing Team, usou uma estratégia arriscada para ser o primeiro piloto do Rio Grande do Sul a conquistar uma vitória na Stock Car.

Com um quarto lugar na primeira prova, e um sexto na segunda, Thiago Camilo foi o piloto que mais somou pontos e agora lidera o campeonato com 126 pontos; 14 de vantagem sobre o vice-líder Daniel Serra, que vê a aproximação de Átila Abreu na classificação, com 110.

Corrida 1

Max Wilson mostrou realmente que o seu carro estava imbatível. Depois do bom aproveitamento nos treinos livres e de garantir a pole position, o piloto da RCM Motorsport venceu a primeira corrida da rodada dupla realizada neste domingo, no autódromo de Cascavel. Daniel Serra e Átila Abreu completaram o pódio da prova.

Na largada, Max Wilson preservou a primeira posição, enquanto Daniel Serra saltou para segundo após ultrapassagem sobre Átila Abreu na curva do Bacião. Logo na sequência, Thiago Camilo também ultrapassou Átila, assumindo a terceira posição. Os três primeiros neste momento chegaram a se aproximar um pouco antes da janela para reabastecimento, mas nem mesmo a estratégia na parada nos boxes, foi suficientes para tirar o primeiro lugar de Max Wilson.

"O carro estava muito bom e felizmente deu tudo certo para gente durante a corrida. Tenho que parabenizar o trabalho da equipe, sem eles não teríamos vencido hoje", comentou Max.

Corrida 2

A opção por preservar pneus e botões de ultrapassagem tem se mostrado a melhor estratégia dos pilotos que não estão na zona de pontuação na primeira corrida para a segunda prova da rodada dupla. Largando na 24ª posição no grid, Vitor Genz, da Eisenbahn Racing Team, aproveitou o pouco tempo na parada de reabastecimento para aparecer entre os primeiros e ultrapassar os adversários para conquistar sua primeira vitória na Stock Car. Lucas Foresti e Guilherme Salas completaram o pódio em Cascavel.

Marcos Gomes preservou a liderança na largada da segunda corrida, enquanto Galid Osman segurava a pressão de Felipe Fraga na briga pela segunda colocação. Pouco antes da janela para reabastecimento, Marcos Gomes e Felipe Fraga tiveram problemas no carro quase que ao mesmo tempo, obrigando a entrada do carro de segurança na pista.

Mas o que realmente decidiu a corrida foi a estratégia. Com a combinação de preservar os botões de ultrapassagem e a rápida parada na janela para reabastecimento, que colocou Vitor Genz (abaixo) próximo da vitória que o levou para a 14a colocação no campeonato, com 37 pontos.

"Cascavel é uma pista que sempre trouxe muita alegria para a minha carreira. São cinco anos de muita luta para estar na Stock Car. Não estava em um final de semana muito bom, mas sabia que tinha um carro rápido para a segunda corrida. Usei todos os botões de ultrapassagem na hora certa, até forcei algumas, mas como tinha uma boa estratégia de combustível, deu tudo certo e cruzamos a linha de chegada até com uma certa folga". Abaixo o Chevrolet Cruze nº 46 de Vitor Genz vencedor da segunda corrida

A Stock Ca volta às pistas para a Corrida do Milhão, que acontece no dia 2 de julho, em Curitiba. Os ingressos já estão disponíveis no site: http://bit.ly/2t3MXAm

Veja como terminou a Corrida 1:

65 Max Wilson - 37 voltas em 41min12s000

29 Daniel Serra - a 0.527

51 Átila Abreu - a 1.191

21 Thiago Camilo - a 3.101

90 Ricardo Maurício - a 4.115

111 Rubens Barrichello - a 4.771

88 Felipe Fraga - a 5.460

28 Galid Osman - a 5.726

77 Valdeno Brito - a 6.477

80 Marcos Gomes - a 6.743

Resultado sujeito a verificações técnicas e desportivas

Melhor volta - Max Wilson: 1min01s724

Veja como ficou a Corrida 2:

46 Vitor Genz - 36 voltas em 41min59s199

12 Lucas Foresti - a 2.228

117 Guilherme Salas - a 10.376

25 Tuka Rocha - a 12.178

111 Rubens Barrichello - a 14.282

21 Thiago Camilo - a 16.193

4 Julio Campos - a 16.671

51 Átila Abreu - a 17.035

70 Diego Nunes - a 17.104

9 Guga Lima - a 17.278

Melhor Volta - Ricardo Zonta: 1min01s955

Classificação do campeonato:

