Zonta e Max vencem em Goiânia; Fraga diminui diferença para Serra de olho na final de Interlagos 

Penúltima etapa da temporada, realizada neste domingo (4) na capital goiana teve duas corridas recheadas de disputas. Etapa final acontece em São Paulo no dia 9 de dezembro 

Ricardo Zonta e Max Wilson foram os grandes vencedores da 11ª e penúltima etapa da temporada, realizada neste domingo (4) em Goiânia (GO). O público encheu as arquibancadas e camarotes do autódromo e pôde testemunhar duas corridas de altíssimo gabarito, cheias de disputas e ultrapassagens.

Quem também pode se considerar um vencedor na etapa é Felipe Fraga. O piloto da Cimed Chevrolet Racing foi ao pódio nas duas provas, com dois terceiros lugares, e diminuiu de 34 para 25 pontos a diferença que o separa do líder Daniel Serra (abaixo nos treinos na chuva) , que foi quarto e sexto no Autódromo Internacional de Goiânia. A etapa final, em Interlagos, será disputada em uma única corrida que valerá o dobro de pontos, restando ainda 60 em jogo. A matemática agora coloca 297 a 272 para o piloto da Eurofarma RC, e a dupla é a única com chances de conquistar o título da temporada.

Destaque no fim de semana foram também os pódios conquistados por Diego Nunes (abaixo)  na primeira corrida e por Nelsinho Piquet na segunda, ambos com o segundo lugar. Os companheiros de equipe subiram ao pódio pela primeira vez na temporada.

Como foi a primeira prova

Ricardo Zonta foi o vencedor da primeira corrida da Stock Car em Goiânia, prova marcada por uma espetacular disputa entre os dois postulantes ao título: Daniel Serra, que largou na pole, e Felipe Fraga, duelaram pelo terceiro lugar até a linha de chegada, com vantagem para Fraga. Diego Nunes (abaixo) foi o segundo colocado.

Na largada, Daniel Serra manteve a ponta seguido por Felipe Fraga, Ricardo Zonta e Diego Nunes. Rubens Barrichello fez largada espetacular ao sair de 13º para o sétimo lugar nas voltas iniciais. Enquanto o líder se mantinha à frente, Zonta usou o botão de ultrapassagem para tomar o segundo lugar de Fraga na quinta volta. Em seguida, o paranaense partiu para o ataque em cima do piloto da Eurofarma RC.

O carro de Lucas di Grassi ficou parado na entrada para os boxes na volta 14. No giro seguinte, Serra foi aos boxes para sua parada obrigatória, enquanto Zonta se manteve na pista com Felipe Fraga em segundo. Barrichello também optou por continuar e subiu para o terceiro lugar, à frente de Nelsinho Piquet. 

Ricardo Zonta fez seu pit stop uma volta depois, enquanto Fraga entrou na abertura do 17º giro – ambas as estratégias funcionaram perfeitamente, uma vez que o campeão de 2016 retornou à pista imediatamente à frente do campeão de 2017. E Zonta ainda saiu à frente de Diego Nunes.

Depois de todas as paradas obrigatórias, até a 20ª volta, a ordem foi restabelecida com Ricardo Zonta na liderança seguido de Diego Nunes, Felipe Fraga, Daniel Serra e Gabriel Casagrande em quinto. 

Serra superou Fraga na abertura da 25ª volta pelo terceiro lugar e iniciaram uma batalha de trocas de posição que durou até a volta final. Fraga usou o botão de ultrapassagem e passou Serra na abertura do último giro para garantir o último degrau do pódio (com os dois colados na linha de chegada) e descontar três pontos da diferença que o separa de Daniel na tabela do campeonato – de 34 para 31 pontos.

A vitória ficou nas mãos de Ricardo Zonta – sua segunda na temporada e quinta na carreira -, com Diego Nunes em um excelente segundo lugar. Fraga e Serra ficaram em terceiro e quarto, com Gabriel Casagrande em quinto. Rubens Barrichello, Nelsinho Piquet, Julio Campos, Átila Abreu e Cesar Ramos fecharam os dez primeiros que largaram em ordem invertida na segunda corrida.

