Impecável, Ricardo Maurício sagra-se tricampeão em Interlagos

 Com pole e vitória, paulista reforça sua posição na galeria dos multicampeões da Stock Car

Apesar da alta competitividade da Stock Car, já se sabia nos bastidores que a pole position de Ricardo Maurício para a última etapa, realizada neste domingo em Interlagos, daria ao piloto da equipe Eurofarma RC a grande oportunidade de conquistar seu terceiro título na principal categoria da América do Sul. E Maurício não decepcionou: largando do primeiro lugar, ele liderou todas as voltas e raramente teve a liderança ameaçada, uma condição ajudada em parte pela forte briga entre Gaetano di Mauro, Cesar Ramos, Ricardo Zonta, Nelsinho Piquet e Daniel Serra (abaixo)  – que trocaram de posição várias vezes atrás do líder. Após 24 voltas na pista de 4.309 metros, Ricardinho cruzou a linha de chegada para garantir seu terceiro título depois de sete anos da última conquista, em 2013. Anteriormente, ele já tinha sido campeão em 2008.

Com a façanha, Maurício dá à Eurofarma RC o luxo de contar com dois tricampeões no box – o outro é Daniel Serra, que teve sua série de títulos quebrada agora pelo companheiro de equipe. Na corrida, o momento mais tenso foi um toque na sexta volta, quando Gaetano Di Mauro, que vinha pressionando o líder, usou o botão de ultrapassagem e chegou a colocar o bico do carro na frente do Chevrolet Cruze de Maurício. “Na verdade, quando ele encostou no meu carro, meu capacete bateu na proteção de cabeça e deu uma vibrada. Eu pensei que fosse o pneu (que havia estourado), mas não foi nada”, conta Ricardinho, admitindo que levou um susto. “Ele usou o push e tentou frear virando para dentro da curva, então encostou no meu carro”, detalha.

Um dos principais talentos da nova geração, Gaetano (acima) , no entanto, errou a freada e saiu do traçado, recuperando-se logo depois. “Desde o começo da corrida eu via o tempo que o pessoal estava brigando muito atrás de mim. Meu foco também era poupar pneus para chegar bem no final da prova. Eu estava tentando dosar o quanto eu poderia forçar e não andar de lado (derrapar) para ter pneu para o final da corrida”, detalhe o vencedor. “Estou muito feliz por mim e por todos, desde a equipe, minha família, meus amigos que estão aqui comemorando, o pessoal todo da Stock Car. Acordei sem alarme às 6h da manhã. Para quem acha que o frio na barriga não bate logo cedo, eu garanto que bate sim. O tempo não passa. Te passam várias coisas na cabeça. Você tenta simular situações na corrida. Mas felizmente deu tudo certo”, completa o novo tricampeão da Stock Car.

Zonta é vice - Outro incidente importante na prova foi o toque entre Ricardo Zonta (acima) e Cesar Ramos no final da Reta Oposta, durante a segunda volta. Zonta ultrapassava o gaúcho quando os carros se tocaram, o que acabou rendendo a Ramos a adição de cinco segundos ao seu tempo total.  – punição suficiente para relegá-lo do segundo para o quinto lugar. A decisão também afetou a pontuação do campeonato. Com o gaúcho perdendo o segundo lugar na prova, Zonta acabou ascendendo para aquela posição e garantindo pontos suficientes para tornar-se o vice-campeão de 2020. Daniel Serra terminou o ano no terceiro lugar.

Líder ao chegar em Interlagos, Thiago Camilo (acima)  terminou a temporada no quarto lugar. Largando do 17º posto, o piloto da Ipiranga RC abandonou na 14ª volta, quando estava em 13º na prova, devido à falha de um componente do sistema elétrico.

A Stock Car terminou a temporada 2020 com 13 vencedores em 18 largadas. Confira o resultado da última etapa e também a classificação do campeonato:

  • 1º - Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - 24 voltas
  • 2º - Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla) - a 3s309
  • 3º - Nelson Piquet Jr. (Full Time Bassani/Toyota Corolla) - a 5s002
  • 4º - Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - a 6s776
  • 5º - Cesar Ramos (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) - a 6s893
  • 6º - Galid Osman (Shell V-Power/Chevrolet Cruze) - a 14s770
  • 7º - Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla) - a 18s395
  • 8º - Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) - a 18s719
  • 9º - Gaetano di Mauro (KTF Sports/Chevrolet Cruze) - a 19s254
  • 10º - Guilherme Salas (KTF Sports/Chevrolet Cruze) - a 19s294

Classificação final da temporada 2020 da Stock Car

  • 1º - Ricardo Maurício – 291
  • 2º - Ricardo Zonta – 278
  • 3º - Daniel Serra – 275
  • 4º - Thiago Camilo - 238
  • 5º - Cesar Ramos – 237
  • 6º - Rubens Barrichello – 234
  • 7º - Nelson Piquet Jr. – 224
  • 8º - Gabriel Casagrande - 224
  • 9º - Allam Khodair – 221
  • 10º - Guilherme Salas – 212

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Assessoria de Imprensa - Rodolpho Siqueira/Bruno Vicaria/Leonardo Marson

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos. Role a página para ver a primeira etapa de 2020

Volte a página principal do site.

Hipercompetitiva, Stock Car vira do avesso em Goiânia

Chevrolet passa Toyota, líderes separados por um ponto e campeonato totalmente em aberto para a etapa final

Foi mais um final de semana imprevisível e no limite da Stock Car em Goiânia, onde a categoria realizou no sábado a 10ª e no domingo a 11ª etapa. Com dois vencedores inéditos, o que elevou para 13 o número de pilotos a subir no topo do pódio nas 17 largadas realizadas este ano, a categoria assistiu a uma reação dos times equipados com o modelo Chevrolet Cruze, com a marca norte-americana ultrapassando no ranking pela primeira vez a Toyota, que utiliza o estreante Corolla.

Em mais uma reviravolta espetacular, Thiago Camilo (acima) , que em Curitiba havia construído uma liderança razoavelmente confortável, saiu do traçado goiano acuado por Ricardo Maurício e Daniel Serra (abaixo) , que agora estão empatados em 242 pontos contra 243 do líder no acumulado do ano. Mais do que isso, os dez primeiros ainda têm chances matemáticas de ficar com o título na Super Final, prova que será disputada em Interlagos no dia 13 de dezembro.

Vencedores inéditos – A 10ª etapa foi disputada em rodada simples no sábado, com vitória do Chevrolet Cruze de Ricardo Maurício. Mas o domingo viu Guilherme Salas e Allam Khodair (abaixo no 85 e 18 respctivamente)  vencerem as Provas 1 e 2 da rodada dupla que valeu pela 11ª etapa. Salas e Khodair ainda não haviam vencido na temporada e, assim como a vitória de Maurício no sábado, os resultados das duas provas de hoje ajudaram a embolar de vez o campeonato, que vem experimentando reviravoltas a cada etapa. Neste momento, 11 pilotos têm chances matemáticas de chegar ao título. Nunca o campeão da Stock Car esteve tão indefinido faltando uma prova para o final.

No classificatório para o grid das provas do domingo a Stock Car voltou a mostrar um nível de competitividade impressionante, justamente no “momento premium” dos pilotos, quando todos estão com os carros preparados para máxima performance. Horas antes da largada, Diego Nunes (abaixo)  foi o mais rápido na fase Q1 das tomadas de tempo, com Cacá Bueno fechando sua volta no 20º lugar a meros 0s503. O 24º e penúltimo colocado naquela sessão, Pedro Cardoso, ficou a apenas 0s817 do melhor tempo. Nesse quesito, o recorde da categoria foi registrado na etapa anterior, em Curitiba, quando 21 carros foram separados por menos de meio segundo.

Três líderes emparelhados – A pole position para a 11ª etapa foi registrada no Q2 por Allam Khodair, companheiro de Nunes na equipe Blau Motorsport, com a marca de 1min27s998. Khodair (carro 85 abaixo)  largou bem e manteve a dianteira, mas foi superado na segunda volta por Salas no miolo da pista. Na volta seguinte Salas, Khodair e Bruno Baptista chegaram a emparelhar na briga pela ponta na freada da Curva 1, com os dois últimos se tocando e saindo da pista. Melhor para Salas, que aproveitou a confusão para abrir vantagem, liderar até o final e conquistar a primeira vitória de sua carreira na Stock Car. Diego Nunes chegou em segundo, com Denis Navarro em outro forte desempenho na terceira colocação.

“Até que enfim veio essa vitória. Em Curitiba ela passou muito perto, mas hoje, graças a Deus, aos engenheiros, mecânicos, todo mundo, essa vitória aconteceu”, disse Salas. “A categoria é uma das mais difíceis do mundo. Todos andam muito próximos. Temos pilotos com passagem pela Fórmula 1. Minha jornada foi bem longa e difícil, pois esse é um esporte em que você precisa ter apoio, e não é fácil de arrumar. Mas vamos um passo de cada vez, degrauzinho por degrauzinho, e vamos chegar lá”, concluiu, referindo-se ao sonho de disputar o título.

