Campeonato de 2021

Stock Car revela novo formato do campeonato em 2021

  • Com 24 corridas no mais puro estilo sprint, categoria terá carros e pilotos em aceleração máxima em todas as voltas
  • Novo regulamento promete deixar as corridas ainda mais radicais em 2021
  • Entre as duas corridas de cada etapa, a Stock Car fará apenas uma volta de inter
  • Os pit stops obrigatórios acontecerão apenas na corrida 01
  • Os carros serão ajustados para desempenho máximo nas duas provas (Luis França/Vicar)
  • Os carros serão ajustados para desempenho máximo nas duas provas

Promotora da Stock Car, a Vicar anunciou hoje o novo formato das etapas que serão disputadas em 2021. A principal novidade é a realização de duas corridas seguidas em um inédito formato nonstop em cada uma das 12 etapas. A primeira prova terá 25 minutos e, sem parar os carros no grid, os pilotos farão uma volta de realinhamento, com inversão dos dez primeiros. A seguir, a direção de provas dará a largada para os 20 minutos da corrida 2, em uma sequência que promete promover o mais puro estilo sprint, com pilotos e carros em regime máximo de desempenho em todas as voltas. Com 12 etapas previstas para 2021, a Stock Car somará então 24 corridas no ano – sendo duas por etapa. 

As duas corridas de cada etapa terão pontuação individual (veja os detalhes abaixo). Se em 2020 a temporada já foi uma das mais espetaculares da história, com 13 vencedores em 18 largadas e grids com mais de 20 carros em menos de meio segundo, agora a Stock Car promete um ano ainda mais radical com as modificações adotadas para 2021. 

“Olhamos cada detalhe do regulamento com o objetivo de melhorar ainda mais o alto nível de 2020. Essa análise, combinada à nossa transmissão ao vivo na TV aberta com a Band e simultaneamente no Sportv, nos mostrou o caminho a seguir”, diz Fernando Julianelli, CEO da Vicar, promotora da Stock Car. “Percebemos em conjunto que alguns detalhes do regulamento poderiam funcionar melhor. E acho que chegamos a um pacote muito interessante, promovendo o tempo todo grandes disputas e consequentemente um show para os fãs”, completa Julianelli.

Confira abaixo as novidades do novo regulamento:

Etapas: serão ao todo 12 etapas no ano, mas distribuídas em dez eventos. Dez etapas serão realizadas no domingo e duas acontecerão aos sábados, em datas e locais a definir. Cada etapa será formada por uma corrida de 25 e outra de 20 minutos, sem os carros pararem no grid e intervalo apenas para uma volta de realinhamento. No total, a temporada somará 24 largadas – contra 18 no ano passado.

 

Pole position: largar na pole agora concederá dois pontos ao melhor piloto. A formação de largada da segunda prova das etapas será feita pelo resultado da corrida 1, mas com os dez primeiros invertendo a posição durante a volta de realinhamento que separará as duas provas.

Descartes: a Stock estreou em 2020 o descarte dos três piores resultados. Agora será permitido descartar quatro resultados, oferecendo ainda mais oportunidades de tirar da conta situações imprevistas ou injustas, como acidentes ou furos de pneu.

Pontuação: cada uma das 24 corridas de 2021 registrará pontos individualmente, no mesmo sistema de 2020. A primeira prova terá pontuação maior, iniciando com 30 pontos para o vencedor, 26 para o segundo e 22 para o terceiro colocado, chegando ao 20º classificado, que ganhará um ponto. Com duração mais curta, a prova complementar dá ao vencedor 24 pontos, com 20 para o segundo e 18 para o terceiro colocado, também chegando ao 20º classificado com um ponto. A pole da corrida 01 valerá dois pontos extras.

  • Lastro: a partir de agora o lastro de sucesso chegará até o sexto colocado – em 2020 ia apenas até o quinto melhor posicionado no campeonato. A distribuição é esta: 30, 25, 20, 15, 10 e 5k.
  • Pit stop: antes feito nas duas provas, agora será somente na corrida 01 da etapa.
  • Fan push: sucesso desde a sua implantação, as regras permanecem iguais.