Como foi a segunda corrida

Max Wilson foi o vencedor da segunda corrida da tarde deste domingo em Goiânia. O piloto da Eurofarma RC conquistou sua segunda vitória na temporada e trouxe consigo ao pódio Nelsinho Piquet (abaixo)  em um excelente segundo lugar - seu primeiro pódio na Stock Car - e Felipe Fraga repetindo o terceiro posto da primeira prova – tirando mais seis pontos da desvantagem a Daniel Serra, que chegou em sexto.

Assim como a primeira, a segunda corrida foi recheada de disputas. Décimo colocado na primeira disputa, Cesar Ramos largou na frente. Na segunda volta, foi ultrapassado por Julio Campos, mas tomou a posição de volta. De terceiro, Átila pulou para a ponta na quarta volta fazendo o bom uso do botão de ultrapassagem – tendo sido, inclusive, um dos seis vencedores do Fan Push (ao lado de Lucas di Grassi, Bruno Baptista,  Thiago Camilo, Antonio Pizzonia e  Felipe Fraga). Ramos, em segundo, saiu da pista e teve de abandonar a corrida na sexta volta com problemas no motor.

Julio Campos assumia o segundo lugar, com Nelsinho Piquet em terceiro, Gabriel Casagrande (abaixo)em quarto e Rubens Barrichello em quinto. Daniel Serra e Felipe Fraga continuavam próximos um do outro na sexta e na sétima posições.

Atrás de Campos, grande disputa entre Piquet, Casagrande e Barrichello. Enquanto isso, Átila já abria mais de dois segundos na liderança. Na décima volta, Átila teve de cumprir um drive-through por queima de largada. Assim, Julio Campos assumiu a liderança, seguido de Barrichello (Abaixo), Casagrande, Piquet, Serra e Fraga fechando os seis primeiros.

Vencedor da Corrida do Milhão em Goiânia, Rubens Barrichello passou a pressionar Campos  (ambos abaixo) ainda antes da abertura da janela de pit stops. No entanto, o carro #111 passou a apresentar uma vibração no capô e na parte frontal do assoalho, ocasionada por algum toque – e logo perdeu o segundo lugar para Gabriel Casagrande. 

Na abertura dos pits, na 15ª volta, Barrichello e Casagrande foram os primeiros a parar, enquanto Campos e Piquet seguiram na pista. Rubinho acabou abandonando a corrida, ao passo que Campos e Piquet pararam na 16ª volta. O piloto da Prati-Donaduzzi voltou à frente do competidor da Full Time Bassani e na saída Max Wilson colocou-se entre os dois. 

Quem se deu muito bem nas paradas foi Daniel Serra (abaixo). Com ótima parada, o líder do campeonato retornou colocando Piquet e Casagrande entre ele e Fraga. A estratégia lhe rendeu o terceiro lugar, exatamente atrás de Campos e do companheiro de equipe Max Wilson. 

Na 21ª volta, Fraga superou Casagrande pelo quinto lugar e Piquet passou Serra pela terceira posição. Na volta seguinte, Fraga superou Serra e os dois iniciaram a mesma saga de trocas de posição vista na primeira corrida.

Julio Campos perdeu a liderança para Max Wilson (Abaixo) e Nelsinho Piquet, que fazia sua melhor exibição na temporada ao colocar muita pressão sobre o #65. Felipe Fraga conseguiu subir mais posições e assumiu o terceiro posto colocando Julio Campos e Gabriel Casagrande entre ele e Serra.

No giro final, Campos passou a enfrentar problemas, tendo sido superado por Lucas di Grassi e passando a suportar a pressão de Serra, Vitor Genz e Allam Khodair – que conseguiram ultrapassa-lo.

Na linha de chegada, Max Wilson conquistou sua segunda vitória na temporada – e 12ª da carreira. Nelsinho Piquet foi ao pódio pela primeira vez com o excelente segundo lugar, seguido de Felipe Fraga (abaixo), que fica como o maior pontuador da etapa ao repetir a terceira posição da primeira prova.