Barrichello na pole - Na segunda corrida, Rubens Barrichello (acima) , que havia chegado em 10º, largou da pole devido à inversão dos dez primeiros do grid. O ex-piloto da Ferrari converteu a pole em liderança, deixando o segundo lugar para Daniel Serra, seguido por Gabriel Casagrande e Ricardo Zonta. Ainda na primeira volta, Serra conseguiu superar Barrichello e manteve a ponta até a parada obrigatória de box. Rubinho assumiu a liderança com um pit stop mais rápido, com Allam Khodair tomando o segundo lugar de Daniel Serra na 13ª passagem. Serra ainda perdeu a posição para Nelsinho Piquet na última volta, quando Barrichello enfrentou seu drama: com combustível insuficiente, ele foi perdendo posições, mas ainda conseguiu cruzar em terceiro, com seu carro parando após a bandeirada. Salas, Khodair e Baptista "se estranham" na disputa pela ponta... (abaixo)

Que loucura, né? No mesmo dia, passar pelo céu, pelo inferno e voltar ao céu”, resumiu Khodair, que cravou a pole, abandonou a primeira prova por acidente e venceu a segunda corrida. “A pole foi demais! Na primeira corrida, com a inexperiência do (Bruno) Baptista, ele acabou não me vendo e quebrou meu carro. Na segunda prova, na Curva 1, eu fui jogado para a terra e voltei quase em último. Foi tudo muito movimentado mas muito especial também. É uma das principais vitórias da minha vida”, continuou Khodair, que obteve sua nona vitória na Stock Car – a última foi em Tarumã, 2015.

O drama de Camilo - O líder Thiago Camilo (acima no 21) teve um dia difícil. Na primeira prova, teve que ir ao box para a troca da bomba de óleo e, na segunda corrida chegou em 11º após largar do box. “Quando eu ouvi o barulho que o carro estava fazendo, a pressão do óleo subiu e tive que trazer o carro para o box. Achei que o motor tinha quebrado e não ia dar para fazer a segunda corrida. Que eu ia chegar em Interlagos em quarto no campeonato. Mas aparentemente o problema era só a bomba de óleo, que a equipe trocou num tempo muito curto, permitindo que eu participasse da Corrida 2”, disse Camilo.

Com um terceiro lugar no sábado, um nono e um quarto lugares neste domingo, Daniel Serra foi o piloto que mais progrediu entre os líderes. “Há quatro etapas eu era 12º na pontuação. Então, se me dissessem que hoje eu estaria na vice-liderança, disputando o campeonato, acho que não acreditaria”, comentou ele. “Mas, a gente nunca desistiu, fomos buscando a cada corrida melhorar um pouco mais. Vamos para a última prova com um ponto de diferença (para o líder) e isso é para ficar satisfeito. A disputa está aberta, com todo mundo dependendo dos próprios resultados, vai ser legal”, completou.

Além da vitória no sábado, Ricardo Maurício (acima) conseguiu se manter na vice-liderança obtendo um 18º e um quinto lugares na rodada dupla de hoje.“No contexto geral foi bom. O importante é estar na briga. Todo mundo vai ter que trabalhar pela vitória na final”, disse o parceiro de Daniel Serra na equipe Eurofarma.

As contas para o título - Em Interlagos, na Super Final, a vitória valerá 60 pontos. Neste momento, as equipes já fazem as contas para ver quais são suas reais chances de chegar ao título. Com o regulamento determinando que sejam descontados os três piores resultados de cada pilotos, a pontuação válida para a conta de chegada do campeonato tem Thiago Camilo com 238 pontos, seguido por Daniel Serra (237), Ricardo Maurício (231), Ricardo Zonta (226), Gabriel Casagrande (224), Rubens Barrichello (224), Cesar Ramos (203), Allam Khodair (195), Guilherme Salas (190), Diego Nunes (185) e Nelson Piquet Jr. (180), todos com chances matemáticas de serem campeões.

Os resultados em Goiânia também significam que as equipes da Toyota vão lançar mão do primeiro dos dois pacotes de equalização que cada marca tem direito durante o ano, toda vez que a rival abre 30 pontos de vantagem. A Chevrolet já utilizou ambos e é justamente isso, além do trabalho de desenvolvimento realizado pelas equipes, que justifica o bom desempenho dos Cruze em Goiânia. O ranking das marcas tem a Chevrolet somando 762 pontos, contra 717 da Toyota. Confira os resultados e estatísticas da Stock Car em Goiânia: Abaixo Salas

RESULTADO DA 10ª ETAPA

  • 1º - Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - 26 voltas
  • 2º - Guilherme Salas (KTF Sports/Chevrolet Cruze) - a 1s938
  • 3º - Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - a 7s280
  • 4º - Diego Nunes (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) - a 8s413
  • 5º - Gabriel Casagrande (R. Mattheis/Chevrolet Cruze) - a 11s314
  • 6º - Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla) - a 12s972
  • 7º - Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) - a 17s225
  • 8º - Gaetano di Mauro (KTF Sports/Chevrolet Cruze) - a 17s729

  • 9º - Rubens Barrichello (Full Time Sport/Toyota Corolla) - a 17s812
  • 10º - Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) - a 22s602

RESULTADO DA 11ª ETAPA – CORRIDA 01

  • 1º - Guilherme Salas (KTF Sports/Chevrolet Cruze) - 21 voltas
  • 2º - Diego Nunes (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) - a 6s117
  • 3º - Denis Navarro (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze) - a 7s818
  • 4º - Gabriel Casagrande (R. Mattheis/Chevrolet Cruze) - a 10s596
  • 5º - Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla) - a 14s137
  • 6º - Gaetano di Mauro (KTF Sports/Chevrolet Cruze) - a 14s306
  • 7º - Felipe Lapenna (Vogel Motorsports/Chevrolet Cruze) - a 14s596
  • 8º - Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - a 19s666
  • 9º - Rubens Barrichello (Full Time Sports/Toyota Corolla) - a 30s571
  • 10º - Julio Campos (Crown Racing/Chevrolet Cruze) - a 31s634

RESULTADO DA 11ª ETAPA – CORRIDA 02

  • 1º - Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) - 21 voltas
  • 2º - Nelson Piquet Jr. (Full Time Bassani/Toyota Corolla) - a 1s005
  • 3º - Rubens Barrichello (Full Time Sports/Toyota Corolla) - a 1s059
  • 4º - Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - a 2s865
  • 5º - Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - a 3s442
  • 6º - Marcos Gomes (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze) - a 6s922
  • 7º - Pedro Cardoso (R. Mattheis/Chevrolet Cruze) - a 7s115
  • 8º - Gabriel Casagrande (R. Mattheis/Chevrolet Cruze) - a 8s250
  • 9º - Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla) - a 8s606
  • 10º - Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla) - a 13s753

CAMPEONATO APÓS ONZE ETAPAS SEM DESCARTES

  • 1º - Thiago Camilo - 243 pontos
  • 2º - Ricardo Maurício - 242
  • 3º - Daniel Serra - 242
  • 4º - Rubens Barrichello - 238
  • 5º - Ricardo Zonta - 226
  • 6º - Gabriel Casagrande - 224
  • 7º - Cesar Ramos - 213

  • 8º - Allam Khodair - 195
  • 9º - Guilherme Salas - 190
  • 10º - Diego Nunes - 185

CAMPEONATO APÓS ONZE ETAPAS COM DESCARTES

  • 1º - Thiago Camilo - 238 pontos
  • 2º - Daniel Serra - 237
  • 3º - Ricardo Maurício - 231
  • 4º - Ricardo Zonta - 226
  • 5º - Gabriel Casagrande - 224
  • 6º - Rubens Barrichello - 224
  • 7º - Cesar Ramos - 203
  • 8º - Allam Khodair - 195
  • 9º - Guilherme Salas - 190
  • 10º - Diego Nunes - 185

VENCEDORES EM 2020:

  • Goiânia: Ricardo Zonta e Rubens Barrichello
  • São Paulo: Nelsinho Piquet e Ricardo Zonta
  • Londrina: Rafael Suzuki e Ricardo Maurício
  • Cascavel: Thiago Camilo, Bruno Baptista e Daniel Serra
  • Velocitta: Julio Campos e Diego Nunes
  • Curitiba: Thiago Camilo (8ª etapa e prova 1 da 9ª etapa) e Gabriel Casagrande
  • Goiânia: Ricardo Maurício, Guilherme Salas e Allam Khodair

VENCEDORES EM GOIÂNIA

  • 1) Ingo Hoffmann, 12 vitórias
  • 2) Paulo Gomes, 7
  • 3) Chico Serra, 6
  • 4) Rubens Barrichello, 5
  • 5) Zeca Giaffone, Ângelo Giombelli e Thiago Camilo, 3
  • 8) Marcos Gracia, Alencar Júnior, Daniel Serra, Átila Abreu, Felipe Fraga e Ricardo Zonta, 2
  • 14) Raul Boesel, Luis Alberto Pereira, Affonso Giaffone, Carlos Alves, Xandy Negrão, Ricardo Maurício, Néstor Girolami, Marcos Gomes, Galid Osman, Diego Nunes, Max Wilson, Gabriel Casagrande, Allam Khodair e Guilherme Salas, 1 vitória.

VITÓRIAS DE PILOTOS EM ATIVIDADE

  • 1) Rubens Barrichello, 5
  • 2) Thiago Camilo, 3
  • 3) Daniel Serra, Átila Abreu , Ricardo Zonta e Ricardo Maurício, 2
  • 6) Marcos Gomes, Galid Osman, Diego Nunes, Gabriel Casagrande, Allam Khodair e Guilherme Salas, 1 vitória.

PRÓXIMAS ETAPAS

12ª etapa – São Paulo, 13 de dezembro

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Assessoria de Imprensa - Rodolpho Siqueira/Bruno Vicaria/Leonardo Marson

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos. Role a página para ver a primeira etapa de 2020

Volte a página principal do site.

