Old Stock Race – Barbato e Viehmann vencem Prova Noturna em Interlagos

Old Stock Race – Barbato e Viehmann vencem Prova Noturna em Interlagos

Largada dos 26 carros na primeira prova de longa duração da categoria.

Com a volta dos apaixonados pelos Opalas e Caravans ao Autódromo de Interlagos, a sexta etapa não poderia ser melhor, com muitas famílias e amigos fazendo a festa nas arquibancadas, trazendo seus clássicos Opalas, Caravans e demais clássicos, com direito a churrasco e ao som do bom e velho “rock and roll” da banda Rock ao Cubo agitando a tarde de um sábado ensolarado, que logo deu lugar a uma noite de muita adrenalina, velocidade e muita emoção. A volta do público à Arquibancada Old Stock foi o ponto máximo do evento.

Com atraso de quase uma hora na largada, os carros saíram para a pista por volta das 22h50 e na volta de apresentação, um problema na cronometragem fez com que eles retornassem aos seus lugares de alinhamento no grid, o que provocou alguns problemas, como por exemplo o Opala 10 de Luiz Zapelini, que largaria na 8ª posição e que com a parada, apresentou problemas elétricos e teve que aguardar todos os carros saírem novamente para a volta de apresentação para então poder ser auxiliado a colocar o carro em movimento, já que na parada para realinhamento todos os carros precisaram ser desligados a pedido da Direção de Provas. Grid montado aguardando  a volta de apresentação.

Nova volta de apresentação e na largada e os Opalas e Caravans das duas categorias saíram para uma prova longa de 60 minutos, mais uma volta, com uma janela obrigatória de 10 minutos no box para abastecimento e eventual troca de pilotos entre os minutos 20 e 40 da prova. Rodrigo Helal, ritmo forte no início, liderando ate a parada obrigatória.

Logo nas primeiras voltas, Rodrigo Helal (Big Power), Rafael Lopes (RC Racing) e Felipe Matos (Autogiro) formaram o pelotão da ponta da Old Stock e Rodrigo Helal imprimiu um ritmo muito forte, mesmo correndo a noite e com a visibilidade limitada. Matos acompanhou o Opala 113 por algumas voltas bem de perto e Rafael Lopes, que tinha feito o melhor tempo na classificação, mas largou em 5º por ter faltado ao briefing, rapidamente alcançou o Opala 93 e passou a ataca-lo ate conseguir a ultrapassagem e partir em busca do líder, Rodrigo Helal, que tinha uma considerável vantagem em relação ao Opala 54.

Minutos após a abertura da janela para reabastecimento e troca de pilotos, um choque entre Marco Maragno e Amaury Biem provocou a entrada do Safety Car e favoreceu quem já havia entrado para a parada longa de 10 minutos, já que os carros na pista passaram a imprimir um ritmo ditado pelo Safety e com isso, os pilotos tomaram menos voltas que o normal em uma situação de bandeira verde. Equipamentos obrigatórios para o reabastecimento com total segurança.

Na relargada, Thiago Lourenço pulou na frente e trouxe com ele Rodrigo Helal e Felipe Lemonias, seguido de Konrad Viehmann, líder da Opala 250 e Marcos Philippi, líder da Old Man. Por conta das paradas de box, a Caravan 281 de Carlos Freire aparecia como líder na cronometragem, isso por ele não ter feito ainda seu pit stop obrigatório de 10 minutos, o que ocorreu faltando apenas alguns segundos para o fechamento da janela. Com a entrada da Caravan 281 para o reabastecimento, era questão de algumas voltas para Rafael Lopes assumir a ponta e seguir rumo à vitória, com todos os carros voltando às suas posições reais segundo a cronometragem após todos terem cumprido a parada obrigatória. Da Arquibancada Old Stock o público acompanhou tudo de perto.

Faltando 9 minutos para zerar o cronômetro, Rodrigo Helal com problemas elétricos viu sua prova chegar ao fim, parando seu Opala 133 na parte interna da curva do Café, numa área perigosa, gerando assim mais uma intervenção do Safety Car, porém, restando menos de 3 minutos para completar os 60 minutos determinados, a direção de provas solicitou que todos os pilotos retardatários ultrapassassem o carro de segurança para ele se posicionar à frente do real líder da prova, Rafael Lopes. Como todos os demais carros estavam praticamente a uma volta do líder, o Opala 54 ficou sozinho atrás do Safety Car, e o cronometro zerou quando eles ainda contornavam a curva da Junção. Diferente de outras vezes, a direção de provas não solicitou que o Safety Car apagasse as luzes do “giroflex”, o que via de regra, indica ao piloto líder que a haverá uma relargada naquela volta. Mas já próximo à linha de chegada, o carro de segurança apagou as luzes e entrou em seguida para os boxes, pegando de surpresa até mesmo o fiscal localizado no PSDP (Posto de Sinalização da Direção de Provas) que é o responsável pela sinalização de largadas, relargadas e chegadas.