Lucas di Grassi recuperou-se para um bom quarto lugar, seguido de Gabriel Casagrande, Daniel Serra, Vitor Genz, Allam Khodair, Julio Campos, e Rafael Suzuki fechando os dez primeiros. Abaixo os vencedores da votação receberam o Fan Push das mãos de Falcão, do futsal 

Resultado da Corrida 1*:

  1. 10 Ricardo Zonta (Shell V-Power) - 29 voltas em 42min34s864}
  2. 70 Diego Nunes (Full Time Bassani) - a 3s159
  3. 88 Felipe Fraga (Cimed Chevrolet Racing) - a 6s174
  4. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) - a 6s308
  5. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) - a 11s474
  6. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) - a 17s500
  7. 33 Nelson Piquet Jr (Full Time Bassani) - a 18s529
  8. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) - a 21s903
  9. 51 Átila Abreu (Shell V-Power) - a 23s369
  10. 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) - a 23s783

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ricardo Maurício levou o Troféu Lubrax de Melhor Ultrapassagem de Londrina

Nelsinho Piquet foi pela primeira vez ao pódio com o segundo lugar

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

MELHOR VOLTA: Ricardo Zonta, 1min25s541 (161,3 km/h)

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

*Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas

Resultado da Corrida 2*:

  1. 65 Max Wilson (Eurofarma RC) - 29 voltas em 42min49s628
  2. 33 Nelson Piquet Jr (Full Time Bassani) - a 0s435
  3. 88 Felipe Fraga (Cimed Chevrolet Racing) - a 4s447
  4. 11 Lucas Di Grassi (Hero Motorsport) - a 6s227
  5. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) - a 7s030
  6. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) - a 8s159
  7. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) - a 9s229
  8. 18 Allam Khodair (Blau Motorsport) - a 9s306
  9. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) - a 10s112
  10. 8 Rafael Suzuki (Bardahl Hot Car) - a 11s308

Classificação do Campeonato:

  1. Daniel Serra, 297 pontos
  2. Felipe Fraga, 272
  3. Rubens Barrichello, 209
  4. Julio Campos, 198
  5. Max Wilson, 197
  6. Átila Abreu, 185
  7. Marcos Gomes, 175
  8. Ricardo Zonta, 174
  9. Cacá Bueno, 169
  10. Thiago Camilo, 129

Vipcomm Assessoria de Imprensa e Conteúdo

Jornalistas responsáveis: Ricardo Ribeiro : Ricardo.ribeiro, Cleber Bernuci e fotos de Fernanda Freixosa e Duda Bairros

Role a página para acompanhar as etapas anteriores

Volte a página principal do site.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Velo Città vive déjà vu em novas vitórias de Felipe Fraga e Átila Abreu. Daniel Serra ressurge

No intenso calor do interior paulista, Stock Car disputou a nona etapa da temporada 2018; líder do campeonato respira ao conquistar dois segundos lugares nas provas deste domingo (23)  

A nona etapa da temporada 2018 da Stock Car, disputada neste domingo (23) em Mogi Guaçu (SP), foi quase uma repetição da rodada dupla de 2017. Os vencedores, pelo menos, foram os mesmos: Felipe Fraga venceu a corrida 1, em sua 100ª participação na Stock Car, e Átila Abreu triunfou na segunda prova.

O público compareceu em peso ao autódromo do Velo Città, sob um calor de 33 graus. A temperatura da pista em 62 graus trouxe um fator a mais para os pilotos lidarem durante as disputas no técnico circuito de 3.438 metros. Quem se deu muito bem foi o líder do campeonato Daniel Serra, que se recuperou de uma etapa negativa em Cascavel, onde não pontuou, para ser o maior pontuador deste domingo ao conquistar dois segundos lugares.