Com recorde de competitividade, Stock Car tem outra troca no comando da tabela

Categoria teve 21 carros em menos de meio segundo na sessão classificatória. Camilo é novo líder

A Stock Car realizou neste domingo (8) uma etapa memorável no Autódromo Internacional de Curitiba. Os pilotos entraram na pista pela manhã para a definição do pole position e já mostraram que o nível da disputa seria altíssimo: durante a primeira fase das tomadas de tempo, 21 dos 25 inscritos se espremeram dentro de menos de meio segundo – um recorde histórico para a categoria.

A nona etapa foi composta de duas corridas. Na primeira, a vitória foi do pole position Thiago Camilo (acima), com Gabriel Casagrande vencendo a prova complementar. Mas, apesar de Casagrande ter comandado toda a segunda prova, vencer não foi fácil para nenhum dos dois ganhadores. O desempenho extremamente parelho dos Chevrolet Cruze e Toyota Corolla utilizados pela categoria este ano resultou em um festival de troca de posições, no qual quem não atacava tinha que se defender o tempo todo. Com o calor acima dos 30oC e a pressão ininterrupta dos rivais, as duas provas foram extremamente exigentes para carros e pilotos. Casagrande, por exemplo, saiu de seu carro completamente extenuado, precisou sentar à sobra e beber líquidos para ter condições de subir ao pódio.

Recorde na pontuação – Thiago Camilo foi o grande nome do final de semana. Na oitava etapa, realizada no sábado em rodada simples, e na rodada dupla que compôs a nona etapa no domingo, o piloto da equipe Ipiranga A.Mattheis conquistou duas vitórias e um sétimo lugar. Com isso, Camilo registrou um novo recorde para a categoria, faturando 74 pontos no mesmo final de semana, ou 88% dos 84 possíveis.

A façanha rendeu a Thiago a liderança do campeonato com a vantagem de 24 pontos sobre o segundo colocado, depois de ter chegado em Curitiba na quinta colocação na tabela. De outro lado, a extrema competitividade cobrou seu preço do até então líder Cesar Ramos (abaixo) , parceiro de equipe de Camilo.

Com um 13º, 16º e 18º nas três provas, o piloto gaúcho caiu para a sexta posição na tabela, drama parecido com o vivido por Rubens Barrichello em Cascavel, que caiu da liderança para a quinta colocação no mesmo final de semana. Barrichello vai se recuperando e agora já é o terceiro colocado, colado no vice-líder Ricardo Zonta .

O jovem Guilherme Salas foi outro destaque. Na prova do sábado e na primeira corrida do domingo não apenas incomodou muito como também tomou a ponta de Camilo, obrigando o experiente piloto a mostrar seu melhor ao volante para retomar a ponta. Por pouco Salas não obtém sua primeira vitória na Stock Car.

Muitos vencedores em 2020 – Camilo saiu de Curitiba como o único piloto na temporada a conquistar três vitórias, superando Ricardo Zonta, que até então era o único a ter vencido mais de uma prova, com dois primeiros lugares. Casagrande entrou agora para o seleto clube de vencedores, que contabiliza 11 pilotos em 14 largadas realizadas pela Stock Car em 2020.

“A gente sempre trabalha duro para maximizar os pontos, conquistar o maior número de pontos possíveis em um final de semana como esse. Mas nem nos melhores sonhos eu imaginaria sair daqui com duas vitórias e um sétimo lugar”, disse Camilo. “Não pelo potencial da equipe, não pelo trabalho que toda equipe está fazendo... mas sim pela competitividade da categoria. A gente sabe o quanto é duro isso aqui, o quanto é decidido nos detalhes. Então duas vitórias no final de semana é para lavar a alma”, completou. Abaixo o argentino Matías Rossi (Full Time Sports/Toyota Corolla)

”Cabeça no lugar” – “Nós não tínhamos um carro fenomenal. Acabou que nessa segunda corrida deu para largar em primeiro por conta do grid invertido e aí nossa missão era clara, mas difícil”, disse Casagrande. “A gente teve cabeça no lugar. Fizemos o dever de casa, que era largar bem, manter a posição, depois abrir uma vantagem muito boa, pois os concorrentes estavam brigando muito entre si. Essa vitória vai para os meninos da equipe R. Mattheis, que trabalham demais. Nosso início de ano não foi tão bom, e eles estão sempre tentando melhorar meu carro. Nas outras etapas eu tinha um carro um pouco melhor, mas aqui que a gente foi coroado com a vitória. Essa é para eles”, finaliza o vencedor da segunda prova de domingo.

A etapa realizada hoje e a disputada ontem, sábado, fizeram parte do GP Amadeu Rodrigues, em homenagem a um dos mais carismáticos chefes de equipe da Stock Car, falecido há uma semana em acidente automobilístico. A 10ª e 11ª etapas serão realizadas em Goiânia, nos dias 21 e 22 de novembro, novamente valendo um total de 84 pontos. Confira os resultados e demais informações sobre as provas em Curitiba. Abaixo Camilo e Casagrande no pódio.

CAMPEONATO APÓS NOVE ETAPAS

  • 1º - Thiago Camilo - 222 pontos
  • 2º - Ricardo Zonta - 198
  • 3º - Rubens Barrichello - 196
  • 4º - Ricardo Maurício - 193
  • 5º - Daniel Serra - 190
  • 6º - Cesar Ramos - 189
  • 7º - Gabriel Casagrande - 175
  • 8º - Allam Khodair - 157
  • 9º - Nelsinho Piquet - 149
  • 10º - Diego Nunes - 140

RESULTADO DA 8ª ETAPA, DISPUTADA NO SÁBADO

  • 1º - Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) - 28 voltas
  • 2º - Guilherme Salas (KTF Sports/Chevrolet Cruze) - a 1s393
  • 3º - Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - a 1s799
  • 4º - Matías Rossi (Full Time Sports/Toyota Corolla) - a 2s244
  • 5º - Diego Nunes (Blau Motorsports/Chevrolet Cruze) - a 7s188
  • 6º - Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla) - a 7s897
  • 7º - Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) - a 8s919
  • 8º - Rubens Barrichello (Full Time Sports/Toyota Corolla) - a 9s504
  • 9º - Julio Campos (Crown Racing/Chevrolet Cruze) - a 10s019
  • 10º - Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - a 10s161

RESULTADO DA CORRIDA 1 DA 9ª ETAPA

  • 1º - Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) - 23 voltas
  • 2º - Guilherme Salas (KTF Sports/Chevrolet Cruze) - a 0s685
  • 3º - Denis Navarro (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze) - a 2s160
  • 4º - Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - a 3s915
  • 5º - Rubens Barrichello (Full Time Sports/Toyota Corolla) - 5s847
  • 6º - Ricardo Zonta (RCM Competições/Toyota Corolla) - a 7s081
  • 7º - Julio Campos (Crown Racing/Chevrolet Cruze) - a 9s513
  • 8º - Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - a 10s784
  • 9º - Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) - a 12s007
  • 10º - Gabriel Casagrande (R. Mattheis/Chevrolet Cruze) - a 13s530

RESULTADO DA CORRIDA 2 DA 9ª ETAPA

  • 1º - Gabriel Casagrande (R. Mattheis/Chevrolet Cruze) - 23 voltas
  • 2º - Nelson Piquet Jr. (Full Time Bassani/Toyota Corolla) - a 1s308
  • 3º - Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Chevrolet Cruze) - a 5s585
  • 4º - Rubens Barrichello (Full Time Sports/Toyota Corolla) - a 6s638
  • 5º - Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla) - a 7s362
  • 6º - Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - a 12s206
  • 7º - Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) - a 12s986
  • 8º - Julio Campos (Crown Racing/Chevrolet Cruze) - a 14s403
  • 9º - Diego Nunes (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) - a 14s664
  • 10º - Lucas Foresti (Vogel Motorsports/Chevrolet Cruze) - a 16s476

VENCEDORES EM 2020:

  • Goiânia: Ricardo Zonta e Rubens Barrichello
  • São Paulo: Nelsinho Piquet e Ricardo Zonta
  • Londrina: Rafael Suzuki e Ricardo Maurício
  • Cascavel: Thiago Camilo, Bruno Baptista e Daniel Serra
  • Velocitta: Julio Campos e Diego Nunes
  • Curitiba: Thiago Camilo (8ª etapa e prova 1 da 9ª etapa) e Gabriel Casagrande

VENCEDORES EM CURITIBA

  • 1) Ingo Hoffmann, 9 vitórias
  • 2) Chico Serra, 7
  • 3) Daniel Serra e Thiago Camilo, 5
  • 5) Xandy Negrão e Ricardo Maurício, 4
  • 7) Adalberto Jardim, Paulo Gomes, Guto Negrão, Cacá Bueno, Valdeno Brito, Átila Abreu, Marcos Gomes e Felipe Fraga, 2
  • 15) Fábio Sotto Mayor, Wilson Fittipaldi Jr, Ângelo Giombelli, Giuliano Losacco, Pedro Gomes, Antonio Jorge Neto, Rodrigo Sperafico, Allam Khodair, Diego Nunes, Julio Campos, Sergio Jimenez, Lucas Foresti, Max Wilson, Antonio Pizzonia e Lucas Di Grassi, 1 vitória

VITÓRIAS DE PILOTOS EM ATIVIDADE

  • 1) Daniel Serra e Thiago Camilo, 5
  • 2) Ricardo Maurício, 4
  • 4) Cacá Bueno, Átila Abreu e Marcos Gomes, 2
  • 7) Allam Khodair Abaixo) , Diego Nunes, Julio Campos e Lucas Foresti, 1 vitória

PRÓXIMAS ETAPAS

  • 10ª e 11ª etapas – Goiânia, 21 e 22 de novembro
  • 12ª etapa – São Paulo, 13 de dezembro

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Assessoria de Imprensa - Rodolpho Siqueira/Bruno Vicaria/Leonardo Marson

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos. Role a página para ver a primeira etapa de 2020

Volte a página principal do site.