Thiago Camilo - 126

Daniel Serra - 112

Átila Abreu - 110

Max Wilson - 105

Rubens Barrichello -100

Ricardo Maurício - 91

Marcos Gomes - 76

Felipe Fraga - 76

Cacá Bueno - 70

Tuka Rocha - 53

Ricardo Zonta - 48

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nota: Próximas provas

Stock Car

02/07 - Curitiba - Corrida do Milhão

23/07 - Curvelo

06/08 - Velo Citta

10/09 - Londrina

01/10 - Buenos Aires

22/10 - Tarumã

19/11 - Goiânia

10/12 - Interlagos

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nota:  Punição altera resultado em Cascavel - Segundo colocado na Corrida 2 Lucas Foresti foi desclassificado

Uma verificação técnica após a disputa da segunda corrida em Cascavel, os comissários técnicos da Confederação Brasileira de Automobilismo optaram por desclassificar o piloto Lucas Foresti, por uma irregularidade técnica em seu carro. Com isso o resultado da segunda prova foi alterado, assim como a classificação do campeonato.

Veja como ficou a classificação da segunda corrida:

46 Vitor Genz - 36 voltas em 41min59s199

117 Guilherme Salas - a 10.376

25 Tuka Rocha - a 12.178

111 Rubens Barrichello - a 14.282

21 Thiago Camilo - a 16.193

4 Julio Campos - a 16.671

51 Átila Abreu - a 17.035

70 Diego Nunes - a 17.104

9 Guga Lima - a 17.278

3 Bia Figueiredo - a 17.709

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.

Circuito dos Cristais – A Velocidade em Minas Gerais

Aconteceu em Curvelo, Minas Gerais, nos dias 19 e 20 de novembro, a penúltima etapa das categorias Stock Car, Turismo e Campeonato de Marcas. O novo autódromo, Circuito dos Cristais, foi homologado pela CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo) e recebeu a 11ª etapa da Stock Car e também contou com duas baterias muito disputadas da Copa Petrobras de Marcas e Campeonato Brasileiro de Turismo. Enfim Minas Gerais pode entrar no calendário de várias categorias e fazer bonito! Neste  final de semana que aconteceu o evento, cerca de 42 mil pessoas entre torcedores nas arquibancadas, camarotes e convidados. Lá embaixo os pilotos e suas equipes, os técnicos e os responsáveis pela organização. A corrida em Curvelo foi muito elogiada pelas características de seu traçado. A inscrição de Minas Gerais no cenário automobilístico brasileiro está assinada e quiçá internacional.  A cidade de Curvelo brilhou!

O circuito tem 4.420 metros de extensão e é o maior traçado de autódromos do Brasil. São 18 curvas, sendo onze à esquerda e sete à direita, o que o torna anti-horário como o de Interlagos em São Paulo. Há outras provas em Londrina, Cascavel (Paraná), Nova Santa Rita que tem o Velopark e Tarumã (Rio Grande do Sul). E neste ano em Curvelo em Minas Gerais entrou em grande estilo.

Na sexta-feira, um dia antes das provas oficiais, os pilotos das três categorias tiveram o primeiro contato com o traçado. No sábado aconteceram os treinos classificatórios das três categorias e a primeira corrida das com duas baterias do Campeonato Brasileiro de Turismo e Copa Petrobras de Marcas. Abaixo o Chevrolet Cruze de Rubens Barrichello. Tanto ele quanto demais pilotos, dirigentes, mecânicos, foram muito corteses com todos que estavam presentes.

Nomes famosos do automobilismo nacional e com triunfos internacionais como Rubens Barrichello, Daniel Serra, Allam Khodair, Átila Abreu, Ricardo Zonta, Valdeno Brito, Gabriel Casagrande, Rafael Suzuki, Felipe Lapenna, Raphael Abbate, Bia Figueiredo, Cacá Bueno, Lucas Foresti, Marcos Gomes, Denis Navarro, Xandinho Negrão entre outros, disputaram a prova de Stock Car. Estavam no paddock Toninho Da Matta que foi campeão brasileiro em várias categorias e seu filho Cristiano que fez bela carreira nos Estados Unidos conquistando vários títulos importantes.

Alguns dos nomes citados estão seguindo a carreira do pai. Pilotos de sucesso nas décadas de 60,70,80 e 90. Pilotando inclusive  na antiga categoria monomarca Chevrolet Stock Car nacional quando todos os carros eram Chevrolet Opala 250-S cupê.