 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Vicar incorpora Turismo Nacional

 

Acessível e disputada por carros disponíveis nos concessionários, categoria será a porta de entrada rumo à Stock Car

Com dez fábricas representadas, Turismo Nacional reúne mais de 80 pilotos (Vanderley Soares/Cleocinei Zonta)

  • Com dez fábricas representadas, Turismo Nacional reúne mais de 80 pilotos
  • Turismo Nacional passa a integrar o evento comandado pela Stock Car (Vanderley Soares/Cleocinei Zonta)
  • Turismo Nacional passa a integrar o evento comandado pela Stock Car

Promotora da Stock Car e da Stock Light, a Vicar anunciou hoje que deu sequência ao plano estratégico da nova Stock Car com a inclusão da categoria Turismo Nacional em sua estrutura. O objetivo da iniciativa é criar uma sequência de patamares, ou categorias, que ajude novos talentos a realizar o sonho de competir no principal campeonato sul-americano. A Turismo Nacional vem se destacando no cenário do esporte a motor brasileiro por seu baixo custo e pela capacidade de atrair novos praticantes para o automobilismo.

“Analisando nosso escopo como negócio percebemos que poderíamos ajudar os pilotos do kart a chegar na Stock Car se tivéssemos uma categoria acessível mas tecnicamente desafiadora como porta de entrada”, diz Fernando Julianelli, CEO da Vicar. “Agora, temos uma sequência evolutiva perfeita, que vai do kart ao Turismo Nacional, e tendo a Stock Light como próximo degrau antes do piloto chegar ao estágio máximo do nosso automobilismo, que é a Stock Car Pro Series”, completa o dirigente.

Números de um sucesso – Com o slogan “A categoria dos carros que você dirige”, a Turismo Nacional conta hoje com mais de 80 pilotos e 30 equipes, representando 12 estados brasileiros. Ao todo, os grids das classes Super, 1A e 1B contam com 19 modelos diferentes, todos fabricados no Mercosul. Estão representadas dez marcas: VW, Chevrolet, Renault, Hyundai, Citröen, Fiat, Ford, Toyota, Peugeot e Nissan. Os veículos são idênticos aos encontrados nos concessionários, recebendo apenas modificações voltadas para garantir a segurança e uma leve preparação visando o uso em competição.

“Para o Turismo Nacional, integrar a sequência evolutiva que leva até a Stock Car Pro Series será bastante importante, pois reforça ainda mais a seriedade do nosso projeto. É interessante que, agora, os nossos pilotos e equipes poderão fazer um intercâmbio com o padrão profissional da maior categoria do continente. Nós, de nosso lado, continuaremos sendo uma categoria de formação, com custos baixos e grids cheios. E agora ainda mais uma opção de carreira para pilotos iniciantes e experientes de todo o Brasil, mas com a visibilidade que a Stock Car pode proporcionar”, resumiu Angelo Corrêa , fundador da Turismo Nacional e responsável pela categoria dentro da estrutura Vicar.

Profissionalização - “Há um grande benefício para o automobilismo brasileiro nessa novidade”, frisa Fernando Julianelli. “Jovens talentos poderão mostrar seu potencial para os dirigentes das grandes equipes da Stock Car. Claro, eles ainda deverão evoluir competindo na Stock Light, que tem um carro dimensionado para simular os desafios da categoria principal, mas geralmente quem é bom começa a se destacar cedo. E acho que vai ser interessante ver esse ecossistema funcionando já em 2021, ajudando os novos pilotos a realizar o sonho da profissionalização”, completa o CEO da Stock Car.

A Vicar anunciará em breve o calendário conjunto das três categorias.

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Assessoria de Imprensa - Rodolpho Siqueira/Bruno Vicaria/Leonardo Marson

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos. Role a página para ver a primeira etapa de 2020

Volte a página principal do site.