Stock Car completa 11 provas com 10 vencedores diferentes

Com vitórias de Julio Campos na primeira prova e Diego Nunes na segunda, o Campeonato Brasileiro de Stock Car realizou neste final de semana a sétima etapa da temporada no Autódromo Velocitta. Ao todo, a categoria realizou até o momento 11 provas, com nada menos que dez vencedores diferentes. Os dois pilotos utilizam o modelo Chevrolet Cruze, que teve presença dominante nos dois pódios do final de semana. Além das vitórias, os Cruze também faturaram um segundo e dois terceiros lugares. O argentino Matías Rossi obteve seu primeiro pódio na temporada, garantindo também um segundo lugar para a Toyota.

A liderança do Campeonato continua nas mãos do gaúcho Cesar Ramos (Acima no Toyota Corolla), que conseguiu um quarto e um 14º lugares nas provas 1 e na 2, respectivamente, atingindo agora 172 pontos. O paranaense Ricardo Zonta (Corolla) manteve a vice-liderança, com 158 pontos, mas tem agora o paulista Ricardo Maurício (Cruze) apenas dois pontos atrás, no terceiro posto. Rubens Barrichello (Corolla) agora é o quarto colocado, com 149 pontos, um a mais que Thiago Camilo (Corolla). Gabriel Casagrande (Cruze) é o sexto colocado, cm 133.

Disputa pela vitória - Depois de sair da pole na primeira prova, Julio Campos (acima)  manteve a liderança mas sempre foi acossado por Gabriel Casagrande, que terminou em segundo. “Foi um final de semana muito  bom para a nossa equipe”, disse Julio Campos. “Tirando a segunda prova, na qual fui tirado para fora... mais uma nesse ano, é a quarta vez que isso acontece. Acaba que a gente vai perdendo muitos pontos que seriam importantes para o campeonato em acidentes. Mas fazer uma pole foi bem legal por ter sido a primeira da Chevrolet. Estou muito feliz pela pole e pela minha primeira vitória neste ano, e também pelos pontos para o campeonato, o que é muito importante”, destacou o paranaense.

A segunda prova foi vencida por Diego Nunes (acima) na base da estratégia. O piloto paulista do Chevrolet Cruze #70 largou da pole devido à regra da inversão dos dez primeiros no grid da segunda prova. “Arriscamos bastante ao colocar (mais) combustível no pit stop da primeira prova. Calculadamente, voltei em décimo para a pista na prova 1 e tive que segurar o Cacá para largar em primeiro, pois eu sabia que tinha condições de ganhar de ponta a ponta na prova dois com a inversão do grid. E foi o que aconteceu. O ritmo era muito bom, administrei os pushes muito bem, o pit foi perfeito. Agora vamos lutar para trazer mais vitória para a casa”, completou.

Como aconteceu na etapa de Londrina, Gabriel Casagrande (acima)  foi novamente o maior pontuador, registrando 40 pontos nas duas provas pelo segundo e o sétimo lugares conquistados. O jovem paranaense vem se recuperando de um início de campeonato sem bons resultados. “Em Cascavel, na etapa passada, eu fui o segundo maior pontuador, perdemos apenas por dois pontos”, lembra ele, frisando a boa fase. “Estamos sempre figurando entre os primeiros. Infelizmente, tinha a possibilidade de uma estratégia kamikaze, e o Julio acabou fazendo. Mas a gente sobreviveu bem às duas corridas. O calor foi muito grande, aqui tinha pouco tempo para descansar dentro do carro, então foi muito sofrido. Mas 40 pontos é mais do que eu pensei do que faria aqui. Vamos em busca de chegar no final com chances de título”, completou. Abaixo Tiago Camilo

Ascenção na tabela - Outro piloto satisfeito foi o bicampeão Ricardo Maurício, que chegou ao Velocitta na quarta posição e agora está em terceiro na pontuação. “Depois da classificação que nós tivemos eu acho que foi (um resultado) muito bom para o campeonato”, destacou ele. “Na primeira corrida fizemos uma estratégia para fazer o melhor possível na segunda corrida, mesmo sabendo que seria muito difícil, principalmente nessa pista que tem só uma reta de ultrapassagem, e curta. E você perde muita velocidade no meio do pelotão, então, com um pneu melhor a gente tenta ultrapassar nas retas, sem contar o carro pesado. Mas, deu tudo certo”, comentou.

As próximas etapas previstas para a Stock Car estão agendadas para os dias sete e oito de novembro, em Curitiba, após um ano de ausência.

CAMPEONATO APÓS SETE ETAPAS

  • 1º - Cesar Ramos - 172 pontos
  • 2º - Ricardo Zonta - 158
  • 3º - Ricardo Maurício - 154
  • 4º - Rubens Barrichello - 149
  • 5º - Thiago Camilo - 148
  • 6º - Gabriel Casagrande - 133
  • 7º - Daniel Serra - 131
  • 8º - Allam Khodair - 131
  • 9º - Átila Abreu - 128
  • 10º - Rafael Suzuki - 119

RESULTADO CORRIDA 01

  • 1º - Julio Campos (Crown Racing/Chevrolet Cruze) - 20 voltas

  • 2º - Gabriel Casagrande (R. Mattheis/Chevrolet Cruze) - a 0s666
  • 3º - Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) - a 1s650
  • 4º - Cesar Ramos (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) - a 7s357
  • 5º - Marcos Gomes (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze) - a 8s929
  • 6º - Guilherme Salas (KTF Sports/Chevrolet Cruze) - a 9s925
  • 7º - Nelson Piquet Jr. (Full Time Bassani/Toyota Corolla) - a 10s345
  • 8º - Matías Rossi (Full Time Sports/Toyota Corolla) - a 11s079
  • 9º - Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - a 12s144
  • 10º - Diego Nunes (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) - a 12s921

RESULTADO CORRIDA 02

  • 1º - Diego Nunes (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) - 20 voltas
  • 2º - Matías Rossi (Full Time Sports/Toyota Corolla) - a 3s232

  • 3º - Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - a 3s252
  • 4º - Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla) - a 8s448
  • 5º - Rubens Barrichello (Full Time Sports/Toyota Corolla) - a 9s697
  • 6º - Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla) - a 10s582
  • 7º - Gabriel Casagrande (R. Mattheis/Chevrolet Cruze) - a 14s710
  • 8º - Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) - a 19s458
  • 9º - Átila Abreu (Shell V-Power/Chevrolet Cruze) - a 25s609
  • 10º - Rafael Suzuki (Full Time Bassani/Toyota Corolla) - a 26s436

VENCEDORES EM 2020:

  • Goiânia: Ricardo Zonta e Rubens Barrichello
  • São Paulo: Nelsinho Piquet e Ricardo Zonta
  • Londrina: Rafael Suzuki e Ricardo Maurício
  • Cascavel: Thiago Camilo, Bruno Baptista e Daniel Serra
  • Velocitta: Julio Campos e Diego Nunes

VENCEDORES NO VELOCITTA

Provas realizadas: oito corridas desde 2017

  • 1) Felipe Fraga, Átila Abreu e Thiago Camilo, 2 vitórias
  • 4) Rubens Barrichello, Julio Campos, Diego Nunes e Bruno Baptista, 1

PRÓXIMAS ETAPAS

  • 8ª e 9ª etapas – Curitiba, 07 e 08 de novembro
  • 10ª e 11ª etapas – Goiânia, 21 e 22 de novembro
  • 12ª etapa – São Paulo, 13 de dezembro

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Assessoria de Imprensa - Rodolpho Siqueira/Bruno Vicaria/Leonardo Marson

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos. Role a página para ver a primeira etapa de 2020

Volte a página principal do site.

Stock Car: com vitórias de Baptista e Serra, Ramos é o novo líder do campeonato

Foi um final de semana cheio de marcos memoráveis. No sábado, antes de vencer a quinta etapa, Thiago Camilo quebrou o tabu pessoal de nunca ter obtido uma pole em Cascavel, única pista que faltava em seu currículo. E venceu a prova

Já neste domingo, Bruno Baptista (abaixo) registrou a sua primeira pole position da carreira na Stock Car, para depois também vencer uma das duas provas que compuseram a sexta etapa.

E o atual campeão Daniel Serra quebrou um jejum de quase um ano e meio sem vencer ao cruzar no primeiro lugar a linha de chegada da segunda e última corrida do domingo – sua vitória mais recente havia acontecido na primeira etapa de 2019, disputada em abril. Serra, aliás, foi o nome das três provas do final de semana, já que com seu Chevrolet Cruze foi o maior pontuador do encontro. Mas brilhou forte também a estrela de Cesar Ramos, que mesmo sem vencer assumiu a liderança do campeonato.

Ramos (abaixo) agora lidera com 146 pontos. O segundo colocado é Ricardo Zonta (132), com Thiago Camilo e Ricardo Maurício empatados no terceiro lugar, com 130 pontos. Rubens Barrichello, que chegou líder a Cascavel, agora é o quinto colocado (126). Depois de um início de temporada fora do forte padrão de seu tricampeonato, Daniel Serra somente agora começa a encostar nos líderes e soma 119 pontos na sexta posição.