Os carros da categoria Stock Car tem carroceria construída em plástico reforçado com fibra de vidro (a fibra de vidro reforça o plástico). É plástico reforçado com fibra de carbono. Em inglês esses dois materiais são, respectivmente, fiberglass-reinforced plastic (FRP) e carbon fibre-reinforced plastic (CFRP). É uma categoria monomarca. São quase idênticas à exceção da frente que é semelhante ao modelo original e da traseira também. As marcas concorrentes são Chevrolet e Peugeot com os modelo Cruze e 408 respectivamente. O chassi com estrutura tubular possui um desenho padrão para todas as marcas e não pode ser alterado assim como demais componentes.

O Cruze de Raphael Abbate.

O Chevrolet Cruze de Ricardo Zonta.

O carro de Cacá Bueno. Observe o tamanho do aerofólio. É padrão em todos os carros. O para-brisa deve ser de policarbonato ou vidro com um mínimo de três milímetros de espessura. Os das portas e traseiro também em policarbonato cristal com a mesma espessura. As janelas traseiras são eliminadas por placa de plástico reforçado com fibra de vidro, após a coluna 'B",  devem ser pintadas com e com tinta antichama.

O motor, dianteiro, arrefecido a água, tem oito cilindros em "V", 5.700 cm³ (350 polegadas cúbicas) 550 cv de potência à 6.000 rpm. Da marca Chevrolet usado também em competições nos EUA. Seu  cabeçote  é fundido em liga de alumínio e sua alimentação é feita por uma injeção eletrônica da marca Bosch. O câmbio é eletrônico marca XTrac, sequencial, tem seis 6 marchas e a tração é traseira. O combustível é etanol V-Power. Sente-se um cheiro diferente e infelizmente não é vendida em postos.

Por dentro: Sua direção é do tipo pinhão e cremalheira com assistência eletro-hidráulica. O cinto de segurança tem cinco pontos. Com ele atado e o volante colocado na posição de pilotagem, quem estiver no comando deve poder desligar todos os circuitos elétricos em caso de acidente desde a ignição, luzes (Chuva e farol traseiro), bomba de combustível, etc através de uma chave-geral que corta a energia.

Não há farol ! Simplesmente um plástico reforçado imitando o formato original. Não há corridas de Stock à noite!

Além do conta-giros no painel estão instalados marcadores de temperatura de água, temperatura de óleo (motor e câmbio), pressão de combustível, pressão de óleo, sensor de posição do acelerador, sensor de posição do volante, sensor de tempo de volta, tensão de bateria, sensores de aceleração lateral e linear e sensores de freio dianteiro e traseiro.

O Peugeot 408 de Sergio Jimenez

A reta principal

Atrás dos boxes

Os chefes de equipe acompanham os carros na pista

O trabalho em equipe é feito na frente dos boxes. Trocas de pneus, rodas de cubo rápido... Todos competentes, não há vagas para amadores

E também dentro deles

Os pneus são Pirelli, modelo P-zero nas medidas 285/645-18 na frente e 305/660-18 atrás

Montagem dos pneus

Os belos caminhões das equipes

A saída dos boxes paralela à reta principal

Placas como esta informam ao piloto a distância, em metros, que ele está de uma curva, por exemplo

O carro de Barrichello. Foi terceiro colocado na primeira corrida e décimo-segundo na segunda prova (pane de combustível). Os dez primeiros colocados na corrida Um tem a posição invertida na largada para a corrida Dois.

O que é o Push? Trata-se de um botão no painel que, quando acionado, permite a abertura total das borboletas. Durante as duas provas o piloto pode apertar este 18 vezes. A abertura padrão da borboleta é de 58%. O sistema entra em operação após cinco segundos que o piloto apertar. O funcionamento com a abertura da borboleta a 100% se dará durante 21 segundos e o botão de ultrapassagem só poderá ser utilizado a cada 60 segundos de intervalo.

O carro de Ricardo Maurício que chegou em primeiro na corrida Dois e em décimo segundo na corrida Um. As 16 voltas foram feitas em 30 minutos e 48 segundos a uma média de 137,6 km/h.

O carro de Marcos Gomes segundo colocado na corrida Um

Resultado - Corrida 1
1-) 88 Felipe Fraga (Cimed Racing) - 24 voltas em 47 minutos e 46 segundos  (média de 133,2 km/h).
2-) 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) - a 0s979
3-) 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) - a 3s614
4-) 18 Allam Khodair (Full Time Sports) - a 5s937
5-) 51 Átila Abreu (Shell Racing) - a 10s374
6-) 21 Thiago Camilo (Ipiranga-RCM) - a 12s906
7-) 4 Julio Campos (C2 Axalta Racing) - a 16s640
8-) 83 Gabriel Casagrande (C2 Axalta Racing) - a 20s319
9-) 28 Galid Osman (Ipiranga-RCM) - a 25s020
10-) 70 Diego Nunes (União Química Racing) - a 25s606