Lopes, agora com mais de 45 segundos à frente do segundo colocado Rogério Barbato, cruzou a linha de chegada sem nenhuma dificuldade, completando a prova na primeira colocação, mas foi punido pelos comissários desportivos com a desclassificação por realizar o chamado “zerinho” em comemoração à vitória e também à volta do público ao Autódromo, e que esteve presente desde as 15h de sábado na arquibancada Old Stock Race para prestigiar a categoria. Mais dois pilotos, Perseu Alarcon do Opala 68 e a dupla Anderson Marossi e Fabio Franzoni do Opala 60 ambos da categoria Opala 250, foram punidos pelo mesmo motivo, perdendo suas posições na etapa.

Marco Maragno também foi desclassificado por conta do choque com Amaury Biem, onde os comissários interpretaram uma atitude antidesportiva do piloto. Após as punições aplicadas, Rogério Barbato foi declarado vencedor da prova, com Marcos Philippi em segundo e Felipe Matos em terceiro. Completando o pódio a dupla Pedro Gomes e Felipe Lemonias em quarto, Luiz Zapelini em quinto e outra dupla, Robson Molly e Thiago Gonçalves em sexto.

Na geral Barbato venceu Marcos Philippi foi o segundo e Felipe Matos o terceiro. Abaixo o quinto colocado

O resultado final na Old Stock Race ficou assim:

  • 777-Rogerio Barbato em 1h03min51s754
  • 64-Marcos Phillippi a 46,983
  • 93-Felipe Matos a 1:05,541
  • 22-Pedro Gomes/Felipe Lemonias a 1 Volta
  • 10-Luiz Zapelini a 1 Volta
  • 11- Robson Moly/Thiago Gonçalves a 1 Volta
  • 52-Thiago Lourenço/Marcelo Ferraz a 1 Volta
  • 113-Rodrigo Helal A 6 Voltas
  • 7-Amaury Biem/Ricardo Alvarez a 10 Voltas
  • 12-Fabio Mencarelli a 14 Voltas

Abaixo o quarto lugar


Pela Old Man, categoria para pilotos acima de 55 anos, Rogério Barbato também levou o troféu de vencedor, seguido de Marcos Philippi em segundo, Luiz Zapelini em terceiro, Pimenta em quarto e Grego Lemonias em quinto. Old Man, Rogerio Barbato fatura a prova na categoria acima de 55 anos.

Nas Opala 250, Konrad Viehmann, atual líder do campeonato, venceu mais uma, ampliando sua distância para o segundo colocado na temporada Cacá Freire da Caravan 281. Viehmann fez uma prova excepcional, chegando inclusive em 5º lugar geral da prova, melhor colocação até hoje de um carro da categoria Opala 250, provando sua evolução em seu segundo ano de competição. Kleber Silva, o “Boy” da Caravan 43 foi o segundo, seguido de outra Caravan, a 281 de Cacá Freire na terceira colocação. Completando o pódio, Marcio Nasser, que logo no início da prova chegou a ficar parado por alguns minutos na pista foi o quarto, Cristiano Gomes foi o quinto e Antônio Paiva o sexto.

Confira o resultado da Opala 250:

  • 73-Konrad Viehmann a 1 volta
  • 43-Kleber Silva a 1 volta
  • 281-Cacá Freire a 1 volta
  • 65- Marcio Nasser a 1 volta
  • 106-Cristiano Gomes a 2 voltas
  • 6)239-Antonio Paiva a duas voltas
  • 14-Roberto Correia (250), à 1 volta
  • 69-Luiz Blessed/ Rodrigo RDA a 4 voltas
  • 88-Renato Brás a 10 voltas

A etapa que define a temporada 2021 está marcada para os dias 21, 22 e 23 de janeiro de 2022 juntamente com a realização das Mil Milhas em Interlagos. Abaixo o quarto colocado.


As corridas da Old Stock Race e Opala 250 estão disponíveis na íntegra no Youtube em www.youtube.com/oldstockraceoficial

A Old Stock Race tem o apoio da XTA Car Service e New Car Funilaria, Pintura e Mecânica.

Os Opalas da Old Stock Race são equipados com Pneus Sailun by Pneu Free, Aneis e Pistões Metal Leve, Discos de Freios Fremax e Pistões AFP.

Leia a história do Chevrolet Opala

Fotos: Humberto Silva e Anthony Kunze – OSR / Texto: Sergio Rodrigues / Comunicação Old Stock Race

Veja as etapas anteriores

Montagem Francis Castaings                                                           

© Copyright – Site https://site.retroauto.com.br – Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

Acesse o site Retroauto na versão anterior

Volte a página principal do site