Corrida 1 - Na primeira disputa do dia, deu Felipe Fraga. O piloto da Cimed Chevrolet Racing, que completou sua 100ª corrida na Stock Car, largou da segunda posição, perdeu um posto na largada e contou com infortúnios de seus adversários para garantir sua terceira vitória na temporada. 














Saindo na pole, Marcos Gomes (abaixo)  manteve a liderança na largada e ganhou a companhia de Gabriel Casagrande, que fez excelente saída para tomar o segundo lugar de Felipe Fraga. Na sétima volta, o líder recebeu o aviso da direção de prova de que devia se dirigir aos boxes para consertar a luz de freio traseira, que não funcionava – e o regulamento determina que as luzes estejam em pleno funcionamento. O campeão de 2015 entrou nos boxes no final da nona volta e optou por abandonar a disputa e retornar na segunda corrida enquanto o time procedia com o reparo.

Na 12ª volta, Lucas di Grassi tomou o sexto lugar de Julio Campos. No giro seguinte, o líder Casagrande fez sua parada de box e trouxe Felipe Fraga consigo. Na disputa dos pit stops, Fraga levou a melhor, enquanto o piloto da Vogel entrava em desespero: quando seu carro saiu, a roda traseira direita se soltou, forçando-o a parar. 

Depois que todos fizeram suas paradas, Fraga se consolidou na frente, com Daniel Serra em segundo e Cacá Bueno fazendo pressão no líder da temporada. No final, as coisas ficaram ainda mais tranquilas para Felipe Fraga, já que o safety car interveio depois que o carro de Rafael Suzuki ficou parado na pista, recebendo a bandeira quadriculada em bandeira amarela.

“Essa vitória foi muito especial aqui no Velo Città por ser minha corrida 100 e, principalmente, por seguir ainda mais forte na disputa pelo título do campeonato com a Cimed Racing. Agradeço todos do box, o nosso pit-stop foi perfeito e vamos seguir na luta pelo bicampeonato”, afirmou o tocantinense, que viu, no fim da etapa, sua diferença para o líder Serra subir de 12 para 17 pontos.

Corrida 2 - A segunda prova também foi quente e disputada. A vitória no complemento da rodada dupla ficou com Átila Abreu (abaixo) , que assim como Felipe Fraga, vencedor da primeira corrida, repete o resultado obtido no autódromo do interior paulistano em 2017. Daniel Serra, maior pontuador da etapa, fechou novamente em segundo, com Rubens Barrichello indo ao pódio com o terceiro lugar

A prova começou com alguma dose de tensão, especialmente para o primeiro piloto do grid. O carro de Felipe Lapenna, que largaria da pole na inversão dos dez primeiros colocados da primeira prova, apagou na hora de sair para a volta de apresentação. Assim, a dupla da Shell V-Power – Átila Abreu e Ricardo Zonta – largou na frente. Nelsinho Piquet fez largada espetacular pulando da quarta para a segunda posição na saída, superando Átila Abreu e ficando atrás apenas de Zonta. 

Logo depois, Átila retomou o segundo lugar, mas Nelsinho continuou fazendo pressão e tendo Lucas di Grassi atrás de si. Na quarta volta, o piloto da Hero ultrapassou o concorrente para assumir a terceira posição.

Na sétima volta, Bia Figueiredo perdeu o controle do carro na curva 1 e acabou acertando Gabriel Casagrande. A batida causou a entrada do carro de segurança enquanto Zonta e Abreu lideravam a corrida, com Di Grassi e Piquet em terceiro e quarto.

Na relargada, Zonta (acima) conseguiu abrir margem enquanto Átila tentava se defender da pressão de Lucas di Grassi, Nelsinho Piquet e Daniel Serra. O líder do campeonato usou o push to pass para ultrapassar Piquet na abertura da 12ª volta. No final do giro, Zonta foi para os boxes fazer seu pit stop. Seu companheiro de equipe parou duas voltas depois e retornou à frente. Di Grassi abandonou após um toque com Pizzonia quando saía de sua parada de box.