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Resultado - Corrida 2
1-) 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma-RC ) - 16 voltas em 30 minutos  48 segundos (média de 137,6).
2-) 25 Tuka Rocha (RZ Motorsport) - a 2s028
3-) 29 Daniel Serra (Red Bull Racing) - a 2s775
4-) 77 Valdeno Brito (TMG Racing) - a 3s413
5-) 5 Denis Navarro (Vogel Motorsport) - a 3s929
6-) 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) - a 5s243 
7-) 65 Max Wilson (Eurofarma RC) - a 7s606 
8-) 4 Julio Campos (C2 Axalta Racing) - a 8s805 
9-) 63 Nestor Girolami (Eisenbahn Racing Team) - a 9s210 
10-) 3 Bia Figueiredo (União Química Racing) - a 10s252 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Abaixo o carro de Allam Khodair na saída da curva três

O peso mínimo do carro com o piloto a bordo, com seu macacão e demais adereços de competição como luvas, sapatilhas e capacete, a quantidade de fluidos (óleos, água, combustível) será de 1.325 quilogramas. Se houver diferença para menos é colocado um lastro.

A emoção de estar num autódromo para quem gosta de automobilismo é única. Sentir o cheiro, escutar os motores, o colorido dos carros e uniformes, a correria das equipes, ver e conversar com as pessoas envolvidas numa competição... Tem muito valor!

É a vez do Stock Car descansar.

 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Marcas

Regulamento e regras

Cinco fabricantes instalados no Brasil disputam com seus carros que além de concorrentes nas pistas também são nas ruas

As marcas são Renault, Ford , Chevrolet, Honda e Toyota.

O Toyota Corolla nos boxes

O Renault Fluence

Com cuidado levando o Focus para o box

O Honda Civic

Também uma categoria muito emocionante e equilibrada. Qual o proprietário de um modelo da marca não gosta de ver um carro da mesma marca que o seu nas pistas? As carrocerias não são idênticas, mas seguem a linha do modelo sendo fácil a identificação.

Outro Renault

Visto de trás

Na curva Ford Focus, Honda Civic e Chevrolet Cruze. Este Honda ficou em segundo na corrida Um

O Renault Fluence da equipe C2 Team pilotado por Gabriel Casagrande vencedor da corrida Um

O Toyota Corolla atrás do Chevrolet Cruze

O Toyota Corolla na frente do Cruze

O Honda Civic perseguido pelo Chevrolet Cruze

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Motor: Em todos os carros está instalado um motor Ford Duratec de 2 litros. O bloco e o virabrequim são deste, já o cabeçote é da empresa de Oreste Berta. Este preparador muito competente é argentino e já fez vários trabalhos em carros brasileiros. Quem não se lembra do Ford Maverick da equipe Hollywood em 1974? Oreste, nesta época, prometia a todos que podia no mínimo dobrar a potência do motor. O da categoria Marcas vem da Argentina . Tem 285 cv a 6.800 rpm. Mas tem uma limitação na admissão, sem a restrição pode chegar a 330 cv a 7.200 rpm. O transeixo dianteiro (caixa de marchas e diferencial integrados) é da marca inglesa XTrac (XTrac Transmission Technology), com seis marchas e é sequencial. Todos os carros da categoria Marcas têm tração dianteira. 

- Os pneus são Pirelli nas medidas 285/645-18 e as rodas, OZ Racing 11x18 polegadas. Freios: discos ventilados marca Fremax. A pinça dianteira tem seis pistões e a pinça traseira, quatro pistões. Pastilhas de Freio são da marca Fras-le.

- Suspensão: Molas dianteiras – 30 N/mm, 120 mm x 50 mm (constante, altura livre e diâmetro interno). Molas traseiras – 80 N/mm, 140 mm x 50 mm.

Direção: Do tipo pinhão e cremalheira com assistência hidráulica

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O Ford Focus seguido pelo Honda

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Resultado Corrida 1*:
1-) 83 Gabriel Casagrande (C2 Team/Renault Fluence) - 13 voltas em 28min42s867 (média de 120,0 km/h)
2-) 28 Carlos Souza (JLM Sport/Honda Civic) - a 3s009
3-) 57 Felipe Tozzo (Friato Racing/Team Ford Focus) - a 5s035
4-) 43 Vicente Orige (JLM Sport/Honda Civic) - a 5s699
5-) 0 Gustavo Martins (JLM Racing/Honda Civic) - a 6s215
6-) 33 P.Choate/L.Razia (RZ Motorsport/Toyota Corolla) - a 9s438
7-) 11 Nonô Figueiredo (Onze Motorsports/Chevrolet Cruze) - a 10s946
8-) 21 Guilherme Salas (Greco/Renault Fluence) - a 12s282
9-) 89 M.Meuenschwalder/F.Rabello Chevrolet Cruze 2:07.759 12.992
10-) 55 Beto Monteiro (Chevrolet Cruze) - a 1 volta
11-) 1 Thiago Marques (RZ Motorsport/Toyota Corolla) - a 1 volta
12-) 88 Thiago Klein (Paraguay Racing/Toyota Corolla) - a 1 volta