As provas de Cascavel foram o maior teste do ano até o momento para pilotos, equipes e também para o Toyota Corolla e o Chevrolet Cruze. Com temperaturas ambientes na casa dos 38 graus e perto de 50 graus no asfalto, a performance e a resistência de todos foram exigidas ao máximo.

“A estratégia da nossa equipe foi toda voltada para a primeira corrida. Mesmo assim, não foi nada fácil conquistar a pole e a vitória. O mínimo de erro numa volta na pista ou no reabastecimento e troca de pneus no box seria o suficiente para não vencer. Felizmente, a equipe trabalhou muito bem e eu consegui a vitória aqui em Cascavel”, explicou Bruno Baptista, que agora soma duas vitórias na Stock, já que foi o melhor em uma das provas que a categoria disputou no Velocitta, em 2019.

Desempenho aprimorado - Mais eficiente piloto do final de semana, Daniel Serra comemorou o resultado mas ressalvou que o desempenho ainda pode ser aprimorado: "Acabou bem o final de semana, mas não podemos esquecer os pontos que temos que a melhorar. A classificação não foi muito boa. Mas, foi positivo sair de um décimo oitavo lugar na classificação para (a condição de) maior pontuador do final de semana. Isso mostra o espírito da equipe, que a gente sabe onde quer chegar e vamos trabalhar pra chegar lá", resumiu.

O novo líder Cesar Ramos (acima)  também elogiou a capacidade de reação de sua equipe. “Sair líder depois da nona corrida entre 18 a serem disputadas, exatamente a metade do campeonato, mostra que estamos realmente fortes. Não é à toa que a gente está nesta posição”, comentou ele. Sobre a briga entre as duas marcas, ele pontuou o crescimento dos Cruze na competição. “Se a gente for ver, as duas poles do final de semana foram dos Corolla, mas tivemos mais Chevrolets no top-10 do que os Toyota. Está bem parelho, mas a gente está confiante que tem um carro bom na mão e continuará tendo nas outras pistas”, avaliou.

O encontro deste final de semana potencialmente poderia conceder um recorde máximo de 84 pontos para quem vencesse as três provas. E Daniel Serra (acima)  levou seu Cruze a registrar nada menos que 61 (ou 72,6% do total). O segundo melhor pontuador foi Thiago Camilo (Toyota Corolla, 52 pontos), com Cesar Ramos (Toyota Corolla, 49) e Átila Abreu (Chevrolet Cruze, 41) a seguir. Considerando apenas as duas corridas da sexta etapa, disputadas neste domingo, Serra também foi o melhor, somando 35 pontos, contra 33 de Gabriel Casagrande (Chevrolet Cruze) e Cesar Ramos, 32.

As próximas etapas das Stock Car serão disputadas nos dias 17 e 18 de outubro, no autódromo do Velocitta, em Mogi Guaçu (SP). Confira os resultados e estatísticas do final de semana:

Classificação do campeonato

  • 1º - Cesar Ramos - 146 pontos
  • 2º - Ricardo Zonta - 132
  • 3º - Thiago Camilo - 130
  • 4º - Ricardo Maurício - 130
  • 5º - Rubens Barrichello - 126
  • 6º - Daniel Serra - 119
  • 7º - Átila Abreu - 116
  • 8º - Rafael Suzuki - 104
  • 9º - Allam Khodair - 103
  • 10º - Nelsinho Piquet - 99

Maiores pontuadores na soma das três provas em Cascavel

  • 1º - Daniel Serra - 61 pontos
  • 2º - Thiago Camilo - 52
  • 3º - Cesar Ramos - 49
  • 4º - Átila Abreu - 41
  • 5º - Denis Navarro - 36
  • 6º - Allam Khodair - 35
  • 7º - Gabriel Casagrande - 33
  • 8º - Ricardo Zonta - 32
  • 9º - Rafael Suzuki - 32
  • 10º - Bruno Baptista – 32

 Maiores pontuadores da sexta etapa (duas provas deste domingo)

  • 1º - Daniel Serra – 35 pontos
  • 2º - Gabriel Casagrande - 33
  • 3º - Cesar Ramos - 32
  • 4º - Bruno Baptista - 30
  • 5º - Denis Navarro - 27
  • 6º - Átila Abreu - 26
  • 7º - Diego Nunes - 26
  • 8º - Julio Campos - 26
  • 9º - Thiago Camilo - 22
  • 10º - Ricardo Zonta – 20

Quinta etapa da Stock Car, em Cascavel:

  • 1º - Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) - 34 voltas
  • 2º - Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - a 2s245tta
  • 3º - Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) - a 3s085
  • 4º - Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - a 11s621
  • 5º - Cesar Ramos (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) - a 14s191
  • 6º - Átila Abreu (Shell V-Power/Chevrolet Cruze) - a 17s443
  • 7º - Rubens Barrichello (Full Time Sports/Toyota Corolla) - a 19s267
  • 8º - Rafael Suzuki (Full Time Bassani/Toyota Corolla) - a 20s606
  • 9º - Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla) - a 21s386
  • 10º - Matías Rossi (Full Time Sports/Toyota Corolla) - a 23s585

1ª Corrida da 6ª etapa em Cascavel:

  • 1º - Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla) - 28 voltas
  • 2º - Diego Nunes (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) - a 4s024
  • 3º - Julio Campos (Crown Racing/Chevrolet Cruze) - a 9s456
  • 4º - Cesar Ramos (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) - a 10s991
  • 5º - Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) - a 15s344
  • 6º - Gabriel Casagrande (R. Mattheis/Chevrolet Cruze) - a 17s604
  • 7º - Átila Abreu (Shell V-Power/Chevrolet Cruze) - a 18s324
  • 8º - Denis Navarro (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze) - a 19s286
  • 9º - Guilherme Salas (KTF Sports/Chevrolet Cruze) - a 22s502
  • 10º - Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - a 22s642

2ª Corrida da 6ª etapa em Cascavel

  • 1º - Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - 26 voltas
  • 2º - Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla) - a 0s400
  • 3º - Gabriel Casagrande (R. Mattheis/Chevrolet Cruze) - a 5s193
  • 4º - Gaetano di Mauro (Vogel Motorsports/Chevrolet Cruze) - a 6s800
  • 5º - Nelsinho Piquet (Full Time Bassani/Toyota Corolla) - a 11s194
  • 6º - Rafael Suzuki (Full Time Bassani/Toyota Corolla) - a 11s690
  • 7º - Denis Navarro (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze) - a 13s076
  • 8º - Cesar Ramos (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) - a 13s351
  • 9º - Átila Abreu (Shell V-Power/Chevrolet Cruze) - a 13s699
  • 10º - Matías Rossi (Full Time Sports/Toyota Corolla) - a 14s040

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Assessoria de Imprensa - Rodolpho Siqueira/Bruno Vicaria/Leonardo Marson

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos. Role a página para ver a primeira etapa de 2020

Volte a página principal do site.

Com vitórias de Suzuki e Ricardo Maurício, Barrichello sai lider de Londrina

Rafael Suzuki venceu pela primeira vez, enquanto bicampeão Maurício deu à Chevrolet seu primeiro triunfo em 2020

Ficaram com Rafael Suzuki (abaixo) e Ricardo Maurício as vitórias na rodada dupla da Stock Car em Londrina, correspondentes à quarta etapa da temporada 2020. Esta foi a primeira vitória do piloto da Full Time Bassani desde sua estreia na categoria, em 2014, enquanto Ricardinho obteve seu triunfo de número 21 em 241 corridas disputadas, dando também à Chevrolet sua primeira conquista com o novo carro 2020.

Mas foi Rubens Barrichello, que obteve um sétimo e um segundo lugares, quem saiu de Londrina na liderança. O ex-piloto da Ferrari passou a somas 105 pontos e ultrapassou Ricardo Zonta, que fechou o dia depois de um 11o e um 13o lugares, acumulando 100 pontos na tabela do campeonato. Ricardo Maurício (abaixo) é agora o terceiro colocado (99 pontos), enquanto Rafael Suzuki ocupa a oitava posição na classificação, somando 72 pontos.

Largando da quarta posição na primeira prova, Suzuki se beneficiou de problemas do pole Thiago Camilo (abaixo) , que errou na curva do Bacião. Rafael então acompanhou Cesar Ramos para se posicionar em segundo atrás do então líder Gabriel Casagrande. A seguir, no período dos pit stops obrigatórios, a equipe Full Time Bassani trabalhou mais rápido que a RMattheis e Suzuki voltou à frente de Casagrande para vencer com tranquilidade, recebendo a bandeira quadriculada com seis segundos de vantagem.

"Só tenho a agradecer. A máscara tá tampando o tamanho do meu sorriso pela primeira vitória. O time mandou muito bem na estratégia, estávamos no lugar certo e na hora certa. Demorou seis anos mas valeu a pena. Faz parte do processo, estou aprendendo e agora que ganhei uma vou querer ganhar mais. Ainda mais na corrida 1, sem grid invertido, não podia ser mais especial!", disse Rafael Suzuki.

Camilo terminou no pódio, em terceiro, uma posição à frente do companheiro Cesar Ramos. Átila Abreu e Nelsinho Piquet (acima no carro nº33)  chegaram logo a seguir, preenchendo as seis primeiras posições. Por conta do grid invertido, Ricardo Maurício, que foi o décimo, largou da pole da segunda corrida, seguido de Julio Campos, Allam Khodair e Rubens Barrichello.