Atrás de Thiago Camilo, o sexto colocado, Felipe Fraga e Ricardo Maurício tentavam subir posições em uma briga envolvendo os três carros, e que logo ganhou a companhia de Valdeno Brito e Nelsinho Piquet  (abaixo) . Serra pressionava Zonta pelo segundo lugar, usou o push e tentou passar por fora na primeira curva; sem sucesso, ganhou a companhia de Rubens Barrichello na disputa pelo segundo lugar.

Átila respirava tranquilo com mais de três segundos de vantagem na frente. Na abertura da última volta, tanto Serra como Barrichello ultrapassaram Ricardo Zonta, impedindo a dobradinha da equipe. No fim, a vitória ficou com Átila Abreu, também repetindo o desempenho de 2017, quando venceu a segunda corrida no Velo Città; Daniel Serra (abaixo) repetiu o segundo lugar na primeira prova e Rubens Barrichello fechou o pódio na terceira posição.

“O calor trouxe muito desgaste, e o que mais pegou foi a temperatura do asfalto, que chegou a 62 graus. São 12 curvas, subidas, descidas e uma reta não muito longa. Juntando tudo isso, pode-se imaginar o desgaste para o piloto e o equipamento. Eu e o Zonta tínhamos um ritmo parecido, e quando ele fez o pit eu tratei de forçar o ritmo usando o push para abrir vantagem; no meu abastecimento, coloquei pneus novos e o carro ficou perfeito, com um equilíbrio sensacional. Fui abrindo distância e nas últimas voltas eu só administrei. Foi um final de semana muito positivo para todos da equipe, e estou muito satisfeito”, disse Átila, que se coloca como o maior vencedor da temporada com três triunfos, empatado no quesito com Felipe Fraga e Lucas di Grassi (abaixo) .

A tabela do campeonato traz algumas mudanças importantes após a etapa de Mogi Guaçu. Daniel Serra, que depois de não pontuar em Cascavel sai do interior paulista como o maior pontuador da etapa, abriu mais cinco pontos de vantagem e agora tem 17 sobre Felipe Fraga (234 a 217).

Cacá Bueno (acima) é o novo terceiro colocado na tabela, com 163 pontos, enquanto Rubens Barrichello também subiu de quinto para quarto com o terceiro lugar conquistado neste domingo, somando agora 161 – apenas um à frente de Marcos Gomes. Max Wilson (159), Julio Campos (157), Átila Abreu (141), Ricardo Zonta (122) e Lucas di Grassi (115) fecham os dez primeiros da classificação geral da Stock Car após nove etapas.

Faltando três para o encerramento da temporada, o próximo compromisso da principal categoria do automobilismo brasileiro acontece em Londrina (PR) no dia 21 de outubro.

 -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Resultado da Corrida 1*:

  1. 88 Felipe Fraga (Cimed Chevrolet Racing) - 27 voltas em 41min53s283
  2. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) - a 2.478
  3. 0 Cacá Bueno (Cimed Chevrolet Racing) - a 7.258
  4. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) - a 13.434
  5. 11 Lucas Di Grassi (Hero Motorsport) - a 14.819
  6. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - a 15.072
  7. 33 Nelson Piquet Jr (Full Time Bassani) - a 16.623
  8. 10 Ricardo Zonta (Shell V-Power) - a 17.803
  9. 51 Átila Abreu (Shell V-Power) - a 18.960
  10. 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Contuflex) - a 23.079

 -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

MELHOR VOLTA: Marcos Gomes, 1min30s396 (136,9 km/h)

*Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas

 -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Resultado da Corrida 2*:

  1. 51 Átila Abreu (Shell V-Power) - 26 voltas em 42min46s284
  2. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) - a 2.280
  3. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) - a 2.656
  4. 10 Ricardo Zonta (Shell V-Power) - a 3.723
  5. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) - a 6.300
  6. 88 Felipe Fraga (Cimed Chevrolet Racing) - a 9.381
  7. 90 Ricardo Maurício (Full Time Sports) - a 11.692
  8. 77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team) - a 13.540
  9. 33 Nelson Piquet Jr (Full Time Bassani) - a 13.891
  10. 44 Bruno Baptista (Hero Motorsport) - a 15.091