Resultado Corrida 2*:
1-) 21 Guilherme Salas (Greco/Renault Fluence) - 13 voltas em 27min13s682 (média de 126,6 km/h)
2-) 11 Nonô Figueiredo (Onze Motorsports/Chevrolet Cruze) - a 3s235
3-) 43 Vicente Orige (JLM Sport/Honda Civic) - a 6s722
4-) 57 Felipe Tozzo (Friato Racing Team/Ford Focus) - a 16s113
5-) 55 Beto Monteiro (Chevrolet Cruze) - a 19s211
6-) 28 Carlos Souza (JLM Sport/Honda Civic) - a 19s832
7-) 0 Gustavo Martins (JLM Racing/Honda Civic) - a 25s031
8-) 88 Thiago Klein (Paraguay Racing/Toyota Corolla) - a 25s496
9-) 17 Daniel Kaefer (JLM Racing/Honda Civic) - a 25s658
10-) 1 Thiago Marques (RZ Motorsport/Toyota Corolla) - a 30s210
11-) 89 Mauro Meuenschwalder (Chevrolet Cruze) - a 33s617
12-) 83 Gabriel Casagrande (C2 Team/Renault Fluence) - a 38s353

MELHOR VOLTA: Gabriel Casagrande, 2min03s937 (128,3 km/h)

Classificação do Campeonato - PILOTOS
1-) Nonô Figueiredo - 199 pontos 
2-) Vicente Orige - 197
3-) Gabriel Casagrande - 183
4-) Gustavo Martins - 182 
5-) Thiago Marques - 174
6-) Guilherme Salas - 160
7-) Carlos Souza - 151
8-) Daniel Kaefer - 132 
9-) Willian Starostik - 97 
10-) Felipe Tozzo - 93 
11-) R.Choate - 93 
12-)Luiz Razia - 84 

Classificação do Campeonato - MARCAS
1-) Honda Civic - 475 pontos 
2-) Renault Fluence - 435 
3-) Chevrolet Cruze - 307 
4-) Toyota Corolla - 299 
5-) Ford Focus - 170 

Classificação do Campeonato - EQUIPES
1-) JLM Sport - 348 pontos
2-) JLM Racing - 314 
3-) C2 Team - 280 
4-) RZ Motorsport - 267 
5-) Onze Motorsports - 236 
6-) Greco - 218 
7-) Friato Racing Team - 170 
8-)Paraguay Racing - 93 
9 Romera Sports - 23 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Um ótimo pega! O Renault Mégane nº 21 de Guilherme Salas foi o primeiro na corrida Dois

Um belo caminhão da equipe Marcas

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Os americanos tem um velho ditado muito interessante sobre a categoria Nascar/Stock Car que envolve marcas distintas: Venceu domingo, vendeu na segunda-feira.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Turismo.

A primeira curva é muito disputada

Na segunda volta já há um alívio

Todos os carros tem a mesma carroceria ou "bolha" como é dito no meio. Muita emoção nas largadas. O carro nº 77 ficou em segundo lugar

O bólido de turismo.

O Campeonato Brasileiro de Turismo foi criado em 2013. É correspondente a antiga Stock Car Light. Esta a um passo da Stock Car. Os pilotos que alcançam bons resultados tem ótimas chances de pilotar um Stock Car.

-Um jogo de pneus pronto

- O piloto Gustavo Frigotto ficou com o terceiro lugar na primeira corrida

- A frente em plástico reforçado com fibra de vidro e os pneus

- O carro do Campeonato Brasileiro de Turismo tem chassis com estrutura tubular de aço SAE 4130. Seu motor da marca JL RACING tem oito cilindros em “V”, 3.500 cm³ e 340 cv de potência, injeção eletrônica da marca Magneti Marelli. Seu câmbio seqüencial tem seis marchas. Os amortecedores são Koni e as rodas, da marca Alujet de 18 polegadas de diâmetro.

- O carro de Marco Cozzi da equipe C2 Team

- O carro de Gabriel Robe (Motortech Competições)

- O carro de Márcio Campos (Motortech Competições)

-O carro de Adibe Marques (Cimed Racing).