Já a segunda prova viu uma largada agressiva de Julio Campos (acima) , que não teve sucesso em passar Mauricio e ainda se viu sem para-choque traseiro após um toque com Allam Khodair. Pelo ocorrido, o paranaense recebeu uma advertência da direção de provas. Mais tarde, Cesar Ramos (abaixo) saiu da pista e bateu no Bacião, fato que coincidiu com a abertura das paradas obrigatórias. Diante disso, todos os pilotos aproveitaram para fazer a parada mais cedo. Mas Ricardo Mauricio teve problemas em seu pit stop e Barrichello tomou a liderança na saída dos boxes. Na agitação dos múltiplos pit stops, um pneu foi tocado por um dos carros que saía em velocidade e o lançou na direção de Rosinei Campos, o Meinha, chefe da equipe Eurofarma. A roda acertou o escudo facial de Campos, que nada sofreu além de um susto.

Ricardo Maurício conseguiu recuperar a posição na pista ao fim da volta 12 e apenas aguardou a parada do argentino Matias Rossi,que ainda não havia feito o pit stop obrigatório, para se consolidar na liderança da prova, chegando com quase dois segundos de vantagem para Barrichello (abaixo) . Nelsinho Piquet conquistou seu terceiro pódio em quatro etapas com o terceiro lugar. Piquet, no entanto, havia sofrido um toque na traseira de Bruno Baptista, que ultrapassou o piloto da equipe Full Time Bassani e recebeu a bandeirada em terceiro. Mas foi punido em cinco segundos pela manobra e caiu para quinto, atrás de Casagrande.

"Vencemos a corrida 2 do ano passado e a estratégia foi parecida. Na corrida 1 a gente não tinha de condições de brigar pela vitória. Então trocamos dois pneus para o carro ficar bem calçado na corrida 2. Esse carro tem menos pressão aerodinâmica e os pneus sofreriam mais. Mas acabou dando certo. Poupei os botões de ultrapassagem para a corrida 2, e acabei usando antes de trocar os pits, e isso ajudou nessa vitória. Estamos vivos no campeonato", comemorou Ricardinho.

O próximo encontro da Stock Car acontece em mais uma etapa dupla, com corridas sábado e domingo nos dias 3 e 4 de outubro em Cascavel, também no Paraná. Confira os resultados em Londrina:

Corrida 1

  • 1 . Rafael Suzuki (Corolla), 24 voltas
  • 2 . Gabriel Casagrande (Cruze), a 6.043
  • 3 . Thiago Camilo (Corolla), a 12.810
  • 4 . Cesar Ramos (Corolla), a 13.698
  • 5 . Átila Abreu (Cruze), a 15.218
  • 6 . Nelson Piquet Jr (Corolla), a 16.745
  • 7 . Rubens Barrichello (Corolla), a 17.828
  • 8 . Allam Khodair (Cruze), a 18.977
  • 9 . Julio Campos (Cruze), a 19.750
  • 10 . Ricardo Mauricio (Cruze), a 20.411

Corrida 2

  • 1 . Ricardo Mauricio (Cruze), 24 voltas
  • 2 . Rubens Barrichello (Corolla), a 5.331
  • 3 . Bruno Baptista (Corolla), a 7.433
  • 4 . Nelson Piquet Jr (Corolla), a 10.470
  • 5 . Gabriel Casagrande (Cruze), a 10.790
  • 6 . Gaetano di Mauro (Cruze), a 16.132
  • 7 . Átila Abreu (Cruze), a 18.941
  • 8 . Cacá Bueno (Cruze), a 20.116
  • 9 . Pedro Cardoso (Cruze), a 24.250
  • 10 . Daniel Serra (Cruze), a 24.640

Classificação do Campeonato após quatro etapas:

  • 1 – Rubens Barrichello, 105 pontos
  • 2 – Ricardo Zonta, 100
  • 3 – Ricardo Maurício , 99
  • 4 – Cesar Ramos, 97
  • 5 – Nelson Piquet Jr, 83
  • 6 – Thiago Camilo, 78
  • 7 – Átila Abreu, 75
  • 8 – Rafael Suzuki, 72
  • 9 – Allam Khodair, 68
  • 10 – Gabriel Casagrande, 60

Assessoria de Imprensa - Rodolpho Siqueira/Bruno Vicaria

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Assessoria de Imprensa - Rodolpho Siqueira/Bruno Vicaria/Leonardo Marson

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos. Role a página para ver a primeira etapa de 2020

Volte a página principal do site.


Hot Car cumpre objetivo com Antoniazi em Londrina

Piloto gaúcho segue seu ritmo de evolução e completou todas as corridas da temporada até agora. Próxima etapa acontece em Cascavel (PR), nos dias 3 e 4 de outubro

Londrina (PR) recebeu a quarta etapa da temporada 2020 da Stock Car neste domingo (13) com vitórias de Rafael Suzuki, da Full Time Bassani, com o Toyota Corolla, e de Ricardo Maurício, da Eurofarma-RC, que conquistou o primeiro triunfo do Chevrolet Cruze no campeonato, que agora tem a liderança de Rubens Barrichello, com 105 pontos.

Na Hot Car Competições, o ritmo de Tuca Antoniazi, especialmente na segunda corrida do dia, surpreendeu Amadeu Rodrigues, chefe da equipe. O gaúcho de 49 anos somou seis pontos com o 19º e o 17º lugares nos quais terminou as provas de hoje.

 “Pela inexperiência do Tuca, nosso objetivo neste ano é auxiliá-lo em sua evolução. E devo admitir que ele está desenvolvendo em um ritmo que vem superando nossas expectativas. Para a nossa grata surpresa, na segunda corrida, quando o desgaste de um carro bem ou mal acertado aparece mais, ele estava em um ritmo muito bom, andando mais rápido que alguns pilotos mais experientes à frente dele”, comentou Amadeu. “É um processo lento, que toma tempo. Mas estamos subindo, trabalhando e satisfeitos para voltarmos em 2021 como um time bem competitivo”, disse.

Tuca destaca que as metas são terminar as corridas com “o carro inteiro”, além de continuar evoluindo a cada etapa. “O objetivo final era chegar inteiro sem se enroscar. Conseguimos. Tivemos alguns probleminhas menores nos treinos, mas andei pouco. Fui me acertar melhor com o carro durante as corridas, e marcamos mais seis pontos. Da primeira etapa para esta, o carro evoluiu muito e também estou conseguindo apontar melhor para o Amadeu os pontos a serem acertados de acordo com a pista, então estou contente com o resultado”, comentou.

Amadeu Rodrigues também parabenizou Rafael Suzuki por sua primeira vitória na Stock Car. Suzuki disputou as duas últimas temporadas da Stock Car pela Hot Car Competições. “O Rafael sempre andou muito bem aqui em Londrina e em outras pistas também, como Cascavel, por exemplo. Fico feliz de vê-lo colocando todo o potencial em prática e quero dar meus sinceros parabéns por sua vitória”, elogiou.

A Stock Car segue no Paraná para a próxima etapa, que acontece nos dias 3 e 4 de outubro em Cascavel.

Texto e fotos Hor Car - Departamento de Comunicação - Assessoria de Imprensa P1 Media Relations (@p1mediapr) CLEBER BERNUCI

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos. Role a página para ver a primeira etapa de 2020

Volte a página principal do site.


Ricardo Zonta vence a Corrida do Milhão Solidário

Esta é o segundo triunfo do paranaense na prova mais importante da temporada; com resultado, Zonta (abaixo nº10) se isola na ponta da tabela com 82 pontos, contra 78 de Cesar Ramos.

Ricardo Zonta é o mais novo bicampeão da Corrida do Milhão. Na edição de 2020 da prova, que teve caráter solidário, o piloto da RCM venceu com muita autoridade após largar da terceira posição. Zonta recebeu a bandeirada com seis segundos de vantagem para o pole Cesar Ramos e saiu da etapa dupla de Interlagos com a liderança isolada do campeonato.

Após três etapas, Zonta possui 82 pontos, contra 78 de Ramos e 71 de Rubens Barrichello (acima no carro nº111) , responsável pela maior escalada da Corrida do Milhão Solidário ao ser quarto depois de largar em 22º: uma incrível evolução de 18 posições. Porém, nada tirou os holofotes de seu ex-colega de F1, que deu à Toyota Corolla sua quarta vitória em quatro corridas. Abaixo Cacá Bueno num fim de semana de azar 

 “Foi fantástico! Na largada, eu já larguei bem, só que cometi um erro na segunda volta, totalmente erro meu, mesmo. Mas o carro era tão bom, que toda volta eu estava chegando um pouquinho no César, e sobrou botão de ultrapassagem. Agradeço aos fãs pelo Fan Push, o carro estava fantástico. Depois do pit, com sete segundos na liderança, foi só administrar”, celebrou Zonta. Abaixo Rossi em um domingo de altos e baixos 

Com um fim de semana rendendo duas poles, dois segundos lugares e a vice-liderança, Ramos nem teve como ficar triste por não ter vencido o Milhão: “Num fim de semana com duas pole positions, é claro que eu queria pelo menos uma vitória, mas estou muito feliz com a oportunidade que estou tendo de andar numa equipe de ponta. A evolução que tivemos da primeira etapa, em Goiânia, para essa de Interlagos, foi enorme. E meu entrosamento com o time ainda vai melhorar muito”.

Navarro, por sua vez, teve um domingo bem melhor que o sábado, largando em oitavo e chegando em terceiro, resultado que, segundo ele, foi mais importante que a segunda posição em Santa Cruz do Sul no ano passado: "Pódio na corrida mais importante do ano e extremamente disputada é muito bom, certamente é meu melhor desempenho na Stock Car e só posso agradecer minha equipe."