 -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

NÃO COMPLETARAM:

  1. 11 Lucas Di Grassi (Hero Motorsport) - a 12 voltas
  2. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) - a 19 voltas
  3. 3 Bia Figueiredo (Ipiranga Racing) - a 19 voltas
  4. 0 Cacá Bueno (Cimed Chevrolet Racing) - a 24 voltas
  5. 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Contuflex) - a 25 voltas

MELHOR VOLTA: Marcos Gomes, 1min30s142 (137,3 km/h)

*Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas

 -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Classificação do Campeonato (Top-10):

  1. Daniel Serra – 234 pontos
  2. Felipe Fraga – 217
  3. Cacá Bueno – 163
  4. Rubens Barrichello – 161
  5. Marcos Gomes – 160
  6. Max Wilson – 159
  7. Julio Campos – 157
  8. Átila Abreu –141
  9. Ricardo Zonta – 122
  10. Lucas di Grassi - 115

A festa dos homens da velocidade

Vipcomm Assessoria de Imprensa e Conteúdo

Jornalistas responsáveis:

Ricardo Ribeiro : Ricardo.ribeiro, Cleber Bernuci e fotos deFernanda Freixosa

Role a página para acompanhar as etapas anteriores

Volte a página principal do site.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Stock Car: Cascavel coroa Lucas di Grassi e Átila Abreu em corridas cheias de emoção

No final de semana em que líder Daniel Serra não pontuou, Felipe Fraga (abaixo) se aproxima; diferença entre ponteiros agora é de apenas 12 pontos com quatro etapas para o final. Próximo compromisso acontece em Mogi Guaçu (São Paulo)

Cascavel recebeu a Stock Car de braços abertos no final de semana para a realização da oitava etapa do campeonato da principal categoria do automobilismo brasileiro. Em corridas cheias de disputas, a vitória nas corridas 1 e 2 ficaram com Lucas di Grassi e Átila Abreu, respectivamente. A Stock Car agora ruma para o interior de São Paulo para a realização da nona etapa das 12 previstas na temporada. O palco será a cidade de Mogi Guaçu, no autódromo do Velo Città. 

Na primeira disputa, Felipe Fraga largou da pole position e se sustentou na liderança até os pit stops, quando Di Grassi optou por não reabastecer – e só fazê-lo na segunda prova – e saiu à frente do piloto da Cimed, que fez a parada completa para troca de pneus e reabastecimento. Depois, coube a Lucas abrir vantagem para cruzar a linha de chegada com quase 11 segundos de diferença sobre o segundo colocado. Marcos Gomes (abaixo) completou o pódio na terceira posição.

“Nas primeiras voltas o carro não estava com bom desempenho, mas depois começou a crescer, talvez por eu ter conseguido preservar melhor o pneu prevenindo um desgaste maior em relação ao Fraga. Então comecei a atacar e entrei junto com ele nos boxes, o que foi importante, e a equipe fez um pit stop perfeito para que eu conseguisse sair na frente. A partir daquele momento foi só administrar – eu abria cerca de meio segundo por volta, e foi bem tranquilo. Ele tentou ficar perto, usando o push, mas não teve chance. Foi minha melhor corrida na Stock Car até agora, sem dúvida”, comemorou o piloto da Hero Motorsport, que conquista, em seu ano de estreia na categoria, sua terceira vitória na Stock Car. Coincidentemente, as duas anteriores também foram conquistadas no Paraná – em Curitiba e Londrina, respectivamente.

Em um bom final de semana, Julio Campos (acima) completou na quarta posição, seguido por Gabriel Casagrande, Cacá Bueno, Rubens Barrichello, Thiago Camilo, Lucas Foresti e Rafael Suzuki, que conquistou o décimo lugar – e o direito de largar na frente na segunda prova – com uma ultrapassagem sobre Felipe Lapenna na última volta. 