- Dennis Dirani da W2 Racing

Corrida 1 - Resultado:

1-) 31 Marcio Campos (Motortech Competições) - 13 voltas em 27min15s980 (média de 126,4 km/h)
2-) 35 Gabriel Robe (Motortech Competições) - a 0s493
3-) 86 Gustavo Frigotto (RKL Comp./Água da Serra) - a 5s693
4-) 99 Edson Coelho (W2 Racing) - a 6s856
5-) 23 Marco Cozzi (C2 Team) - a 10s742
6-) 128 Dennis Dirani (W2 Racing) - a 11s699
7-) 17 Pietro Rimbano (Cimed Racing) - a 14s357
8-) 69 Gustavo Myasava (J. Star Racing) - a 23s487
9-) 33 Antonio Matiazzi (Nascar Motorsport) - a 31s127
10-) 79 Adibe Marques (Cimed Racing) - a 40s128
11-) 77 Raphael Reis (Hitech Racing) - a 40s208
NÃO COMPLETOU
12-) 70 Giulio Borlenghi (Hitech Racing) - a 10 voltas
MELHOR VOLTA: Marcio Campos, 1min59s573 (133,0 km/h)

Corrida 2 - Resultado*:
1-) 99 Edson Coelho (W2 Racing) - 15 voltas em 33min31s188 (média de 118,6)
2-) 77 Raphael Reis (Hitech Racing) - a 4s370
3-) 33 Antonio Matiazzi (Nascar Motorsport) - a 5s971
4-) 70 Giulio Borlenghi (Hitech Racing) - a 10s794
5-) 31 Marcio Campos (Motortech Competições) - a 18s128
6-) 128 Dennis Dirani (W2 Racing) - a 21s786
7-) 23 Marco Cozzi (C2 Team) - a 23s681
8-) 35 Gabriel Robe (Motortech Competições) - a 23s692
9-) 17 Pietro Rimbano (Cimed Racing) - a 28s860
10-) 79 Adibe Marques (Cimed Racing) - a 23s681
NÃO COMPLETOU
11-) 69 Gustavo Myasava (J. Star Racing) - a cinco voltas
12-) 86 Gustavo Frigotto (RKL Comp./Água da Serra) - a uma volta
MELHOR VOLTA: Gabriel Robe, 1min59s593 (133,0km/h)
*Resultados sujeitos a verificações técnicas/desportivas

Classificação do Campeonato - PILOTOS
1-) Marcio Campos - 187 pontos 
2-) Gabriel Robe - 183 
3-) Marco Cozzi - 162 
4-) Edson Coelho - 159 
5-) Pietro Rimbano - 150 
6-) Raphael Reis - 116 
7-) Dennis Dirani - 114 
8-) Lukas Moraes - 107 
9-) Antonio Matiazi - 105 
10-) Gustavo Myasava - 105 
11-) Gustavo Frigotto - 100 
12-) Adibe Marques - 85 
13-) Mauri Zacarelli - 52 
14-) Gabriel Casagrande - 40 
15-) Giulio Borlenghi - 30 
16-) Luca Milani - 20 
17-) Felipe Donato - 17 
18-) Gustavo Kiryla - 17 
19-) Danilo Estrela - 16 
20-) Edson Bueno - 15 
21-) Artur Fortunato - 12 

Classificação de EQUIPES
1-) Motortech Competições - 370 pontos
2-) W2 Racing - 273 
3-) C2 Team - 236 
4-) Cimed Racing - 235 
5-) Hitech Racing - 146 
6-) J. Star Racing - 134 
7-) RKL Comp./Água da Serra - 115 
8-) RR Racing Team - 107 
9-) RZ Motorsport - 66 
10-) Nascar Motorsport - 49 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Todas as provas, das três categorias, foram muito disputadas e longe de serem monótonas. Foi ótimo!

- Abaixo o carro madrinha acompanhado da picape de apoio.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Dias 10 e 11 de dezembro tem mais, em Interlagos.


Stock Car Brasil 2017  - Etapa de Santa Cruz - Rio grande do Sul

Santa Cruz do Sul recebe a terceira etapa da Stock Car

Barrichello e Maurício comemoram vitórias em Santa Cruz do Sul

Rubinho venceu a primeira corrida de ponta a ponta e Ricardo Maurício contou com boa estratégia para chegar na frente. Liderança do campeonato segue com Thiago Camilo

Rubens Barrichello e Ricardo Maurício foram os grandes destaques da rodada dupla da terceira etapa da temporada 2017 da Stock Car, neste domingo (21/05), em Santa Cruz do Sul. Rubinho dominou e venceu a primeira corrida, deixando o circuito com o maior número de pontos (30) e assumindo a sexta colocação do campeonato. Já Ricardinho abusou da estratégia para garantir a vitória da segunda corrida, subindo para quinta colocação no campeonato. Com os 25 pontos conquistados no interior do Rio Grande do Sul, Thiago Camilo, da Ipiranga Racing, se isolou na liderança da competição.