Principal escalador da corrida, Barrichello reconheceu que poderia até ter conseguido o pódio, não fosse um incidente na volta final. "Eu estava guardando o Fan Push para o final, mas infelizmente um retardatário acabou me atrapalhando na última volta e tirou o que poderia vir a ser um pódio. Mas o copo está muito mais cheio do que vazio. Interlagos vai estar sempre no meu coração", completa o veterano piloto da Full Time.

Ricardo Mauricio e Thiago Camilo, outros dois ex-vencedores da prova, completaram os seis primeiros. O destaque negativo foi a não participação de Daniel Serra, atual tricampeão, por conta de um problema irremediável no câmbio. "No meio do Q1, quando eu passei a segunda marcha. eu escutei um barulho estranho. Então, vimos que o câmbio estava quebrando. Eu até sai para o Q2 mas não dava para andar, eu só tinha de terceira marcha pra cima e me avisaram que o carro não chegaria até o final da prova. Então, optamos por não largar”, resumiu.

Na Corrida do Milhão Solidário de 2020, a Stock Car promoveu a doação de insumos para auxiliar entidades que combatem a pandemia do coronavírus. A meta de alcançar doações no valor equivalente a R$ 1 milhão já foi alcançada com as contribuições das empresas Rennova, Eurofarma, Banco BV e Nutriex. Mas as doações continuarão até a última etapa da temporada, em dezembro. A próxima corrida da Stock Car acontecerá em setembro e será anunciada em breve, tanto data quanto local. Confira os resultados completos abaixo:

  1. Ricardo Zonta (Corolla/RCM), 25 voltas em 42min36s582
  2. Cesar Ramos (Corolla/A.Mattheis),a 6s117
  3. Denis Navarro (Cruze/Cavaleiro), a 9s755
  4. Rubens Barrichello (Corolla/Full Time), a 10s551
  5. Ricardo Mauricio (Cruze/RC), a 15s261
  6. Thiago Camilo (Corolla/A.Mattheis), a 16s674
  7. Guilherme Salas (Cruze/KTF), a 16s971
  8. Átila Abreu (Corolla/Crown), a 17s540
  9. Allam Khodair (Cruze/Blau), a 19s441

Melhor volta: 1min38s632, Marcos Gomes (KTF)

Classificação após três etapas:

Pilotos

  1. Ricardo Zonta, 82

  1. Cesar Ramos, 78 (acima)
  2. Rubens Barrichello, 71
  3. Ricardo Mauricio, 54
  4. Nelsinho Piquet, 50
  5. Allam Khodair, 50
  6. Thiago Camilo, 46
  7. Átila Abreu, 44
  8. Daniel Serra, 42
  9. Rafael Suzuki, 41

Equipe

  1. Ipiranga Racing, 125
  2. RCM Motorsport, 121
  3. Eurofarma RC, 106
  4. Full Time Bassani, 91
  5. Full Time Sports, 90
  6. Shell V-Power, 75
  7. Blau Motorsport, 70
  8. Crown Racing, 63
  9. KTF Sports, 51
  10. Cavaleiro Sports, 44
  11. Vogel Motorsports, 41
  12. R. Mattheis, 27
  13. Hot Car, 8

Marcas

  1. Toyota, 201
  2. Chevrolet, 151

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Assessoria de Imprensa - Rodolpho Siqueira/Bruno Vicaria/Leonardo Marson

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos. Role a página para ver a primeira etapa de 2020

Piquet vence a primeira e Stock tem empate triplo na liderança

Prova foi um "esquenta" perfeito para a Corrida do Milhão Solidário, que acontece neste domingo

Prova teve disputas eletrizantes

Nelsinho Piquet (acima) adicionou uma vitória na Stock Car em seu extenso currículo, que conta com triunfos em categorias como Fórmula E, GP2 (antiga F2), Nascar e Rallycross. Neste sábado, o filho do tricampeão mundial homônimo conquistou com autoridade o lugar mais alto do pódio na Stock Car, em uma corrida marcada pela inconstância do tempo e disputas eletrizantes em Interlagos. O segundo lugar ficou com o gaúcho Cesar Ramos (Carro 21 abaixo) , que largou na pole depois de ser o mais rápido no classificatório da manhã.

Mas a briga pela liderança do campeonato tomou contornos radicais com o empate triplo na pontuação entre Ricardo Zonta, Rubens Barrichello e o próprio Cesar Ramos. Com o terceiro lugar na prova de hoje, Zonta acabou assumindo a liderança por conta do critério de desempate, uma vez que tem uma vitória na prova principal da rodada dupla de Goiânia, enquanto Barrichello venceu a corrida 2. O trio soma 52 pontos, contra 50 de Piquet, o quarto. “Com todas as circunstâncias e confusões que tivemos na corrida, com pilotos com pneus de chuva no meio dos pilotos com pneu de seco, houve situações em que quase me tiraram da pista. É assim na Stock Car. Stock Car é competitiva, e você tem de estar na hora certa e no lugar certo. E neste ano nós estamos", resumiu Ricardo Zonta (abaixo) .

Depois de largar em segundo, Piquet viveu o momento decisivo na volta anterior à sua entrada nos boxes para a troca de pneu obrigatória, quando ultrapassou o pole Cesar Ramos e foi mais rápido na troca ao instalar para pista seca, disparando na frente e recebendo a bandeirada com quase seis segundos de vantagem para o piloto gaúcho.

"Era a vitória que faltava. Essa estava engasgada há três anos e finalmente a conquistamos de uma maneira bem legal. Já estava mais que na hora", celebrou Piquet, que fez sua primeira temporada completa na categoria em 2018. A única coisa que Nelsinho "perdeu" foi a grande disputa atrás dele envolvendo mais de seis carros - e que o ajudou abrir vantagem sobre os rivais.

Ramos, por sua vez, poderia ter todos os motivos para lamentar a perda da vitória. No entanto, após um dia mágico, no qual conquistou a pole e um P2, o gaúcho era só gratidão. “Estou muito feliz com esse sábado. Claro que quando você larga na pole quer e espera ganhar, mas dentro das circunstâncias que se apresentaram o segundo lugar foi o melhor possível. Foi importante também essa experiência com os pneus de pista seca porque amanhã provavelmente será essa a condição da Corrida do Milhão Solidário, e sabemos que temos chance de brigar de novo pela vitória”, concluiu.

Neste domingo, os pilotos concentram o foco na Corrida do Milhão Solidário. Assim como hoje, eles disputarão uma tomada de tempos às 8h15 e largam para 40 minutos de prova mais uma volta a partir das 10h10 com transmissão da Rede Globo.

Resultado da segunda etapa:

  1. Nelson Piquet Jr (Full Time Bassani - Corolla) - 21 voltas em 41min44s797
  2. Cesar Ramos (Ipiranga Racing - Corolla) - a 5.833
  3. Ricardo Zonta (RCM Motorsport - Corolla) - a 6.641
  4. Rafael Suzuki (Full Time Bassani - Corolla) - a 7.611
  5. Ricardo Mauricio (Eurofarma-RC - Cruze) - a 8.194
  6. Gabriel Casagrande (R. Mattheis Motorsport - Cruze) - a 9.752
  7. Rubens Barrichello (Full Time Sports - Corolla) - a 9.860
  8. Gaetano di Mauro (Vogel Motorsports - Cruze) - a 10.796
  9. Allam Khodair (Blau Motorsport - Cruze) - a 11.723
  10. Bruno Baptista (RCM Motorsport - Corolla) - a 11.825

Os dez melhores no campeonato:

  1. Ricardo Zonta, 52
  2. Cesar Ramos, 52
  3. Rubens Barrichello, 52
  4. Nelsinho Piquet, 50
  5. Ricardo Mauricio, 47
  6. Daniel Serra, 42
  7. Allam Khodair, 38
  8. Cacá Bueno, 34
  9. Rafael Suzuki, 33
  10. Thiago Camilo, 31

Cenas da prova de sábado

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Assessoria de Imprensa - Rodolpho Siqueira/Bruno Vicaria/Leonardo Marson

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos. Role a página para ver a primeira etapa de 2020

Stock Car: Antoniazi conclui fim de semana de grande aprendizado em Interlagos

Piloto gaúcho da Hot Car acumulou importante quilometragem nas duas provas que marcaram a segunda e terceira etapas da temporada, e somou pontos

Tuca Antoniazi, Chevrolet Cruze #54, Hot Car Competições

A Stock Car concluiu no final da manhã deste domingo (23) a segunda e terceira etapas da temporada 2020, aberta em Goiânia (GO) no final de julho e que neste final de semana coroou Ricardo Zonta como vencedor da Corrida do Milhão – prova que desta vez mostrou todo seu caráter solidário, com valor do prêmio destinado ao combate à pandemia do coronavírus e suas consequências. A etapa dupla realizada no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, foi de grande aprendizado para o piloto gaúcho Tuca Antoniazi, da Hot Car Competições.

 “Já prevíamos que seria bem difícil com as temperaturas mais baixas e ainda a chuva que caiu na sexta e no sábado. Mas a equipe fez um grande trabalho, me deu uma direção a seguir e fui atrás dos meus objetivos”, disse o piloto de 49 anos. A corrida de sábado (22), válida pela segunda etapa da temporada, foi vencida por Nelsinho Piquet – sua primeira vitória na categoria após pouco mais de 40 provas.

Antoniazi sai de Interlagos com mais um ponto na tabela. “Como estava mais frio, atingir a temperatura ideal dos pneus era mais difícil e o comportamento do carro ficava muito instável, principalmente nas frenagens. No fim das contas, no meu caso, o importante foi acumular uma quilometragem importantíssima, completando todas as voltas de todas as atividades e acumulando mais esta experiência valiosíssima em uma categoria tão competitiva e difícil como a Stock Car”, completou Tuca.