A segunda corrida teve Rafael Suzuki se sustentando muito bem na liderança apesar dos ataques de Thiago Camilo. O piloto da Bardahl Hot Car permaneceu à frente mesmo após a janela de pit stops. No entanto, depois de ter usado todos os seus botões de ultrapassagem, Suzuki não conseguiu manter a ponta e foi superado por Camilo e Julio Campos.

A prova teve três intervenções do carro de segurança. A primeira aconteceu após o acidente entre Gabriel Casagrande e Denis Navarro. Gabriel bateu forte no guard-rail e foi levado ao Hospital São Lucas com dores musculares para exames mais detalhados de precaução, embora já não tenha sido detectada nenhuma fratura. Depois, Diego Nunes bateu no muro da reta principal, forçando a segunda entrada do safety car; e a terceira – e decisiva – aconteceu após a batida de Bia Figueiredo na entrada da reta, a nove voltas do final.

O carro de segurança entrou na pista na última volta da janela de pit stops, enquanto Rubens Barrichello e Átila Abreu realizavam suas paradas. Barrichello teve problemas durante o procedimento, e Àtila saiu à sua frente. Com os carros na pista em ritmo mais lento pelo regime de bandeira amarela, o piloto do carro #51 surgiu na frente de todos os concorrentes.

A jogada de Átila deu tão certo que a bandeira verde de relargada só veio a três voltas do final. Tentando atacar, Thiago Camilo teve um problema momentâneo de câmbio (que reduziu sozinho da quarta para a segunda marcha em plena reta principal) e Suzuki não tinha mais botões de ultrapassagem disponíveis. Julio Campos (abaixo) passou para a segunda posição, mas não havia mais tempo de atacar.

Assim, Abreu cruzou a linha de chegada em primeiro, menos de um segundo à frente de Campos, que com o quarto lugar na primeira prova terminou como o maior pontuador da etapa de Cascavel. A Rafael Suzuki restou o consolo de fechar o pódio na terceira posição.

“Demorou um pouco para todo mundo entender que eu era o novo líder. Tanto que fui eu que avisei a equipe. Reagrupamos e eu só esperava um pódio, porque quem estava atrás era mais rápido. O Thiago teve um probleminha, o Suzuki não tinha mais push, e acabou dando certo. Temos de acreditar até o fim, e só tenho de agradecer a equipe, aos patrocinadores e ao público que encheu as arquibancadas do autódromo para torcer pela gente”, disse o vencedor, após uma corrida em que contou com muita sorte em um final de semana pouco competitivo, nas palavras do próprio piloto. 

Thiago Camilo (abaixo) ainda terminou a prova em quarto lugar, seguido de Cacá Bueno, Max Wilson, Felipe Fraga, Antonio Pizzonia e o argentino Esteban Guerrieri completando os dez primeiros da prova.

Campeonato – A classificação do campeonato ficou mais apertada após a rodada dupla cascavelense, já que o líder Daniel Serra não pontuou em nenhuma das duas provas do fim de semana. O piloto da Eurofarma RC, atual campeão da Stock Car, abandonou a primeira prova após um furo no pneu dianteiro esquerdo, e na segunda corrida terminou apenas na 13ª posição. Assim, Felipe Fraga, que com um segundo e um sétimo lugares conquistados, marcou 32 pontos na etapa e agora fica a apenas 12 do líder. 

Max Wilson (acima à esquerda) , então vice-líder, cai para a terceira posição com 159, empatado com Marcos Gomes. Atrás deles, equilíbrio: Rubens Barrichello e Cacá Bueno aparecem separados por apenas um ponto (142 a 141) na quinta e sexta posição, respectivamente; Julio Campos soma 128 em sétimo com Átila Abreu em oitavo (112), Ricardo Zonta (99) e Lucas Di Grassi (98), que venceu a primeira prova mas abandonou a segunda, fechando os dez primeiros colocados na classificação geral.