1ª corrida

Assim como costuma comemorar suas vitórias, Rubens Barrichello, praticamente sambou em cima dos adversários. O piloto da Full Time largou bem, conseguiu segurar a pressão de Marcos Gomes após parada para reabastecimento e venceu de ponta a ponta a primeira corrida da rodada dupla. Marcos Gomes e o líder do campeonato, Thiago Camilo, completaram o pódio da prova.

A primeira corrida teve muitas ultrapassagens nas posições intermediárias, como a disputa entre Felipe Fraga e Lucas Foresti pela 10ª posição e pelo 3º lugar entre o trio Thiago Camilo, Átila Abreu e Max Wilson. Na disputa pela liderança, Marcos Gomes conseguiu pressionar Barrichello logo após a parada para a reabastecimento, mas dificilmente poderia superar o carro do vencedor da prova.

"No final da corrida foi mais tranquilo. O Marcos Gomes tirou um pouco o pé, porque no começo era pé embaixo o tempo inteiro. O carro estava muito bom e graças a Deus deu tudo certo. Muito bom voltar a vencer", destaca o campeão da categoria em 2014.

Marcos Gomes reconheceu a superioridade do adversário na pista, mas comemorou a conquista de pontos na primeira corrida. "O Rubinho foi superior na classificação e na corrida. Coloquei pouco combustível na parada, mas ele também fez a mesma estratégia e na pista ficou muito difícil de ultrapassar", destacou Gomes.

2ª corrida

Na segunda corrida a vitória ficou com Ricardo Mauricio. Depois de terminar a primeira na 20ª posição, o piloto da Eurofarma RC apresentou o bom rendimento do carro principalmente após a parada para reabastecimento e não teve dificuldades para vencer. Antonio Pizzonia e Sérgio Jimenez completaram o pódio.

Alguns pilotos da categoria sofreram na segunda corrida as consequências das escolhas feitas na primeira. Cacá Bueno largou na pole, mas sabia que não conseguiria segurar a posição de Felipe Fraga por não ter trocado os pneus no reabastecimento. Fraga liderou a prova com facilidade até a parada, mas um problema no carro o tirou da disputa.

Ricardo Maurício, 20º colocado na primeira corrida, trocou os quatro pneus para a segunda e começou a ultrapassar os adversários, chegando à liderança após a parada para reabastecimento, não sofrendo a pressão dos outros pilotos. "A primeira corrida foi muito difícil e decidi trocar os quatro pneus para priorizar esta prova. Muitos pilotos adotaram essa mesma estratégia e abasteceram bastante. Felizmente consegui conquistar esses 20 pontos. Tínhamos um bom equipamento e a estratégia foi bem feita", afirmou Ricardinho.

A quarta etapa da temporada 2017 da Stock Car será realizada no dia 11 de junho, no autódromo de Cascavel (PR). Confira como ficou o resultado final da segunda prova, em Santa Cruz do Sul.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Veja como terminou a corrida 1:

1.) 111 Rubens Barrichello - 30 voltas em 41:54.036

2.) 80 Marcos Gomes    - a 2.152

3.) 21 Thiago Camilo       - a 9.721

4.) 51 Átila Abreu - a 10.096

5.) 65 Max Wilson - a 12.514

6.) 29 Daniel Serra - a 16.405

7.) 10 Ricardo Zonta  - a 16.642

8.) 18 Allam Khodair - a 17.411

9.) 88 Felipe Fraga - a 17.957

10.) 0 Cacá Bueno - a 19.149

Veja como terminou a Corrida 2:

1.) 90 Ricardo Maurício - 28 voltas em 41min43s203

2.) 1 Antonio Pizzonia - a 2.928

3.) 73 Sergio Jimenez - a 5.612

4.) 110 Felipe Lapenna - a 9.669

5.) 25 Tuka Rocha - a 11.488

6.) 8 Rafael Suzuki - a 11.758

7.) 3 Bia Figueiredo - a 11.941

8.) 51 Átila Abreu - a 12.093

9.) 18 Allam Khodair - a 12.520

10.) 31 Marcio Campos - a 16.183

Classificação do campeonato:

1. Thiago Camilo - 94

2. Daniel Serra - 86

3. Átila Abreu - 79

4. Max Wilson - 75

5. Ricardo Maurício - 72

6. Rubens Barrichello - 71

7. Marcos Gomes - 65

8. Felipe Fraga - 61

9. Cacá Bueno - 59

10. Ricardo Zonta - 45

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Santa Cruz do Sul recebeu a terceira etapa da Stock Car