Na visão de Amadeu Rodrigues, chefe da Hot Car Competições, o objetivo era mesmo acumular mais quilometragem, experiência e alguns pontos. “Como outros pilotos experientes, o Tuca largou atrás por conta da temperatura muito baixa da pista e o não aquecimento adequado dos pneus. Ele ainda não havia se encontrado nessa situação e por isso foi mais conservador, o que não nos permitiu chegar na zona de pontuação no domingo, mas que no sábado valeu a pena. Era algo que sabíamos que ia acontecer, porque demora um bom tempo para qualquer piloto – tenha vindo da Fórmula 1 ou de onde quer que seja - para começar a ser mais competitivo. Então, está sendo um aprendizado para ele. O carro terminou o fim de semana inteiro, sem nenhum arranhão, e ele está aprendendo muito a cada final de semana”, disse Amadeu.

A próxima etapa da Stock Car está previamente agendada para o dia 13 de setembro, ainda aguardando confirmação de local por parte da organizadora do campeonato.

Texto e fotos Hor Car - Departamento de Comunicação - Assessoria de Imprensa P1 Media Relations (@p1mediapr) CLEBER BERNUCI

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos. Role a página para ver a primeira etapa de 2020


 


Zonta e Barrichello vencem pela Toyota, mas situação está longe de ser tranquila

Tabela de pontuação tem cinco Toyotas e cinco Chevrolets entre os dez primeiros

Stock fez um minuto de silêncio em homenagem às vítimas do covid-19

A Toyota estreou em grande estilo na Stock Car. Com Ricardo Zonta e Rubens Barrichello, a montadora japonesa conquistou suas duas primeiras vitórias na rodada dupla que abriu a temporada 2020, em Goiânia, marcada pelo cumprimento rígido do protocolo de conduta acordado com o Governo e a Secretaria de Saúde de Goiás.

Após a quinta vitória de sua carreira no traçado goiano, Barrichello deixou a pista na liderança da competição, com 38 pontos, mas tem no seu encalço o atual campeão, Daniel Serra (abaixo), que conduziu um Chevrolet Cruze. O filho do tricampeão Chico Serra está apenas quatro pontos atrás do ex-ferrarista. Em terceiro está Thiago Camilo (31 pontos), seguido por Ricardo Zonta e Ricardo Maurício (ambos com 30). Acima Zonta com seu Toyota

Em um final de semana histórico, que viu a Stock colocar na pista dois novos carros, o que se se destacou foi a grande competitividade e disputas extremamente emocionantes – em uma das melhores apresentações da principal categoria do Brasil. Os indícios de grandes corridas já aconteceram no sábado, quando nada menos que 19 carros se classificaram no mesmo segundo no grid da primeira corrida – e entre eles cinco de cada montadora dividiam os dez primeiros lugares. Após as corridas, a tabela tem cinco Toyotas e cinco Chevrolets entre os dez primeiros.

A categoria fez também um minuto de silêncio em homenagem às vítimas da pandemia. Além disso, os pilotos não comemoraram no pódio: as garrafas de champanhe portaram uma tarja preta e permaneceram no chão durante a cerimônia.

Na primeira das duas corridas realizadas neste domingo, Ricardo Zonta largou na frente e parecia ter condições de disparar no primeiro lugar. Mas foi perseguido de perto pelo Chevrolet Cruze de Allam Khodair (abaixo) , que cruzou a linha de chegada no segundo posto. Ricardinho Maurício foi o terceiro, logo à frente do tricampeão Daniel Serra, de Cacá Bueno (acima) e Thiago Camilo

“É uma vitória que significa muito para mim. Equipe nova, carro novo, mas no lado emocional sabemos que todo o mundo está passando por muitas dificuldades. Sou muito chegado à família, muitas pessoas perderam entes queridos, pessoas próximas, por causa da covid, e eu quase perdi o meu pai. Essa vitória é para glorificar a Deus. Para essas pessoas que estão passando dificuldades devido à covid, o caminho é esse. Estou feliz pela vitória, pela minha família toda, que assistiu de casa. Dedico a todos eles", revelou Zonta.

Já Rubens Barrichello ( Acima)  triunfou na segunda corrida após largar em quarto por conta do grid invertido (ele fechou a disputa inicial em sétimo). Rubinho escalou o pelotão rumo à ponta, disputando a vitória logo após realizar a parada obrigatória com o companheiro de equipe Nelsinho Piquet (abaixo).

Outro destaque foi a terceira colocação de Bruno Baptista, que meses atrás lutou pela vida na UTI após ter sido infectado com o coronavírus. Tanto Baptista quanto Piquet largaram dos boxes na segunda corrida, tirando o máximo proveito da estratégia. Ao chegar no segundo lugar, Nelsinho conquistou 20 posições. Já Bruno (abaixo) superou 21 carros para terminar em terceiro.

Ricardo Mauricio obteve um terceiro e um quarto lugares nas duas provas e sairia de Goiânia na liderança do campeonato com 39 pontos. Mas recebeu penalização de 20 segundos em seu tempo final na prova de encerramento, caindo para o 13º posto e perdendo a liderança para Barrichello.  

A próxima etapa ainda precisa ser confirmada por conta da atual situação em relação ao coronavírus. Confira abaixo os resultados: 

Corrida 1:

  • 1 Ricardo Zonta - (RCM Motorsport/Corolla)
  • 2 Allam Khodair - (Blau Motorsport/Cruze) a 2s190
  • 3 Ricardo Mauricio - (Eurofarma-RC/Cruze) a 11s888
  • 4 Daniel Serra - (Eurofarma-RC/Cruze) a 15s255
  • 5 Cacá Bueno - (Crown Racing/Cruze) a 16s172
  • 6 Thiago Camilo - (Ipiranga Racing/Corolla) a 16s661
  • 7 Rubens Barrichello - (Full Time Sports/Corolla) a 20s834
  • 8 Cesar Ramos - (Ipiranga Racing/Corolla) a 23s684
  • 9 Galid Osman - (Shell V-Power/Cruze) a 25s334
  • 10 Vitor Genz - (KTF Sports/Cruze) a 25s441

Corrida 2:

  • 1 Rubens Barrichello - (Full Time Sports/Corolla)
  • 2 Nelson Piquet Jr - (Full Time Bassani/Corolla) a 4s887
  • 3 Bruno Baptista - (RCM Motorsport/Corolla) a 5s643
  • 4 Átila Abreu - (Shell V-Power/Cruze) a 9s424
  • 5 Thiago Camilo - (Ipiranga Racing/Corolla) a 10s194
  • 6 Daniel Serra - (Eurofarma-RC/Cruze) a 10s365
  • 7 Rafael Suzuki - (Full Time Bassani/Corolla) a 11s233
  • 8 Cesar Ramos - (Ipiranga Racing/Corolla) a 14s075
  • 9 Cacá Bueno - (Crown Racing/Cruze) a 14s872
  • 10 Denis Navarro - (Cavaleiro Sports/Cruze) a 15s790

Classificação do campeonato: 

  • 1 Rubens Barrichello - (Full Time Sports/Corolla), 38 pontos
  • 2 Daniel Serra - (Eurofarma-RC/Cruze), 34 pontos
  • 3 Thiago Camilo - (Ipiranga Racing/Corolla), 31 pontos
  • 4 Ricardo Zonta - (RCM Motorsport/Corolla), 30 pontos
  • 5 Ricardo Mauricio - (Eurofarma-RC/Cruze), 30 pontos
  • 6 Cacá Bueno - (Crown Racing/Cruze), 29 pontos
  • 7 Allam Khodair - (Blau Motorsport/Cruze), 26 pontos
  • 8 Cesar Ramos - (Ipiranga Racing/Corolla), 26 pontos
  • 9 Átila Abreu - (Shell V-Power/Cruze), 22 pontos
  • 10 Nelson Piquet Jr - (Full Time Bassani/Corolla), 20 pontos
  • 11 Galid Osman - (Shell V-Power/Cruze), 19 pontos
  • 12 Matias Rossi - (Full Time Sports/Corolla), 19 pontos
  • 13 Guilherme Salas - (KTF Sports/Cruze), 18 pontos
  • 14 Bruno Baptista - (RCM Motorsport/Corolla), 18 pontos
  • 15 Rafael Suzuki - (Full Time Bassani/Corolla), 14 pontos
  • 16 Diego Nunes - (Blau Motorsport/Cruze), 13 pontos
  • 17 Julio Campos - (Crown Racing/Cruze), 12 pontos
  • 18 Vitor Genz - (KTF Sports/Cruze), 11 pontos
  • 19 Denis Navarro - (Cavaleiro Sports/Cruze), 11 pontos
  • 20 Pedro Cardoso - (R. Mattheis Motorsport/Cruze), 9 pontos
  • 21 Tuca Antoniazi - (Hot Car Competições/Cruze), 7 pontos
  • 22 Lucas Foresti - (Vogel Motorsports/Cruze), 6 pontos
  • 23 Gaetano di Mauro - (Vogel Motorsports/Cruze), 0 ponto
  • 24 Marcos Gomes - (Cavaleiro Sports/Cruze), 0 ponto
  • 25 Gabriel Casagrande - (R. Mattheis Motorsport/Cruze), 0 ponto


Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Assessoria de Imprensa Rodolpho Siqueira/Bruno Vicaria/Daniel Betting

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------