Resultado da Corrida 1:

  1. 11 Lucas Di Grassi (Hero Motorsport) – 39 voltas em 42min01s287
  2. 88 Felipe Fraga (Cimed Chevrolet Racing) – a 10s595
  3. 80 Marcos Gomes (Cimed Chevrolet Racing Team) – a 12s928
  4. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) – a 14s315
  5. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – a 15s271
  6. 0 Cacá Bueno (Cimed Chevrolet Racing) – a 21s607
  7. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – a 25s166
  8. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) – a 25s362
  9. 12 Lucas Foresti (Cimed Chevrolet Racing Team) – a 25s523
  10. 8 Rafael Suzuki (Bardahl Hot Car) – a 30s322

 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

MELHOR VOLTA: Lucas Di Grassi, Chevrolet Cruze nº11, 1min02s332 (176,6 km/h)

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Corrida 2

A segunda corrida da Stock Car em Cascavel (PR), no complemento da oitava etapa, na tarde deste domingo (9), teve Átila Abreu como vencedor. O piloto da Shell V-Power, que havia abandonado a disputa da prova inicial, optou por realizar sua parada de box na última volta da janela obrigatória, durante a qual o carro de segurança teve de intervir na corrida devido ao acidente de Bia Figueiredo.

Assim, o sorocabano surgiu na liderança da prova e com a relargada acontecendo a apenas três voltas do final, foi questão de se segurar na ponta para vencer pela segunda vez na temporada.

“Nada como uma corrida após a outra. Não estávamos em um bom final de semana, batendo cabeça no acerto do carro, uma batida na primeira corrida, sem desempenho nenhum, e tentei fazer o pit stop no final da janela. Rubinho teve problema na parada, saí na frente dele, e enquanto os outros pilotos reduziram o ritmo pela entrada do carro de segurança, eu saí na frente. Sabia que os caras eram rápidos, mas acreditamos até o final. Só tenho que agradecer a equipe, aos patrocinadores e a esse público que encheu as arquibancadas”, disse o vencedor.

De fato, Átila teve muita sorte quando assumiu a liderança. Na bandeira verde, a três voltas do fim, o segundo colocado Thiago Camilo teve um problema de câmbio que segurou sua velocidade na reta principal – o câmbio reduziu sozinho da quarta para a segunda marcha – e Julio Campos e Rafael Suzuki, sem botões de ultrapassagem para usar, o ultrapassaram. A dupla não conseguiu alcançar mais Abreu, que cruzou a linha de chegada em primeiro, ainda assim apenas 0,6 na frente de Julio Campos (acima), o segundo colocado. 

A Stock Car volta à ativa em duas semanas em Mogi Guaçu (SP), no circuito do Velo Città, no dia 23 de setembro.

 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Resultado da Corrida 2*:

  1. 51 Átila Abreu (Shell V-Power)
  2. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing)
  3. 8 Rafael Suzuki (Bardahl Hot Car)
  4. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing)
  5. 0 Cacá Bueno (Cimed Chevrolet Racing)
  6. 65 Max Wilson (Eurofarma RC)
  7. 88 Felipe Fraga (Cimed Chevrolet Racing)
  8. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing)
  9. 10 Ricardo Zonta (Shell V-Power)
  10. 344 Esteban Guerrieri (Hero Motorsport II)

Cenas de mais uma ótima prova da Stock Car Brasil

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Classificação do Campeonato:

  1. Daniel Serra, 191 pontos
  2. Felipe Fraga, 179
  3. Max Wilson, 159
  4. Marcos Gomes, 159
  5. Rubens Barrichello, 142
  6. Cacá Bueno, 141
  7. Julio Campos, 128
  8. Átila Abreu, 112
  9. Ricardo Zonta, 99
  10. Lucas di Grassi, 98

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Vipcomm Assessoria de Imprensa e Conteúdo

Jornalistas responsáveis:

Ricardo Ribeiro : Ricardo.ribeiro e Cleber Bernuci

Volte a página principal do site.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Acesse a página da Stock Car Brasil clicando na foto abaixo

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Volte a página principal do site.