Autódromo no interior do Rio Grande do Sul recebeu também a Copa Petrobras, Mercedes-Benz Challenge e o Brasileiro de Turismo. Programação de pista terá início na próxima sexta-feira

O público gaúcho pode assistir de perto a mais uma etapa da temporada 2017 da Stock Car. Depois da última corrida disputada no Velopark, em Nova Santa Rita, em que o líder do campeonato, Thiago Camilo, e o atual campeã, Felipe Fraga, foram os grandes vencedores, chegou a vez de Santa Cruz do Sul receber a terceira etapa deste ano. Além da principal categoria do automobilismo nacional, o circuito no interior do Rio Grande do Sul também foi palco das segundas etapas do Campeonato Brasileiro de Turismo, da Copa Petrobras de Marcas e do Mercedes-Benz Challenge.

Cacá Bueno é o piloto com maior número vitórias em Santa Cruz do Sul, com três (2005, 2007 e 2008). Na sequência vem Max Wilson, vencedor em 2009 e 2016. Allam Khodair (2010), Thiago Camilo (2014), Marcos Gomes (2015), Valdeno Brito (2015) e Felipe Fraga (2016) triunfaram uma vez no circuito gaúcho.

No Velopark, Thiago Camilo foi o principal destaque. O piloto da Ipiranga Racing fez a pole e venceu a primeira corrida. Com uma nona posição na segunda prova, ele obteve o maior número de pontos na rodada dupla (36) e deixou a segunda etapa na liderança da competição, com 69 pontos. Daniel Serra tem a mesma pontuação, mas devido aos critérios de desempate, é o segundo colocado, seguido por Max Wilson, que tem 56 pontos.

Todos os pilotos sabiam a receita exata para conquistar a melhor posição no grid para a primeira corrida da terceira etapa da Stock Car, em Santa Cruz do Sul: preservar os pneus e atingir o aquecimento deles no menor número de voltas. Depois de andar entre os líderes em praticamente todas as fases do classificatório na tarde deste sábado (20/05), Rubens Barrichello apresentou sua volta rápida nos minutos finais da sessão e garantiu a pole no circuito gaúcho, a sua sétima na principal categoria do automobilismo brasileiro. Marcos Gomes, da Cimed Racing, vai dividir a primeira fila com o piloto da Full Time.

Campeão da Stock Car em 2014, Barrichello elogiou o trabalho da equipe e o novo formato do classificatório para a temporada. "Foi a primeira vez que consegui avançar para a última fase do classificatório em três etapas. Estava na pilha para entrar na pista e foi emocionante fazer esse tempo e ver a equipe trabalhando para me dar um carro suficientemente bom para uma volta rápida de classificação. Acho que isso foi uma recompensa no final e essa pole foi uma das memoráveis para mim".

Q1

A primeira parte do treino classificatório que define os 15 pilotos que vão para segunda fase foi dominada por Max Wilson. O piloto da RCM Motorsport fez seu tempo com apenas duas voltas. Avançaram também á segunda parte Felipe Fraga, Daniel Serra, Thiago Camilo, Rubens Barrichello, Ricardo Maurício, Marcos Gomes, Julio Campos, Allam Khodair, Diego Nunes, Ricardo Zonta, Cacá Bueno, Átila Abreu, Lucas Foresti e Gabriel Casagrande.

Q2

Com os 15 pilotos mais rápidos da primeira parte na pista, Marcos Gomes, da Cimed Racing, fez o melhor tempo ao lado de Rubens Barrichello, da Full Time. Além deles, foram para a grande decisão da pole Max Wilson, Thiago Camilo, Daniel Serra e Felipe Fraga. Maior vencedor do circuito, com três vitórias, Cacá Bueno fez o sétimo tempo e não disputou a principal posição do grid.

Q3

Na disputa pela primeira posição do grid entre os seis melhores pilotos do classificatório, Rubens Barrichello soube preservar bem os pneus e fez sua sétima pole na Stock Car. O piloto da Full Time vai dividir a fila com Marcos Gomes, da Cimed Racing, seguido por Thiago Camilo, Max Wilson, Daniel Serra e Felipe Fraga.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nota: Próximas provas

Stock Car

06/08 - Velo Citta

10/09 - Londrina

01/10 - Buenos Aires

22/10 - Tarumã

19/11 - Goiânia

10/12 - Interlagos

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.


Texto, fotos e montagem Francis Castaings - Revisão: Bob Sharp (http://www.autoentusiastas.com.br/)                               

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Volte a página principal do site.